Estame é responsável por garantir a reprodução entre as plantas

Inicio » Agricultura » Estame é responsável por garantir a reprodução entre as plantas
18/03/2019 Por
Estame é responsável por garantir a reprodução entre as plantas

O que caracteriza o estame e quais as suas classificações?

Fator responsável pela produção das sementes e flores, o estame garante as condições apropriadas para a reprodução dos vegetais.

Sendo assim, o estame garante a fecundação dos grãos de pólen e a polinização das flores.

Estame: fecundação com o ajuda de insetos

Mas afinal, o que é estame?

Estame é o nome dado ao órgão masculino das plantas responsáveis pela produção das flores. Um acoplado de estames forma o androceu, conjunto de reprodução masculino responsável pela produção dos pequenos grãos de pólen. Cada um dos estames são folhas modificadas que tem a função de garantir as necessidades reprodutivas dos vegetais. Sendo assim, o estame da flor é formado por alguns componentes, chamados de antera, conectivo e filete.

  • Antera: parte que encarrega-se da produção de grãos de pólen ainda no estado juvenil. É caracterizada pela fertilidade e por duas metades (tecas) com cavidades cobertas por uma camada de nutrientes, chamadas de sacos polínicos – lugar em que células-mãe dos grãos repousam. Sua camada interna chama-se endotécio e sua camada externa, epiderme.
  • Filete: é o nome dado ao componente de estruturação das duas metades (tecas), responsável por fixá-las na antera.
  • Conectivo: é o nome dado a estruturação que faz ligação do filete à antera.

Na parte interior de cada pólen há a formação de dois gametas masculinos, chamados de núcleos espermáticos. Assim, quando a flor atinge a fase madura, há o abrimento das anteras para que os grãos de pólen sejam liberados.

A quantidade de estame irá variar de acordo com cada espécie e família de planta. Por exemplo, as Eudicotiledôneas possuem entre quatro e cinco estames, como é o caso do hibisco. Já as Monocotiledôneas possuem seis estames.

A classificação dos estames em relação às pétalas é caracterizada como:

  • Diplostêmone: quando o número de estames é igual ao dobro do número de pétalas.
  • Isostêmone: quando o número de estames é igual ao número de pétalas.
  • Polistêmone: quando o número de estames é maior que o número de pétalas.
  • Oligostêmone: quando o número de estames é menor que o número de pétalas.

Classificação e elementos florais

Chama-se de flor estaminada as flores que possuem somente estames funcionais. No entanto, há a classificação de flores hermafroditas, quando possuem tanto a parte masculina quanto a parte feminina (carpelos). Ou seja, são flores com presença de estames e pistilo (carpelos). E as flores dioicas, quando as plantas possuem um espaço para cada um dos sexos.

Sendo assim, os pistilos fornecem os óvulos e os estames fornecem o pólen. Para que a planta dê frutos e sementes, ela deve possuir tanto flores femininas quanto flores masculinas.

Os elementos florais são divididos entre flores completas e incompletas. Flores completas são aquelas que possuem corola, cálice, gineceu e androceu. Como é o caso das rosas.

Já as flores incompletas são aquelas que não possuem todos os elementos. Como é o caso da begônia, que possui somente estame ou somente pistilo, nunca possui os dois.

Curiosidades

Estame: polinização e beija flores

A fecundação das plantas ocorre quando os grãos de pólen das plantas masculinas instalam-se nos óvulos das plantas femininas. O ovário se desenvolverá e se transformará em fruto, já o óvulo é transformado em sementes. Após este processo, o flor vem a murchar.

Os insetos são responsáveis por ajudar as plantas no processo de fecundação. Eles levam os grãos de pólen do estame até o gineceu (órgão feminino) das plantas, este processo é chamado de polinização. Além disso, o vento e alguns passam também ajudam na polinização, como os beija-flores, por exemplo.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo