Extrato: conheça os diferentes tipos e suas formas de uso

Inicio » Meio Ambiente » Extrato: conheça os diferentes tipos e suas formas de uso
17/04/2019 Por
Extrato: conheça os diferentes tipos e suas formas de uso

O extrato de substâncias é uma atividade que acontece há muitos anos

O extrato é uma atividade que permite a retirada de elementos de uma determinada substância. Esta ação permite que os agentes ativos permaneçam no produto sem deixar que suas propriedades percam a força. Além disso, esta prática possibilita a conservação de nutrientes por um período maior de tempo, como é o caso dos extratos secos.

O extrato natural é tipo mais comum encontrado no dia a dia, pois está presente tanto na dieta alimentar como na indústria dos cosméticos. Entre os principais, podemos citar o de soja, própolis e eucaliptos. Além disso, estas propriedades contém um alto teor nutritivo e ajudam em um melhor funcionamento do organismo.

Extrato

O que é extrato?

O extrato é uma substância adquirida a partir da extração de outra. Este produto pode ser obtido por meio de um tratamento de substâncias animais ou vegetais, com auxilio de um dissolvente apropriado. Este processo permite a  evaporação ou retirada da consistência deseja dos elementos.

Existem diversos tipos de extratos naturais, como os de frutas, de própolis, de eucalipto e fluído, entre outros. Cada um deles é caracterizado por um tipo de extração como forma de obter seus produtos.

Os extratos, no geral, são muito ricos em nutrientes, pois se encontram no interior das substâncias e concentram as camadas mais próximas ao núcleo. Os tipos naturais são os mais conhecidos e consumidos, e as variações físicas dependem de cada elemento e do ramo industrial em que se encontram.

O termo extrato é também utilizado em outro ramo social muito diferente, no bancário. O conhecido extrato bancário se refere ao documento que ajuda no controle de gastos e ganhos na conta corrente. Através deste tipo de extrato é possível observar as movimentações de uma conta durante um determinado período. Este documento pode ser obtido por papel ou eletronicamente.

Extrato

Extratos naturais

Os extratos naturais são facilmente encontrados e os mais consumidos; um exemplo do cotidiano são as polpas de frutas. Este de tipo de extração pode ser utilizado para a fabricação de sucos ou para o ramo dos cosméticos. A disponibilidade de mercadorias com o conteúdo fruto da extração de substâncias naturais no mercado é muito alta.

  • Extrato de própolis

O extrato de própolis é um produto fruto do trabalho das abelhas. A própolis é composta por resinas da vegetação coletadas por estes animais a fim de criar uma barreira de isolamento térmico nas colmeias. Desde o Egito antigo este produto é utilizado como medicamento na civilização. Além disso, serve como um antisséptico – para tratar feridas – do mesmo modo que também esteve presente no processo de mumificação, pois conserva corpos.

O uso mais comum da própolis atualmente é por meio de gotas ou spray para aliviar e tratar sintomas de dor de garganta. Além disso, estudos indicam que este produto é capaz de inibir as ações da bactéria Helicobacter pylori – responsável pela gastrite, úlcera e até mesmo o câncer.

Além do uso oral, o extrato também pode ser aplicado na pele. Na forma de gel ou resina, ele ajuda a prevenir o envelhecimento rápido da pele conservando as células. Pode ser usado no tratamento de queimaduras e infecções superficiais, pois promove renovação dos tecidos celulares.

  • Extrato de eucalipto

O extrato de eucalipto é produto das folhas da árvore de mesmo nome. Este produto é conhecido no mercado cosmético para uso na pele e nos cabelos em forma de óleo. As propriedades antioxidantes que o elemento oferece são capazes de absorver a oleosidade da pele e a manter hidratada. Além disso, é também um agente que auxilia na conservação das células, prevenindo envelhecimento precoce.

  • Extrato de soja

O extrato de soja uma vez adicionado o suco de frutas, se torna o conhecido leite de soja. Esta bebida é uma rica fonte de proteínas vegetais muito importantes para um melhor funcionamento do organismo. A soja proporciona benefícios cardiovasculares e é fonte de proteínas e minerais, como a fibra e o cálcio.

  • Extrato pirolenhoso

O extrato pirolenhoso é uma substância líquida obtida por meio da condensação da fumaça e é originária da queima de madeira. Este elemento é composto por cerca de 100 outras substâncias de teor químico que atuam em processos de crescimento e defesa vegetal. Ele pode ser utilizado, quando diluído em água, na pulverização e fertirrigação em compostagens no meio rural.

Extrato seco

O extrato seco, também conhecido como em pó, é obtido por meio de processos de extração em plantas e frutos. Os tipos mais comuns no Brasil é o extrato seco de guaraná, catuaba e erva-mate. Para que se extraia as propriedades destes vegetais, é preciso que eles passem por um processo conhecido por atomização.

A fruta ou planta é macerada até se tornar uma consistência líquida. Em seguida, passa por uma secagem em um equipamento com alto teor de aquecimento e seu líquido evapora, deixando apenas o pó. Um produto deste tipo muito conhecido é o extrato de canela em pó, além de uma iguaria, é muito versátil na cozinha e com alta durabilidade.

Extrato

As vantagens dos extratos neste estado seco são várias, por exemplo, o produto se torna mais homogêneo – suas propriedades originais estão mais concentradas. Deste modo, além não perder o princípio ativo, também são mais facilmente manipulados e conservados.

Extrato vegetal

O extrato vegetal é obtido através de métodos que prometem concentrar princípios ativos e melhorar a conservação de vegetais. São extraídos por meio da percolação, ou seja, uso de um solvente, como o álcool, para a retirada dos elementos. São utilizados de variadas formas, menos ingeridos, pois os solventes utilizados são de teor tóxico. As maneiras mais comuns que podemos observar estes extratos sendo utilizados são no ramo da indústria cosmética como, por exemplo, em hidrantes capilares.

Este tipo de extrato é visto na indústria na forma de hidratantes, adstringentes, anti-inflamatórios, entre outros. Alguns exemplos muito comuns são o jaborandi, as algas marinhas, o áloe vera e a arnica. São encontrados em forma de óleos e não podem ser utilizados de sua forma pura em razão dos solventes usados para sua separação. Na fitoterapia, estes produtos são voltados para relaxamento dos músculos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo