Latossolo é bastante específico e tem estrutura granular

Inicio » Meio Ambiente » Latossolo é bastante específico e tem estrutura granular
05/12/2020 Por
Latossolo é bastante específico e tem estrutura granular

Visando classificar o solo de forma a facilitar a utilização e conservação, o latossolo aborda características específicas dos solos minerais e pode ser subdividido em quatro tipos. Dessa forma, são observados pontos como homogeneidade, profundidade e boa drenagem.

O latossolo é uma ordem que visa organizar e tipificar o solo mineral, de acordo com as regras e padrões da Embrapa. Assim sendo, trata-se de uma tipificação e mapeamento dos solos em território nacional, tendo como objetivo um maior controle para a agricultura.

Latossolo

O que é latossolo?

Latossolo é uma ordem que organiza os solos mediante suas características úteis para a produção agrícola. Dessa maneira, características químicas e físicas são consideradas, como a boa drenagem e homogeneidade, além da presença correta de determinados componentes químicos.

A sua textura granular é um ponto bastante peculiar, visto que torna-o bem drenado e arejado, facilitando a fertilidade de grande parte das sementes. Da mesma forma, sua composição química é fator determinante para favorecer isso.

Existem quatro tipos principais desses solos. Vamos abordar um a um para poder melhor compreender o que é latossolo. Desse modo, cada tipo possui suas características específicas que possibilitam a classificação diferenciada.

Confira os tipos na lista a seguir:

  • Latossolos vermelhos distroférricos;
  • Vermelhos distróficos;
  • Latossolos vermelho-amarelos;
  • Amarelos.

Dentro dessas quatro tipificações, podemos encontrar todas as características do latossolo. Assim sendo, vamos conhecer cada um deles, levando em consideração as condições físicas, químicas e suas indicações para o cultivo geral na agricultura.

Latossolos vermelhos distroférricos

Entre todos os tipos de latossolos, esse é o que possui maior derivação de rochas básicas. Além disso, possui em sua estrutura altos níveis de óxido férrico, MnO e dióxido de titânio. Possuem coloração intensa e, por conta disso, foram chamados popularmente de latossolos roxos.

É um tipo de latossolo cerrado bastante comum, tendo em vista a presença marcante dos latossolos na região do Cerrado. Além disso, são bastante argilosos e possuem características físicas consideradas boas para plantio, desde que haja algum tratamento no solo.

Entretanto, os latossolos eram considerados antigamente como impróprios para o cultivo, por conta da alta acidez e fertilidade baixa. Isso só veio a mudar quando teve início a aplicação do calcário e os fertilizantes de uso agrícola.

Latossolo

Latossolos vermelhos distróficos

Esse tipo de latossolo é caracterizado principalmente pela sua coloração vermelha escura. Além disso, sua principal característica química são os teores médios e altos de óxido férrico. São considerados muito argilosos ou até mesmo medianos.

Esse solo já possui uma condição mais favorável à agricultura, por conta de suas condições físicas e relevo geralmente plano ou com pouca ondulação. No entanto, os mediamente argilosos podem ser mais pobres e sofrer mais com a erosão, sendo até mais facilmente compactados.

Tal tipo de solo é também conhecido como latossolo vermelho escuro. Essa coloração, de modo geral, se deve à presença predominante de hematita. Da mesma forma, as outras colorações são causadas pela predominância de outros tipos de minérios.

Latossolos vermelho-amarelos

Nesse tipo específico, a coloração do solo mineral fica entre um misto de vermelho amarelado, em tons bem próximos do laranja. Desse modo, a estrutura é composta principalmente por concentração média de óxido férrico, além de altos níveis de alumínio trocável.

Entretanto, possuem acidez relativamente alta e sua fertilidade química é bastante baixa. Além disso, contam com uma saturação baixa, ao contrário dos dois tipos anteriores de latossolo vermelho.  Vale lembrar também que esse solo é peculiar em relação aos outros.

Pode ser chamado também por outros nomes popularmente, no entanto, é mais conhecido pelo nome correto de latossolo vermelho amarelo. Por conta disso, pode ser considerado como o mais equilibrado entre todos os diferentes tipos.

Latossolos amarelos

Esses tipos de solos minerais são facilmente identificados pela coloração amarela bem marcante. Dessa maneira, contam com um nível relativamente baixo de óxido férrico e concentração de alumínio altíssima.

Da mesma forma, a sua textura é firme, e quando ausente de umidade pode se apresentar altamente coeso e muito duro. Pode, inclusive, se apresentar de forma quebradiça. Por conta disso, é um dos solos mais difíceis de realizar o plantio. Assim sendo, precisa de inúmeras correções até que se torne apto à agricultura.

Ações corretivas incluem redução da acidez com calcário e principalmente a adubação com fertilizantes. Essas são as características mais marcantes do latossolo amarelo.

Latossolo

Características do latossolo

Conforme pudemos observar anteriormente, existem quatro principais tipos de latossolo e cada um possui características particulares. Assim sendo, é necessário que haja uma certa correção em todos para que se tornem próprio para a agricultura.

Do mesmo modo, o latossolo é a ordem de solos minerais que existe em maior abundância em território nacional. Conforme os dados emitidos pela EMBRAPA, cerca de 31% do território nacional é composto por esse solo.

Além disso, a presença da sílica facilita para que o latossolo acabe se tornando coeso e compactado. Por conta disso, existem alguns tipos de latossolo que são menos favoráveis para o plantio, como é o caso do amarelo.

Apesar de possuir a textura semelhante aos nitossolos, são totalmente distintos. Isso porque os latossolos possuem uma composição diferenciada, sendo considerados tipos com uma drenagem muito maior, e menor retenção de água das chuvas.

Assim sendo, o latossolo é altamente permeável e toda a chuva é absorvida rapidamente, não ficando empoçada. Isso oferece um ponto positivo para o plantio, apesar de serem necessárias algumas correções, como o uso do calcário.

Da mesma forma, o latossolo ocorre em regiões mais planas e com baixa ondulação, também chamadas de chapadas. Tais relevos são abundantes na região do Cerrado, que existe em grande extensão no território brasileiro.

Em suma, o latossolo conta com uma estrutura rica em argilas oxídicas e também silicatadas. Possuem textura granulosa, que facilita a boa drenagem, e também podem apresentar um baixo volume de cátions trocáveis.

A fertilidade geralmente não é altíssima, apesar de ser capaz de sustentar as maiores florestas de nosso país, como a Mata Atlântica e a Amazônia. Entretanto, para que o latossolo seja excelente para a agricultura, são necessários tratamentos com fertilizantes e até mesmo correção da acidez.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo