Solo argiloso é aquele que tem pelo menos 30% de argila na composição

Inicio » Meio Ambiente » Solo argiloso é aquele que tem pelo menos 30% de argila na composição
23/03/2020 Por
Solo argiloso é aquele que tem pelo menos 30% de argila na composição

Estudar as características de um solo argiloso otimiza safras e manejos

Identificar as necessidades de cada terreno é o primeiro passo para que você possa ter um planejamento agrícola otimizado. No caso do solo argiloso, essa análise ainda permite que tanto as safras quanto os manejos sejam ainda mais produtivos.

Para isso, você precisa ter conhecimentos além de apenas saber as propriedades químicas do solo argiloso. Isso porque sua produção também depende de análises que abordam as características físicas do terreno. Enfim, este artigo traz uma série de informações sobre esse tipo de solo para você saber mais. Boa leitura!

Solo argiloso

O que é solo argiloso?

Solo argiloso é uma terra macia e úmida, apresentando na sua composição elementos como alumínio, ferro e argila. Como característica básica, após períodos de chuvas, uma área de solo argiloso fica encharcada pela alta absorção de água.

Em contrapartida, em épocas de seca, o também chamado solo pesado costuma formar um terreno pouco arejado e duro, o que dificulta o surgimento e o desenvolvimento de inúmeros tipos de vegetação.

De qualquer forma, para aprender mais sobre o que é solo argiloso, saiba que sua composição tem presença vital na sua formação. Até porque alguns elementos interferem diretamente nas características desse solo. Como exemplo temos a argila que, além de ajudar na proteção física, ainda promove uma estabilização química no solo.

Qual a definição de solo?

Assim como o solo argiloso, essas camadas de terrenos correspondem a uma espécie de massa natural que forma a superfície terrestre. Para isso, ainda são capazes de suportar e alimentar toda a vegetação natural. Até porque essa massa é o resultado da ação da biosfera e do clima e mantém as matérias orgânicas vivas.

Tendo ainda a formação a partir da transformação de rochas, cada solo tem sua compactação final após tempos distintos e variações de relevo para relevo.

Em linhas gerais, um solo é composto por uma infinidade de partículas, mas entre as que são mais comuns na sua formação, temos as seguintes:

  • Silte;
  • Areia;
  • Argila.

Solo argiloso

As características do solo argiloso

Primeiro, vamos ressaltar a presença de argila num solo argiloso. Aliás, neste tipo de solo, seu teor é muito alto, mas fundamental para seu equilíbrio.

Isso porque após chuvas intensas ele tende a encharcar de forma rápida e, assim, comprometer a circulação de ar. Assim, a argila ajuda a evitar que as plantas tenham seu desenvolvimento prejudicado.

Para melhor análise desse terreno, confira a seguir quais são as demais características do solo argiloso:

  • É impermeável a líquidos;
  • Os grãos, por sua vez, apresentam-se compactos e pequenos;
  • Tem uma alta impermeabilidade;
  • Retém muita água;
  • Contém pouca acidez;
  • Tende a concentrar muitos nutrientes;
  • Resiste a erosões;
  • Facilita atividades agrícolas.

Quais os tipos de solo mais comuns no Brasil?

Pela sua proporção continental, a presença de tipos de solo pelo Brasil é diversificada. Além do mais, essa variedade está ligada a diversos fatores territoriais e de formação, como material de origem, clima, organismos, tempo e até o relevo local.

Sendo assim, segundo análises e estudos do SiBCS, o Sistema Brasileiro de Classificação de Solos, nosso país apresenta grande diversidade, mas os mais comuns são:

  • Luvissolos;
  • Planossolos;
  • Argissolos;
  • Nitossolos;
  • Espodossolos;
  • Plintossolos;
  • Gleissolos;
  • Vertissolos;
  • Latossolos;
  • Organossolos;
  • Chernossolos;
  • Neossolos;
  • Cambissolos.

Solo argiloso

Quais são os tipos de solo argiloso?

Aqui no Brasil, os tipos de solo argiloso costumam ser variados e abrangem quase todo o território. Primeiro, temos o nitossolo, mais conhecido pelo nome de “terra roxa”. Isso quer dizer que ele é um tipo com ótima presença de argila em todas as profundidades.

Ele é o tipo mais comum nos estados do Sul, embora também seja encontrado no estado de São Paulo. Aliás, este solo argiloso é ótimo para qualquer atividade agrícola, pois são bem drenados, profundos, moderadamente ácidos e bem estruturados.

Já o tipo de solo conhecido como chernossolo é rico em matérias orgânicas e argila. Principalmente na superfície, onde a argila é predominante. Enfim, apesar de ocupar apenas um por cento do nosso território, eles são bem férteis.

No caso do argissolo, seu teor de argila de atividade baixa é maior apenas em algumas camadas superiores. Mesmo assim, estão presentes em cerca de um quarto do Brasil.

Enfim, o solo argiloso conhecido como vertissolo é formado, basicamente por argila. Ou seja, ele possui boa fertilidade na questão química, ainda que dependa de sedimentos argilosos ricos em calcários, cálcio, rochas básicas e magnésio para maior eficiência. Contudo, costuma apresentar problemas em relação a propriedades físicas, como uma permeabilidade muito baixa.

Como é o solo argiloso para obter alta produtividade?

Ao analisar como é o solo argiloso, em linhas gerais podemos considerar que ele é indicado para qualquer lavoura. Afinal, ele costuma apresentar textura média, uma característica vital para você poder planejar, com segurança, inúmeras práticas agrícolas.

Ainda assim, um solo argiloso costuma ser diferente de demais solos em relação a suas classes de texturas. Isso porque seu teor de argila pode diferir bastante na questão das características químicas e físicas.

De qualquer forma, as características de um solo argiloso costumam ser permanentes, já que sua textura não tende a ser influenciada pelo manejo agrícola.

Em outras palavras, você pode até aumentar ou diminuir as doses de calcário de acordo com a capacidade de troca entre os cátions. No entanto, você não pode deixá-lo siltoso, com exceção de alguns casos onde as doses de materiais sólidos são surgidas na sua superfície.

No geral, esse solo argiloso apresenta maior índice de cátions e influencia práticas como a adubação direta e até mesmo processos de calagem.

Além do mais, o fluxo de irrigação também costuma ser impactado. Afinal, todo solo argiloso apresenta a capacidade de armazenar e reter água mais facilmente. Nessas horas, você pode aproveitar essa abundância líquida disponível e fazer um melhor aproveitamento para nutrir raízes.

De qualquer forma, ao reter mais água, o solo argiloso vai ficar úmido por muito mais tempo. Aliás, esse fator tem um impacto altamente positivo em relação ao aproveitamento e economia de recursos hídricos. Portanto, vale a pena ficar de olho em todos os seus detalhes.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo