Curiós são aves conhecidas e com grande variedade de tipos

Inicio » Meio Ambiente » Curiós são aves conhecidas e com grande variedade de tipos
27/06/2020 Por
Curiós são aves conhecidas e com grande variedade de tipos

Os curiós podem ser encontrados em vários países da América do Sul, no entanto, sua terra nativa é o Brasil

Os curiós têm uma interessante característica de aprender o canto de outras aves, bastando apenas ficar perto delas. O canto que emitem pode variar conforme a região que vivem. Só no Brasil, foram encontrados 128 tipos diferentes de variações de assobios desse famoso pássaro brasileiro.

Desde muito cedo, se percebeu que os curiós são aves sociáveis, pois em tempos antigos a presença deles era comum próximo de tribos indígenas. A expectativa de vida desse pássaro pode variar bastante se criado em cativeiro ou solto na natureza.

Curiós

O que são curiós?

Curiós são aves passeriformes que pertencem à família Thraupidae e recebem o nome científico de Sporophila angolensis.

Seu nome “curió” vem da língua indígena tupi e significa “Amigo do Homem”, pois os índios perceberam que essa ave gostava de ficar próxima de suas tribos.

É nativa do Brasil, podendo ser encontrada em vários países da América do Sul. A maior concentração da espécie se encontra nas regiões litorâneas brasileiras, principalmente o litoral paulista.

O habitat de preferência é beira de mata e pântanos, locais que pode procurar sementes de tiririca, pois é uma ave granívora.

Apesar se der mais conhecida como curió, recebe outros nomes a depender da região do país, como papa-arroz e avinhado.

Há espécies consideradas parentes de nosso pássaro em outras localidades no mundo, como na Nigéria e EUA, mas apresentam diferenças significativas tanto na plumagem como no canto.

Por falar em plumagem, um pouco sobre as características mais marcantes dos curiós estão descritas em seguida.

Características físicas

A plumagem dos curiós difere conforme o estágio de vida. Quando filhotes, as penas são da cor marrom. Com o passar do tempo e desenvolvimento da primeira muda, as penas passam a ser pretas.

Nessa fase, destaca-se uma pequena mancha branca localizada nas asas. O peito e a barriga ficam na cor vinho.

Mas essas características podem ser observadas nos curiós machos. As fêmeas têm plumagem totalmente marrom, assim como os curiós jovens, e apresentam tom mais claro no peito.

Os curiós, sem dúvida, são pássaros de porte pequeno. Na sua fase madura, alcançam no máximo um pouco mais de 14 cm, não passando de 15 cm.

A expectativa de vida da ave varia, a depender das condições de criação.

Se mantida em cativeiro e bem tratada, pode viver por até 30 anos. Vivendo livremente no ambiente selvagem, sua expectativa de vida reduz drasticamente, não durando mais que 10 anos.

Curiós

Reprodução dos curiós

O período que os curiós costumam se reproduzir é na primavera-verão. Essas aves ficam prontas para a cópula cedo. Com um ano de idade, já estão aptas a se reproduzir.

A média de ovos de cada postura é 2 e eles eclodem decorridos 13 dias.

Os ninhos geralmente são feitos de bucha, se assemelhando muito aos dos bicudos e canários. Cabe à fêmea aprontar o ninho durante o período de reprodução quando tem próxima de si materiais como barbante, estopa e a própria bucha.

Os machos, após o nascimento dos filhotes, costumam ser bem protetores.

Passados apenas 30 dias após o nascimento, os filhotes já estão prontos para deixar o ninho e seguirem com vida autônoma.

O canto do curió

Foram encontradas mais de 100 variações do canto do curió. São normalmente caracterizados por serem provenientes de regiões determinadas do país. O canto mais difundido se origina do litoral paulista, na Praia Grande.

Contudo, há outras variações de cantos populares como o Viteu, da Bahia, Vovo Yiviu, de Alagoas, e o Vi Vi Te Teu, de Pernambuco.

Os curiós filhotes aprendem a cantar com o pai. Por isso, se criar curiós em casa, para ensinar os filhotes a cantar, eles precisam ficar em gaiolas perto do macho.

Se tiver mais de um filhote, deixe-os separados, porque se ficarem juntos, podem começar a brigar, apresentando dificuldade de aprendizado.

Caso não tenha um macho crescido na sua casa, uma solução é adquirir um CD, vídeo ou arquivo de música que tenha o canto dos curiós. É fácil encontrar na internet.

Deixe tocando por algumas horas, próximo à gaiola do filhote, para que aprenda a cantar.

O interessante da espécie é que ela consegue reproduzir cantos de outras aves. Bastam que elas cantem próximo aos curiós para que estes logo aprendam a imitar os seus sons.

Mas esse é um cuidado adicional que se deve ter com os filhotes. Cuide para que eles ouçam primeiro o canto apenas do pai ou do macho, e não de outro pássaro. Do contrário, aprenderão melhor o canto de outra espécie em vez da própria.

O tempo de aprendizagem completa dos filhotes de curiós leva em torno de 6 meses.

Curió paracambi

O curió paracambi se refere a uma variação do canto do pássaro, típica de Minas Gerais e Rio de Janeiro. É considerada uma das variações mais bonitas, sendo procurada por vários criadores para ensinar aos filhotes de que têm posse.

Portanto, se vavistar um curió paracambi, saiba que se trata de uma variação muito disputada.

Curiós

Ameaças

Essa disputa não se limita, infelizmente, apenas aos que têm interesse de criar o pássaro por serem apegados à natureza.

O canto belo da ave, em especial a paracambi, faz dela um pássaro extremamente cobiçado. Seu valor no mercado negro de animais pode superar um carro 0km. Valor que, sem dúvida, a faz alvo de caçadores que exercem o tráfico ilegal de animais.

Esse é um velho problema no Brasil, que põe em risco a fauna e também a flora de nossas florestas. Estima-se que 12 milhões de animais são retirados na natureza no Brasil e que o mercado negro da fauna movimente entre 10 a 20 bilhões de dólares anuais.

Tamanha cobiça, de gregos e troianos, torna os curiós aves sob grave ameaça. O perigo é tão sério que existem leis que proíbem a captura e transporte desse tipo de animal, caracterizando tais práticas como crimes inafiançáveis.

Contudo, há exceções. Curiós provenientes de criadouros são permitidos para aquisição, desde que cumprindo com todos os trâmites burocráticos para liberação de se criar o pássaro em cativeiro.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo