Carne de charque popularizou-se no Brasil ainda durante a colonização

Inicio » Pecuária » Carne de charque popularizou-se no Brasil ainda durante a colonização
29/03/2019 Por
Carne de charque popularizou-se no Brasil ainda durante a colonização

Carne de charque é um corte diferenciado cujo teor de sal tornou popular no mercado mundial

O charque é um corte de carne cujo processo de produção é considerado diferenciado. Seca ao sol, essa peça é conhecida pela sua enorme durabilidade e o altíssimo teor de sal.

Além disso, o charque precisa ser dessalgado antes de ser consumido, visto que o alto índice de sal poderia ser extremamente prejudicial para a saúde. Além disso, para que atinja o seu sabor ideal, é necessário que a peça passe por este processo específico.

Carne de charque sobre a mesa

O que é charque?

O charque, assim como a carne seca, é um corte bovino conhecida por conta do seu sabor salgado. Para atingir esse resultado, a carne passa por um longo período ao sol, adquirindo os atributos que a fazem ser reconhecida. Um ponto importante é que a carne de charque pode ser extraída tanto da parte traseira quanto da dianteira do boi.

Historicamente, era de suma importância que o charque tivesse grande resistência, uma vez que o alimento era locomovido para regiões muito afastadas; o que poderia fazer com que a carne perecesse ao longo do caminho. Por isso, a quantidade de sal presente fazia com que permanecesse conservada, assim evitando prejuízos e a sua falta a quem precisasse consumi-la.

Durante a colonização do Brasil, o charque era usado, principalmente, para a alimentação dos escravos. No entanto, após grande perda de gado que ocorreu na época, essa alimentação teve de ser cortada e trocada por outros produtos.

Inicialmente, o estado do Rio Grande do Sul foi o primeiro a popularizar a produção e venda de charque. Porém, com o passar dos anos, a carne foi se disseminando por todo o país, até o momento em que boa parte do território já tivesse consumido a carne.

Hoje essa peça é considerada nobre, junto a muitas outras. E, ainda no Rio Grande do Sul, a carne de charque é muito consumida.

Diferença entre carne de charque e carne seca

A principal diferença dentre a carne de charque e a carne seca é a quantidade de sal presente em cada uma delas. Hoje, a carne seca é a considerada a que tem o maior nível dessa concentração.

O processo de salgar a carne seca e torná-la resistente é feito com a peça exposta diretamente ao sol. Assim, ocorre a evaporação do sal de forma correta. Todavia, mesmo com o processo sendo executado corretamente, a porcentagem de sal ainda chega a aproximados 15%.

O processo de tratamento da carne de charque é relativamente parecido com o da carne seca. Entretanto, o tempo que o charque fica exposto ao sol é maior. Dessa maneira, a sua resistência também é considerada maior em comparação.

A pós-produção das duas carnes também é determinantes para definir as suas principais diferenças. Enquanto o charque leva aproximadamente 10 dias até que possa ser comercializado, a carne seca é liberada antes; mesmo o seu teor de sal sendo considerado bem maior.

Como dessalgar o charque

Dessalgar a carne de charque é importante, visto que a quantidade de sal presente nela é muito grande -fazendo com que o seu consumo antes desse processo se torne inviável. Por isso, antes de consumi-la, é necessário seguir alguns passos importantes, como:

  • Corte: A etapa de corte é importante para dividir as porções em que o sal esta presente; assim, tornando a próxima etapa um pouco mais fácil.
  • Água: Após a etapa de corte, o ideal é que se utilize um recipiente de água para deixar os cortes separados de molho. Esse momento é importante, uma vez que a água irá expulsar boa parte do sal presente na carne. O ideal é que a troca da água seja feita a cada 3 ou 4 horas, para que o resultado ser eficiente.

O método de preparo da carne de sol deve ser respeitado com muito cuidado, pois só assim removerá a quantidade exagerada de sal, de modo que ela esteja apta para consumo. Consumir qualquer alimento com excesso de sal pode ser extremamente prejudicial para a saúde, podendo trazer problemas graves como gota e pressão alta.

A versatilidade da carne de charque permite que ela seja preparada de diferentes maneiras, assim atingindo sabores completamente diferentes. Dessa maneira, podendo ser consumida frita, junto de porção de batata ou junto do feijão, para assim trazer um pouco do sal para o acompanhamento.

Exportação da carne de charque

A exportação da carne de charque no Brasil passou a acontecer a partir de 2013. Na época, a União Européia, responsável pela liberação, emitiu uma nota em que determinava que as produções brasileiras estavam liberadas para exportação para o resto do mundo.

Até então, a exportação de carne de charque era impedida por conta de sua temperatura enquanto transportada. Isso porque ela não atingia a temperatura recomendada para que a carne não perdesse qualidade. Assim, debatia-se a possibilidade de que ela estragasse ao longo do trajeto.

No entanto, foi comprovado que era possível fazer o transporte seguro do produto; e, hoje, o Brasil é responsável por exportar a carne charque. Isso é importante, visto que o país é um dos maiores exportadores de cortes bovinos em todo o mundo. Segundo dados da Embrapa, durante o ano de 2015, o território nacional tinha mais de 200 milhões de cabeças de gado.

A ideia é que o Brasil também se consolide nas exportações de carne de charque, de modo que venha a abastecer boa parte do mercado consumidor.  A consolidação da carne de charque no mercado teve bom desenvolvimento por conta da grande exportação dos bovinos de corte. Esse grande mercado abriu margem para outras exportações importantes para o país, de modo que desenvolva diferentes setores da pecuária brasileira.

Carne de charque pronta para consumo

Produção de charque no Brasil

O clima do país é crucial para a qualidade da pecuária brasileira; visto que boa parte do gado daqui tem considerável resistência ao frio. Por ser um clima considerado tropical, os animais conseguem ter mais liberdade de desenvolvimento e, por isso, de reprodução.

A carne de sol é considerada nobre entre os gastronômicos. Entretanto, mesmo com essa intitulação, não existe uma escolha direta de qual bovino será abatido para a utilização dessa peça. O mais importante nessa produção é a maneira como a carne será tratada, para assim atingir os resultados esperados.

Em suma, a carne de charque é considerada popular no Brasil. A forma como é feita a tornou diferente ao meio de diferentes tipos de corte que são consumidos em todo o país.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo