Fitopatologia é uma ciência que estuda doenças nas plantas

Inicio » Meio Ambiente » Fitopatologia é uma ciência que estuda doenças nas plantas
15/10/2020 Por
Fitopatologia é uma ciência que estuda doenças nas plantas

As doenças que atingem as plantas em todas as suas etapas de crescimento são estudadas pela fitopatologia.
Com o aumento significativo da população e da demanda por alimentos, é necessário o desenvolvimento constante da agricultura. Para isso, é preciso pesquisas e investimentos em ciência como a fitopatologia, chamada também de patologia vegetal.

Com a fitopatologia é possível estudar as moléstias que acometem as plantas, seja qual for sua origem, se tornando assim, uma ciência de extrema importância.

Fitopatologia florestal

O que é fitopatologia?

A Fitopatologia é uma ciência que estuda as doenças e os danos causados nas plantas. Entretanto, mais do que isso, essa ciência estuda tudo o que causa alterações do funcionamento considerado normal nas plantas. As doenças nas plantas podem ser de diversas origens, seja animal (pragas), vegetal, plantas parasitas, fungos e bactérias. Ademais, outras situações que podem ocasionar danos às plantas são os fatores climáticos.

Contudo, no que se refere aos insetos ou pragas, são estudados mais especificamente a zoologia e entomologia. Por sua vez, a fitopatologia tem papel significativo no desenvolvimento agrícola, resultando em cultivares mais resistentes e, por fim, na quantidade e qualidade dos grãos produzidos.

Assim, a fitopatologia estuda as circunstâncias que um ambiente apresenta e que pode causar doenças nas plantas, bem como a relação entre a doença e a planta e o controle ou remediação para salvar as plantas.

História da fitopatologia

Da antiguidade até o início do século XIX, as doenças apresentadas pelas plantas eram cercadas de misticismo, devido a falta de estudos e informações. Mas, a fitopatologia como ciência é algo relativamente recente.

Após esse período cercado de misticismo, veio um período de predisposição, onde se percebeu que havia relação de fungos com algumas doenças que acometiam as plantas.

Em seguida, foi a vez do período etiológico. Esse período, que ocorreu em meados de 1850, envolve o botânico alemão Anton de Bary, que praticamente iniciou o que conhecemos por fitopatologia ao aprofundar estudos sobre os fungos.

Fitopatologia estuda doenças nas plantas, como a soja

O período ecológico marcou, por volta de 1874, a diferenciação de doenças causadas por parasitas ou fisiológicas. Também se descobriu que as condições ecológicas também tinham influência nas doenças que surgiam nas plantas.

Então, o período fisiológico, já por volta de 1940, com pesquisas mais evoluídas, a microbiologia já estudava bactérias e fungos e outras ciências como a fisiologia e bioquímica de forma já avançada. Assim, foi-se desenvolvendo plantas mais resistentes e entendendo as relações das plantas com as doenças.

A fitopatologia é uma disciplina que normalmente integra as grades curriculares dos cursos de agronomia e engenharia florestal. Isso, tendo em vista o estudo das doenças também em espécies florestais, que se dá através da fitopatologia florestal.

Vários aspectos são abordados por essa ciência, como a importância das doenças nas plantas, conceito e agentes causadores de doenças, sintomas e diagnósticos, controle e tratamento, classificação das doenças, dentre outros tantos aspectos.

Assim, a fitopatologia está diretamente ligada ao bom desenvolvimento das plantas, seja em lavouras ou florestas, e assim, contribuindo para o surgimento de cultivares mais resistentes e plantas mais saudáveis.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo