Carvão vegetal (carvão ativado) é uma forma de carbono puro

Inicio » Agronegócio » Carvão vegetal (carvão ativado) é uma forma de carbono puro
27/08/2019 Por
Carvão vegetal (carvão ativado) é uma forma de carbono puro

Da área estética à área de alimentação, o carvão vegetal ainda é uma grande fonte energética industrial

Com largo emprego em lareiras, aquecedores, fogões à lenha e até churrasqueiras, o carvão vegetal demonstra sua importância como um combustível que move muitos setores industriais. Entretanto, com benefícios no consumo humano, se você gosta de novidades nos setores de beleza e alimentação, o carvão ativado anda em voga.

Conhecido pelo seu poder detox, o carvão vegetal tem grande pureza e porosidade. Suas diversas propriedades estéticas ainda ajudam na manutenção e tratamentos para a pele. Sendo assim, seja qual for a sua necessidade, venha conosco aprender mais sobre essa relevante matriz energética!

Carvão vegetal

O que é carvão vegetal?

Carvão vegetal é uma matriz, uma fonte energética, utilizada em setores da produção industrial. Além de requerer consciência e ter influência nas questões ambientais, ele é criado a partir da queima de biomassa, como a madeira. Dessa forma, tem utilização comum como combustível para lareiras, aquecedores, fogões e churrasqueiras.

Por outro lado, o carvão vegetal tem finalidades medicinais, sendo uma substância com propriedade fototerápica. Ou seja, o chamado carvão ativado pode ser produzido a partir de certas madeiras. Para isso, ele é retirado de partes como cascas, serragens e lenhas, devido a propriedades altamente absorventes.

Para entender melhor o que é carvão vegetal, saiba que sua utilização tem origens no antigo Egito. Ele era empregado tanto no tratamento de doenças quanto na filtragem de óleos. Além disso, alguns registros indicam que índios brasileiros também usavam a substância para tratar úlceras e tumores.

Segundo estudos, pacientes com desconforto abdominal tiveram melhora com tratamentos à base de carvão ativado, principalmente porque tiveram redução de gases intestinais. Além do mais, esse tipo de carvão é poderoso na eliminação de toxinas e ajuda na condução de oxigênio pelo sangue.

Com ação rápida no organismo, derivados de carvão ativado costumam ser usados também para tratar casos de envenenamento.

De fato, o carvão vegetal tem inúmeras indicações de tratamento, como os problemas relacionados a:

  • Mau hálito;
  • Estômago;
  • Aftas;
  • Diarreias;
  • Gases intestinais;
  • Intoxicações;
  • Disenteria hepática.

Como tomar carvão vegetal

Para você tirar proveito do carvão vegetal ativado, use remédios em comprimidos ou cápsulas. Assim, ele atua pela adsorção dos químicos e toxinas no corpo, trazendo inúmeros benefícios para sua saúde. Entretanto, fique atento a algumas recomendações.

Isso porque ele pode impedir que seu intestino absorva tanto minerais quanto outros medicamentos e vitaminas. Dessa forma, traz diferentes benefícios à saúde, mas use com moderação e em alternância com demais medicamentos.

A posologia de carvão vegetal consiste em tomar apenas uma ou duas cápsulas, no máximo quatro vezes ao dia. De qualquer forma, recomendação médica é indicada.

Se você quer prevenir casos de ressaca, o recomendado é tomar apenas um grama de carvão antes de cair na farra, assim como outro grama após os festejos.

Por fim, saiba que esses comprimidos devem ser ingeridos com sucos ou água, e nunca combinados com soro fisiológico.

Carvão vegetal

Benefícios do carvão vegetal

Como muitos sabem, o carvão vegetal ativado tem alto poder de remoção das impurezas de nosso organismo. Sendo assim, ele pode ser usado em casos diversos de intoxicação alimentar, por medicamentos, produtos químicos e drogas.

Além de auxiliar nessa desintoxicação, entre os benefícios do carvão vegetal está o poder de tratar disfunções, criar cosméticos e clareamento dos dentes. Por outro lado, nos hospitais, ele é usado na desintoxicação de agentes químicos e venenos.

Quando bem indicado, o carvão vegetal ativado é muito benéfico, como você confere abaixo:

  • Tratando intoxicações: por ter alto poder de adsorção, o carvão vegetal ativado ajuda nos casos de emergência relacionados a intoxicações diversas;
  • Eliminando gases: ele tem poder para remover gases intestinais, reduzindo dores, inchaços e todo o desconforto intestinal;
  • Protegendo o sistema digestivo: apesar de não absorver o álcool e outros metais, ele pode ser usado nos casos de colite, enterite e enterocolite;
  • Clareamento dental: ele ajuda a clarear dentes manchados por chá, fumo e café, podendo ser usado semanalmente na escova dental com pastas de farmácias;
  • Removendo impurezas da água: muito usado em sistemas de filtro de água, o carvão vegetal ajuda a eliminar traços de lixo industrial, alguns químicos e até mesmo pesticidas.

A diferença entre carvão mineral e carvão vegetal

Existem dois tipos de carvão: o mineral e o vegetal. Eles são criados por processos diferentes. Contudo, esses tipos ainda são diferentes em relação à composição e formação. Confira a seguir o que diferencia os dois tipos.

O carvão mineral é aquela rocha que é formada devido à decomposição de toda matéria orgânica. Ou seja, após essa matéria ser soterrada, depositada e depois compactada, ela começa a sofrer ação de várias bactérias. Dessa forma, após passar muito tempo em certas condições de temperatura e pressão, o resultado desses depósitos é um combustível geralmente negro: petróleo.

Como produto econômico, é muito empregado em vários locais do mundo, sendo a matriz energética mais comum nos casos de geração de energia elétrica. Segundo dados internacionais, é renomado como o combustível fóssil mais abundante em toda a natureza.

No caso do carvão vegetal, ele é um produto criado a partir da carbonização de matérias como a biomassa, oriunda de madeiras. Ou seja, a queima desses materiais resulta em um produto ou substância escura que gera fonte de energia.

Entretanto, o carvão vegetal não tem a larga escala de consumo como o carvão mineral.

Carvão vegetal

O Brasil na produção de carvão vegetal

Embora tenha grandes fontes de petróleo, o Brasil chega a ser o maior produtor mundial de carvão vegetal. Dessa forma, ele tem grande emprego em setores industriais, em especial nas metalúrgicas e siderúrgicas. Por outro lado, ele ainda é usado como combustível em churrasqueiras, fogões à lenha e lareiras.

Embora os dois tipos de combustíveis sejam usados na produção de energia e na indústria, ainda há outras diferenças entre carvão mineral e vegetal. Isso porque a qualidade do carvão pode ser medida pela capacidade de cada um de produzir calor.

Essa característica está diretamente ligada a quantidade de impurezas presentes em cada tipo, assim como na quantidade de carbono presente na constituição deles. Segundo pesquisas, o carvão mineral tem alto poder de calor, embora a concentração de impurezas seja variável.

Assim, temos o mineral classificado como duas categorias: os de baixa qualidade e os de alta qualidade. Já em relação ao carvão vegetal, ele tem baixo poder de calor, mas apresenta alta concentração de impurezas.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo