Doenças do tomateiro podem ser causadas por fungos e bactérias

Inicio » Agricultura » Doenças do tomateiro podem ser causadas por fungos e bactérias
27/03/2020 Por
Doenças do tomateiro podem ser causadas por fungos e bactérias

Doenças do tomateiro podem ser causadas por diversos fatores e ocasionar perdas significativas

O tomate é uma fruta delicada e por isso, pode ser prejudicada com facilidade por doenças. As doenças do tomateiro podem ser causadas por fungos, bactérias, vírus e nematoides, além de distúrbios fisiológicos.

Por isso, a plantação de tomates, assim como outros cultivos, exige acompanhamento para tratar as doenças do tomateiro assim que surgirem.

Estufa com tomates também pode ser atingida pelas doenças do tomateiro

Muito presente nos estados de Goiás e Minas Gerais, o cultivo de tomates exige cuidados diários e acompanhamento para monitorar se surgem algumas doenças do tomateiro. Contudo, o tomate é suscetível a várias doenças e pragas que podem trazer prejuízos ao produtor.

Algumas das mais conhecidas doenças do tomate causadas por bactérias são, entre outras:

  • cancro bacteriano;
  • pinta bacteriana;
  • mancha bacteriana;
  • murcha bacteriana;
  • podridão.

Entretanto, para o controle é preciso utilizar variedades resistentes, eliminar os restos culturais após a colheita e utilização de fungicidas específicos.

Ademais, também existem as doenças causadas por fungos, que são muito prejudiciais a cultura e devem ser evitadas com manejo preventivo. São doenças que podem causar perdas na produção e, entre elas, podemos citar:

  • macha de Estenfilio;
  • mela de Rizoctonia;
  • fusariose;
  • alternaria.

Entretanto, também pode acontecer de problemas fisiológicos e viroses atingirem o tomateiro, resultando em deficiência de nutrientes.

Principais doenças do tomate

Algumas doenças causadas por bactérias:

  • mancha bacteriana: causa manchas nas folhas que as deixam queimadas. Nos frutos, causa grandes lesões parecidas com as das folhas. Essa doença aparece com algumas condições favoráveis, como temperaturas acima de 25°C e umidade alta. Assim, a plantação pode se contaminar através de sementes contaminadas, restos culturais e outras plantas que possam ser hospedeiras, como pimenta e batata.

    Entretanto, o controle da mancha bacteriana pode ser feito através do plantio no período seco; dê preferência para plantio em área onde ainda não tenha sido cultivado tomates; fazer a rotação de cultura com gramíneas; utilizar sementes e mudas sadias; fungicida cúprico e desinfecção de objetos utilizados em áreas contaminadas.

Plantas de tomate, que necessitam cuidados para não sofrerem com doenças do tomateiro

  • murcha bacteriana: como o nome sugere, a planta fica murcha, começando pelas folhas. Os solos encharcados favorecem a aparição dessa doença e as altas temperaturas. A contaminação do tomateiro pode ocorrer pela água de irrigação; máquinas contaminadas; plantas hospedeiras além do tomate, como pimentas, batatas e até bananas.

    Todavia, para o controle da doença, recomenda-se o plantio em terras não utilizadas ainda e rotação de cultura com gramíneas; terreno bem drenado e cuidado para não utilizar equipamentos contaminados.

  • talo oco: essa doença ocorre quando a bactéria entra através de ferimentos no caule, destruindo a medula e provocando a morte da planta. Ademais, o talo oco é favorecido com altas temperaturas, acima de 25°C e umidade relativa do ar alta. A contaminação se dá através de ferimento nos tecidos.

    Contudo, para o controle dessa doença, é necessário manejo preventivo, com plantio em dias frios e secos; não ferir as plantas durante os manejos; controlar insetos e pragas que podem ferir a planta; rotação de cultura e boa drenagem do terreno.

Prevenção de doenças no tomate

Fica claro, portanto, que para obter sucesso na produção de tomates é preciso tomar alguns cuidados e estar sempre atento. Principalmente em relação ao manejo preventivo de pragas e doenças do tomateiro, evitando o surgimento de problemas e a necessidade de medidas para reverter situações que provoquem prejuízos futuros.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo