Frango orgânico é alternativa sustentável no mercado da avicultura

Inicio » Pecuária » Frango orgânico é alternativa sustentável no mercado da avicultura
29/04/2020 Por
Frango orgânico é alternativa sustentável no mercado da avicultura

Na onda dos orgânicos, um nicho que pode crescer é o das proteínas, inclusive de frango orgânico

Na busca por uma alimentação mais saudável, um nicho de mercado que vem se expandindo é o dos orgânicos, inclusive no setor de carnes.  A criação de frango orgânico tende a agregar valor à matéria-prima, devido aos cuidados e investimentos que precisam ser adotados.

Tido como um estilo de vida, o consumo de orgânicos colabora com o meio ambiente e também é benéfico para a saúde. O mercado de frango orgânico é promissor, porém ainda tímido no Brasil. Mas tem tudo para se expandir, lembrando que o Brasil é o maior produtor mundial de frango de corte do sistema convencional.

frango orgânico é um nicho em ascensão

O que é frango orgânico

O frango orgânico nada mais é do que o frango criado em liberdade, sem uso de componentes químicos, com alimentação orgânica (sem qualquer tipo de resíduos químicos) e cuidados especiais que visam o bem-estar animal, respeitando suas etapas de crescimento de forma natural.

Essas características fazem do frango orgânico mais sustentável, apresentando a carne de qualidade e, consequentemente, mais saudável.

Isso porque é diferente do sistema convencional, onde os frangos são criados para crescer e ganhar peso de forma mais rápida, com sistema construído – conhecido como aviário-, luz artificial e ração para ser convertida em peso.

Muitas vezes os frangos também são submetidos a remédios ou antibióticos, alcançando o tamanho para abate com até 50 dias. Já os frangos orgânicos atingem seu tamanho para abate por volta dos 81 dias.

Assim, o frango orgânico visa levar ao consumidor um alimento livre de resíduos químicos vindos da alimentação ou da vacinação do animal.

Por isso, a produção orgânica , seja de origem animal ou vegetal, é um pouco mais lenta que a produção convencional, pois respeita todo um ciclo das plantas e animais, sem acelerar os processos de produção.

Em uma produção orgânica, não são só os agrotóxicos que ficam de fora. Também não podem ser utilizados adubos químicos, produtos veterinários e antibióticos, hormônios, transgênicos e qualquer organismo modificado.

frango orgânico é criado em liberdade

Certificação

As propriedade rurais que atuam com produção orgânica também devem cumprir a legislação ambiental do país. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), para que possam comercializar os produtos orgânicos no Brasil, os produtores devem se regularizar de duas formas:

  • Ser certificado por um Organismo da Avaliação da Conformidade Orgânica (OAC), que seja credenciado junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; ou ainda
  • Organizar-se em grupo e cadastrar-se junto ao MAPA para realizar a venda direta sem certificação.

O MAPA ainda explica que, quando o produtor é cadastrado apenas para venda direta, sem a certificação, não pode vender para terceiros. Nesses casos, somente na feira (ou direto ao consumidor) e para o governo (como as merendas escolares e CONAB).

Por outro lado, quando o produto é certificado, o produtor pode vender também para supermercados, lojas, restaurantes, hotéis, indústrias, internet dentre outras alternativas.

O frango orgânico – assim como todo alimento orgânico – deve ter uma embalagem apropriada e um selo que identifique a certificadora, bem como os detalhes que comprovam a origem do produto.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo