Biótipo garante melhores condições de resistência e desempenho físico

Inicio » Veterinária » Biótipo garante melhores condições de resistência e desempenho físico
28/02/2019 Por
Biótipo garante melhores condições de resistência e desempenho físico

De qual forma o biótipo é importante para o desempenho?

O biótipo faz parte das características genéticas que irão determinar as condições físicas e de resistência corporal.

O biótipo animal, por exemplo, interfere de modo significativo na qualidade da carne, garantido a reserva de gordura na carcaça do bicho.

Biótipo: fita métrica

O que é biótipo?

Biótipo refere-se ao conjunto de particularidades genéticas semelhantes entre si. Em outras palavras, é o nome dado ao tipo físico que cada ser possui. Segundo o biótipo corporal próprio, a genética de cada indivíduo determinará este tipo físico, se a pessoa sera magra ou não, baixa ou alta, se as pernas serão mais cumpridas ou encurtadas, se terá um corpo atlético adequado e etc.

O termo foi empregado no ano de 1954 pelo fisiologista William H. Shedon. Ele escreveu um livro em que separava cada indivíduo de acordo com as características físicas que possuem. Sendo assim, o biótipo obteve três classificações: ectomorfo, endomorfo e mesomorfo. Estudos apontam que os biótipos são basicamente particularidades herdadas geneticamente.

Seres ectomorfos são os indivíduos classificados como magros, altos, com pernas e braços longos, pequenas mãos e pés, baixa massa corporal e pouca gordura. Além disso, possuem estrutura frágil e corpos longos.

Já os indivíduos endomorfos possuem grande facilitar em obter músculos e fazer acúmulo de gordura corporal. Possuem cabeça arredondada e larga, um grosso e curto pescoço, tronco maior em relação aos braços e pernas, com cintura arredondada e larga, além de quadris largos.

Os mesomorfos são por sua vez indivíduos intermediários, com um corpo classificado como atlético. Caracterizados por terem facilidade em obter massa muscular, corpo magro, pernas e braços desenvolvidos e músculos rígidos e consideravelmente definidos.

Biotipo ectomorfo

Ectomorfo é um dos três tipos de biotipo classificados. Seres ectomorfos são caracterizados por pequenos ombros, estrutura óssea reduzida e peitoral reto, além de possuírem um metabolismo acelerado fazendo com que seja mais difícil o ganho de massa muscular. São os famosos indivíduos que “comem, comem e não engordam”.

Por mais difícil que pareça, este biótipo continua com aspecto magro mesmo que aconteça de engordar, de ganhar alguns quilos. Portanto, suas principais características são:

  • Corpo leve, com altura maior do que o peso;
  • Baixo teor de gordura;
  • Aparência delicada;
  • Camada de pele fina;
  • Peito reto;
  • Ombros caídos e encolhidos;
  • Pequenas articulações;
  • Longos dedos, braços, pernas e pescoço;
  • Tórax pequeno com uma alta cintura;
  • Fios finos de cabelo, com crescimento acelerado.

Em relação às atividades físicas, os resultados nos ectomorfos demoram um pouco mais para surgirem efeitos. Além disso, eles possuem treinos mais pesados e de adaptação para melhorar a resistência, que de início é baixa. A rotina de exercícios deve conter dias de descanso extras durante todo a semana, focando em exercícios para ganho de massa muscular.

Por serem mais sensíveis, são mais friorentos por conta do baixo teor de gordura e a insuficiência de calor devido o percentual menor de massa muscular. No entanto, possuem condições adequadas para esportes de resistência ao treinarem, demorando mais tempo até sentirem-se cansados, como, por exemplo, os maratonistas.

Biotipo endomorfo

Indivíduos endomorfos são o posto dos ectomorfos. Ou seja, possuem facilidade em ganhar peso, largas cinturas e têm membros mais encurtados. Sendo assim, ganham peso e massa muscular rapidamente, mas possuem dificuldade para emagrecer, pois em comparação há mais gordura do que músculo.

Sendo assim, as principais características dos endomorfos são:

  • Teor alto de gordura;
  • Mais pesado, ou seja, altura menor do que o peso;
  • Corpo e rosto arredondados;
  • Maior acúmulo de gordura na barriga;
  • Pouca definição muscular;
  • Cabelo fino;
  • Pele macia;
  • Curtas pernas e braços;
  • Cinturas largas.

Em relação às atividades físicas, devem ser realizados treinos a base de exercícios aeróbicos unidos à uma dieta equilibrada, de baixa calorias e baixo consumo de carboidratos. Isso deve ser seguido uma vez que o metabolismo dos endomorfos é mais lento.

Os treinos devem ser progressivos e se deve respeitar as condições e adaptações musculares, metabólicas e cardiorrespiratórias. Atletas de levantamento de peso e lutadores de sumô são exemplos de indivíduos com biotipo endomorfo.

Biotipo mesomorfo

O biotipo mesomorfo é aquele que os indivíduos têm a capacidade de queimar calorias e gorduras ao mesmo tempo que desenvolvem massa muscular. Ou seja, podem facilmente ganhar e perder peso, seja gordura ou massa. O corpo dos mesomorfo é considerado atlético por isso conseguem obter resultados com maior facilidade.

As principais características do biotipo mesomorfo são, basicamente:

  • Corpo em formato retangular, atlético;
  • Altura e peso proporcionais;
  • Pele firme e compacta;
  • Postura ereta;
  • Pernas e braços médios;
  • Ombros e peitos mais largos;
  • Tórax grande com cintura baixa;
  • Fios de cabelo mais grossos;
  • Estrutura óssea adequada.

Em relação às atividades físicas, devem ser realizados exercícios compostos unidos a um plano de treinamento propício e uma dieta equilibrada. A condição física que possuem garante níveis altos de hipertrofia e metabolização, possibilitando que ingeriam calorias sem preocupar-se com o acúmulo de gordura indesejada.

Além disso, possuem alta resistência, potência muscular e condicionamento físico. Jogadores de vôlei, futebol e basquete são exemplos de indivíduos com o biotipo mesomorfo.

Biotipo animal

Biótipo: vaca leiteira no pasto

O biotipo animal, além de classificar as características físicas do bicho, determina a qualidade de vida e a qualidade da carne de cada um deles.

O fator mais analisado entre o mundo animal e consumo de carne, é o biotipo da carcaça, que equivale na análise harmônica entre o comprimento, largura e altura em relação ao animal por completo.

Os animais são caracterizados por duas formas de biotipo: biotipo estrutural e biotipo composição.

O biotipo estrutural corresponde a forma de crescimento primeiramente de toda a estrutura óssea, em seguida a musculatura e, por fim, a gordura. São animais que possuem menor reserva de energia na carcaça. As fêmeas, por exemplo, que se reproduzem nas pastagens, possui um desempenho preocupante devido a limitação alimentar, diminuindo consideravelmente a produção de leite.

Já o biotipo composição refere-se o crescimento equilibrada dos animais. Desenvolvem sua estrutura e musculatura ao mesmo tempo que depositam sobre a carcaça uma reserva considerável de gordura. Os animais na produção a pasto são mais eficientes, principalmente as fêmeas, que alimentam os filhotes mesmo caso haja algum tipo de limitação alimentar.

Dessa forma, o biótipo animal é um dos fatores importantes em relação a qualidade do gado. Ele possibilita maior reserva de gordura na carcaça, fazendo com que a qualidade da carne para consumo seja extremamente alta e satisfatória para o gosto popular.

Agro20 | Portal Vida No Campo