Commodity é investimento relevante para a economia do Brasil

Inicio » Agronegócio » Commodity é investimento relevante para a economia do Brasil
23/07/2019 Por
Commodity é investimento relevante para a economia do Brasil

Commodity tem demanda mundial e pode ser boa oportunidade de investimento

Commodity é o produto que atua de mesma forma que matérias primas. De modo geral, eles têm produção em grandes quantidades e podem ter estoques sem que haja a perda de qualidade. Desse modo, o mercado desses produtos apresenta seus valores com definição da oferta e busca dos materiais primários.

O vocábulo commodity quer dizer “mercadorias”. Originalmente, essa terminologia era utilizada para qualquer tipo de mercadoria. Com o passar dos anos, no entanto, a definição da palavra mudou. Em razão de serem produtos de grande consumo e com valores que variam consideravelmente.

Commodity

O que é commodity?

Elas são vistas, na maior parte dos casos, como um tipo de investimento. Pode ser que, ao pesquisar o que é commodity, por exemplo, você tenha se deparado com a bolsa de valores e encontrado esse termo sem que soubesse ao certo o que ele quer dizer. Isto porque há muito país que investe nessas mercadorias e exportam para demais países, lucrando ou sofrendo prejuízos como qualquer outra forma de investimento.

Um ponto importante sobre as commodities é que elas auxiliam efetivamente o fator econômico do país. Determinadas economias, acima de tudo, dos países que estão se subdesenvolvendo, têm dependência de uma cotação elevadíssima das commodities. Isto porque há uma concentração na exportação desses produtos específicos.

Desse modo, ao passo que ocorra uma crise de estrutura ou conjuntural, os países passam a sentir essa questão. Isto em razão de que a exportação cai e o fator econômico local acaba entrando em choque. Lateralmente a isso, os países que fazem a exportação e importação de commodities, assim como o nosso país, sentem os preços oscilarem.

Isto porque precisam delas para o abastecimento da dinâmica da indústria e do comércio, bem como para venda a partir do mercado externo, em relação a mantê-lo forte.

Tipos de commodities

Ao oposto do que muita gente pensa, não há somente um tipo de commodity, mas várias, como acontece com as commodities brasileiras. Cada uma tem suas peculiaridades e, portanto, é interessante esse conhecimento individual. Confira, a seguir.

Commodity

Commodity agrícola

Trata-se do tipo composto por commodities associadas ao agronegócio. Diversas delas trazem extrema relevância para a economia do Brasil. Os exemplos são os seguintes:

  • milho;
  • algodão;
  • suco de laranja;
  • soja;
  • café;
  • trigo;
  • açúcar.

Commodity ambiental

Esse é um dos tipos de commodities que têm relação aos bens que têm produção por meio de recurso natural. Eles são fundamentais para a produtividade do setor industrial e também agrícola. Exemplos são:

  • geração de energia;
  • água;
  • madeira.

Commodities Minerais

Estes são recursos associados aos minerais, energia, bem como metais diversificados. É comum, a esta segmentação, os seguintes materiais:

  • petróleo;
  • ouro;
  • etanol;
  • gás natural.

 

Commodity Financeiro

Estes são títulos que têm emissão por meio dos governos e das moedas em negociação por diversos tipos de mercados. Os exemplos são os seguintes:

  • dólar americano;
  • euro;
  • real;
  • títulos públicos – Tesouro Direto.

Commodity

Commodities brasileiras

Todas as matérias do agronegócio correspondem aos principais commodities do Brasil. Ainda, dessa forma, há diversos bens que acabam influenciando nesse mercado. Aqui, é cabível trazer os termos seguintes:

  • café;
  • petróleo;
  • boi gordo;
  • suco de laranja;
  • soja;
  • minério de ferro;
  • alumínio.

Commodities agrícolas e a importância dos recursos

Essas commodities, de fato, preenchem uma posição destacável no nosso país. Isto porque há recursos naturais em abundância por aqui. Outra questão importante que auxilia a determinar esse aspecto é o tamanho do território do Brasil. Toda essa extensão permite a produção de grandes variedades de matérias-primas.

Portanto, em razão de que somos referência nesse mercado de exportação, é fácil imaginar que o nosso setor econômico também sofre influências gigantes das commodities em relação ao mercado. Um exemplo disso é que, no ano de 2014, existia a estimativa de que tais produtos fariam a representação de uma média de 65 % dos valores totais de exportações brasileiras. Já no ano de 2015, essas mesmas exportações totalizaram algo aproximado a US$ 191 bilhões – um quantitativo expressivo demais!

Mas como tudo tem um lado bom e ruim, aqui não seria diferente. O país trabalha com o comércio de diversos itens consumidos pelo mundo, que, de modo geral, estão associados a uma procura gigante. Contudo, o que acontece é que estamos expostos à decisões externas dos valores.

Ainda que venda commodities, o Brasil não é livre para dar preço a elas. Essas vendas, em diversos momentos, são realizadas por preços reduzidos, o máximo que poderiam apresentar.

Como funciona, então?

Pela prática, se a demanda internacional estiver em alta por determinada commodity, o valor deste produto específico tem, também, um aumento. E, por conseguinte, os produtos do do país que o produz acabam lucrando mais. De outra forma, caso aconteçam crises globais, há a desvalorização do produto e quem trabalha com a produção acaba em prejuízos.

Isso quer dizer que, ainda que o país esteja economicamente bem de forma interna, ele pode sofrer com a crise de demais países. Caso a cotação da soja, por exemplo, tiver um aumento internacional, a probabilidade é que o seu valor também aumente no mercado interno, mesmo que produção esteja grande. Nessa situação, os indivíduos produtores preferirão a exportação, ao invés da venda para o comércio local.

Commodity

Portanto, o país pode, sim, sofrer economicamente com as crises internacionais, ainda que a sua própria economia esteja totalmente em equilíbrio financeiro.

Outra questão a se manter um destaque é que os mercados internos também acabam sofrendo oscilações internacionais dos valores de tais produtos. Caso a cotação do boi gorda suba no exterior, em razão da sua falta, haverá elevação dos preços pelo mercado interno também, ainda que o país apresente uma produtividade grande da carne do boi.

A razão disso é que, pela motivação dos preços em alta, a consequência é que grande parte dos produtos dará preferência por exportação das mercadorias, causando alta nos valores dedicados ao mercado interno. Isto porque o oferecimento dessa mercadoria específica terá uma redução. É por isso que a commodity é importante para o desenvolvimento positivo de um país. Sem elas, não há crescimento econômico.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo