Estéril: entenda o que esse termo pode significar na agropecuária

Inicio » Veterinária » Estéril: entenda o que esse termo pode significar na agropecuária
21/03/2019 Por

Um animal estéril pode interferir diretamente no agronegócio

A incapacidade de se reproduzir é um problema que pode estar presente tanto nos machos como nas fêmeas. Um animal estéril pode estar nessa condição por diversos fatores, que vão desde anomalias internas a questões genéticas ou doenças.

A origem da esterilidade pode estar relacionada a uma inserção no gene do animal ou ter sido contraída ao longo do seu ciclo vital. À primeira, dá-se o nome de congênita e à segunda de adquirida. Ou seja, o bicho torna-se estéril de formas variantes, com graus que podem ser classificados como absoluta ou relativa.

Estéril

O que é estéril?

O significado de estéril nada mais é do que a incapacidade de procriar. Ou seja, quando o animal nasce ou se torna infértil, incapaz de se reproduzir. Um animal estéril é incapaz – temporariamente ou não – de conduzir uma gestação até o momento do parto, no caso das fêmeas.

Podemos dizer que, nos bovinos classificamos dois tipos de infertilidade, sendo elas:

  • Infertilidade primária: em que há uma incapacidade de reprodução já na primeira prenhez;
  • Infertilidade secundária (ou infertilidade adquirida, como também é conhecida): quando a incapacidade aparece a partir da segunda prenhez.

No caso da infertilidade adquirida, fatores externos podem ter resultado na esterilidade do animal, que anteriormente era fértil. Confira, abaixo, algumas das condições que podem interferir de forma negativa nesse processo:

  • orgânico (corresponde a problemas como a falta de libido);
  • nutrição (a falta de nutrientes durante o processo reprodutivo ou a nutrição imprópria);
  • hormônios (são liberados diretamente no sangue e, assim, atuam regulando o crescimento e o desenvolvimento dos tecidos e dos processos realizados pelo organismo);
  • climáticos (a variação das condições climáticas corresponde a uma das maiores causas de infertilidade nos bovinos);
  • infecções (a morte precoce do embrião pode acontecer devido a fatores infecciosos, como é o caso da Rinotraquíte Infecciosa Bovina (IBR), da Diarreia Viral Bovina (BVD), da Tricomoníase e da Campilobacteriose, por exemplo);
  • genética (a translocação cromossômica 1-29 pode levar a alteração da fertilidade nos bovinos – e, apesar das perdas por esse motivo acontecerem em baixo número, suas chances se potencializam quando há o cruzamento de animais com grau de parentesco próximo);

De modo geral, todas as raças de gado podem perder sua esterilidade. Mas também é possível que passem pelo processo de esterilização e, assim, tornem-se inférteis.

O que é esterilização?

A esterilização de animais corresponde a um procedimento cirúrgico cuja finalidade é torná-lo improdutivo. Ou seja, incapaz de se reproduzir.

No caso das fêmeas, é feito por meio da retirada dos ovários ou, em alguns casos, da retirada dos ovários em conjunto com o útero. Já com o machos, o processo acontece por meio da remoção dos testículos e tem como consequência a inibição da atividade sexual do animal. Esse processo se assemelha à castração.

Estéril

Mas, como dito anteriormente, o termo também pode ser utilizado com outro sentido. Esterilização pode também corresponder ao processo de eliminar microrganismos que oferecem algum tipo de risco de contaminação a objetos. Tal procedimento é feito por meio da ação de agentes físicos e químicos que promovem a morte microbiana.

No entanto, pode também ser realizado por meio de altas temperaturas e pressões, a fim de tornar o material estéril, ou seja, livre da reprodução dos microrganismos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo