Leucena, nativa da América Central, é uma leguminosa perene

Inicio » Agricultura » Leucena, nativa da América Central, é uma leguminosa perene
04/12/2020 Por
Leucena, nativa da América Central, é uma leguminosa perene

Desde 1940 em território brasileiro, a leucena é uma das mais conhecidas alternativas alimentares para o gado. Com características rústicas, não é tão conhecida por pessoas que não estão acostumadas com o meio agro ou com plantas. Leucena também é considerada uma das piores daninhas

No entanto, a leucena passou a ser muito utilizada para outros objetivos, como ser o foco principal de projetos voltados para a recuperação de áreas ambientais degradadas. Por conta disso, também é considerada, ao redor do mundo, uma forte daninha.

Leucena

O que é leucena?

Leucena é uma árvore nativa da América Central, mas que foi trazida em 1940 para o Brasil. Considerada uma leguminosa saudável, a planta leucena é uma das principais e mais conhecidas plantas para alimentar animais.

No entanto, tais animais se restringem aos suínos, bovinos e caprinos. Além disso, é muito conhecida por ter enorme resistência à seca, o que faz com que, mesmo sem água, tenha enorme tempo de sobrevivência.

Isso tudo a fez ser de suma importância para os sistemas de alimentação de animais no Brasil Central. Entre as maiores características da leucena, é possível citar o fato de se manter sempre verde durante as mais secas estações.

Logo, em regiões onde predomina o clima tropical, a planta em questão pode crescer de uma forma muito mais rápida do que outras. Tal característica faz com que seja uma planta de baixo custo de produção.

Áreas invadidas pela leucena

Como possui características que a tornam uma forte erva daninha, os ambientes invadidos pela leucena sofrem com uma forte dificuldade em se reestabelecer, principalmente após algum distúrbio de desequilíbrio.

Dessa forma, nos ambientes que invade, causa uma imensa homogeneização da flora. Afinal, a planta possui características de grande resistência, como mencionado anteriormente, além de ter incrível capacidade competitiva.

Além disso, é importante também citar que a leucena libera aleloquímicos, que tornam o ambiente tóxico para outras espécies. Por conta disso, em determinados momentos, a leucena invasora pode se tornar tóxica para certos animais.

Outra característica é que colabora para a propagação de pragas e demais doenças que podem ser altamente prejudiciais para alimentos, animais e plantas. Afinal, transforma-se em uma forte hospedeira de doenças de lavouras.

Durante a sua invasão, a leucena não possui um ambiente em específico. Ou seja, invade os mais variados tipos de ecossistemas e se torna uma planta preocupante, já que tem muita capacidade de se estabelecer com facilidade e dominar o ambiente rapidamente.

Ademais, os ambientes dominados por essa planta se mostram incrivelmente verdes. Já que, assim, se transforma em uma daninha, oferece riscos aos mais variados processos ecológicos naturais.

Leucena

Desenvolvimento adequado

No Brasil, existem plantios com mais de 40 anos em utilização. Assim, é possível perceber que a leucena tem suas vantagens e pode ser utilizada para outras finalidades. Porém, para que tenha o tamanho desejado e o desenvolvimento correto, precisa de bactérias fixadoras.

Essas bactérias têm o objetivo de nodular a planta. Os nódulos que as bactérias formam se encontram localizados nas pequenas raízes presentes na lateral da planta. Para saber se estão se desenvolvendo da forma correta, basta observar se apresentam coloração rosada e intensa.

Em quais casos utilizar a leucena?

Como dito anteriormente, a leucena pode ser utilizada como alimento para determinados animais. Porém, existe uma forma certa de utilizá-la. Para isso, a maneira mais indicada é utilizá-la já moída e após passar pelo processo de dessecação ao sol.

Assim, ela é oferecida na forma de feno aos animais. No intuito de garantir a segurança do animal, é preciso identificar a leucena que possui um teor baixo de mimosina. Dessa maneira, evita-se o risco de intoxicação e o animal pode se alimentar de maneira tranquila e correta.

Outra forma de utilizar a leucena é justamente com o milho ou sorgo, ou os dois juntos. Dessa forma, utiliza-a para a confecção de ótimas silagens mistas. Um dos benefícios de utilizá-la nesse formato é o alto enriquecimento de proteínas da silagem resultante.

Prejuízos para profissionais do agronegócio, sem dúvida, é algo que pode ser extremamente danoso em diversas questões. Ao utilizar a leucena dessa maneira, é possível notar um baixíssimo prejuízo em relação ao processo fermentativo. A leucena adubação verde também pode ser uma ótima forma de utilizá-la.

Dessa forma, torna-se a leucena forrageira uma alternativa de alta qualidade. Além do mais, utilizando-a da forma correta, a leucena para ovinos garante ótimas vantagens.

Leucena

Leucena bonsai

Como é considerada uma planta que pode ser tanto vantajosa quanto prejudicial, a leucena também é vendida no formato bonsai. O bonsai é a técnica de cultivar árvores em miniaturas, em pequenos vasos ou pequenos recipientes.

Assim, o grau de beleza da planta será definido única e exclusivamente pelo cuidado do cultivador. Além disso, a técnica é japonesa e é considerada uma das melhores para decorar diversos ambientes, como:

  • Escritórios;
  • Jardins;
  • Banheiros;
  • Salas;
  • Varandas.

Uma das maiores vantagens de encontrar a leucena bonsai é justamente ter a planta como um belo item decorativo, além de estar definitivamente controlada e sem apresentar riscos para outras plantas que estão ao redor.

Além disso, quando adquirida no formato bonsai, a planta já está devidamente desenvolvida e só precisa ter os cuidados mantidos, cujos quais são informados pelo vendedor responsável por induzir a aquisição.

O fato é que a leucena é péssima para se desenvolver em solos com grande acidez, características latossólicas, com muita quantidade de alumínio ou deficiência de cálcio. Por conta disso, a terra utilizada no bonsai já possui características altamente equilibradas para sustentar a planta.

Isso significa que, quando adquirida em forma de item decorativo, já apresenta a terra com um pH próximo ao neutro, que é o mais adequado para o seu desenvolvimento correto. Além disso, já estão prontas para serem expostas.

No entanto, é preciso ter cuidado em relação aos animais de estimação. Mesmo sendo oferecida em formato de bonsai, os animais podem sentir o desejo curioso de se alimentar da planta. Por conta disso, é indicado que ela seja colocada longe de crianças e animais de estimação, a fim de evitar acidentes causados pela leucena.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo