Mel de manuka é produzido a partir de flor da Nova Zelândia

Inicio » Agronegócio » Mel de manuka é produzido a partir de flor da Nova Zelândia
10/07/2020 Por
Mel de manuka é produzido a partir de flor da Nova Zelândia

A flor de manuka é que dá origem ao mel chamado de mel de manuka

Em um mundo globalizado, alguns alimentos de cada canto do mundo ganham fama por seus sabores, benefícios para a saúde e outras peculiaridades. Assim é com o mel de manuka, produzido na Nova Zelândia.

A flor de manuka é a matéria-prima para abelhas nativas produzirem o mel de manuka, de aparência mais densa e pastosa.

Mel de manuka

O mel de manuka é um tipo de mel especial, pois é produzido através de uma flor que só cresce na Nova Zelândia, a flor de manuka. Esse mel é considerado por muitos o mais poderoso que existe.

Uma substância, chamada de Fator Único da Manuka, é a responsável por trazer os benefícios desse mel. Esse é um fator mede a capacidade de eliminar vírus e bactérias, sendo o mel de manuka muito utilizado tratar cortes, infecções e queimaduras.

Dentre os benefícios deste tipo de mel, está seu alto teor de açúcar, que, com uma pequena quantidade já se torna fonte de energia para o corpo. Assim como os demais tipos de mel, também ajuda a fortalecer a imunidade do organismo, estimulando a disseminação de probióticos, que são as bactérias boas presentes no organismo. Com isso, ajuda a manter o sistema digestivo saudável também.

Ademais, o mel de manuka também combate os radicais livres, pois contém antioxidantes, além de ação anti-inflamatória. Assim, age contra dor de garganta, gripes e resfriados.

Tipos de mel

Mel é tudo igual, certo? Errado! Conheça alguns tipos de mel e seus benefícios:

  • mel de laranjeira: mais produzido na região Sudeste, como São Paulo e Minas Gerais, esse mel apresenta uma coloração clara, com sabor levemente cítrico e de aroma suave. Bastante consumido a noite para ajudar a dormir;
  • mel de eucalipto: mais produzido nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, talvez seja o mel mais popular. Muito utilizado para dor de garganta e resfriados, pois tem ação expectorante. Sua coloração é mais escura e sabor mais forte;
  • mel de uruçu: produzido na região Nordeste, o mel de uruçu é amarelado e seu sabor lembra o própolis. Esse mel é produzido pela abelha uruçu, que é uma espécie de abelha sem ferrão. O uruçu contém menos açúcar e mais água que os demais;

Mel de manuka

  • mel de borá: com a produção mais concentrada no Sudeste, o mel de borá tem um sabor levemente ácido e salgadinho. Mais utilizado para acompanhar pratos especiais e queijos;
  • mel de cipó-uva: com sua coloração âmbar e sabor docinho, é utilizado para tratar cólicas intestinais, age como desintoxicante;
  • mel jataí: produzido em quase todo o Brasil, sua cor é clara e sabor levemente ácido. Também é utilizado para aliviar os sintomas da gripe por sua ação descongestionante, além de aumentar a imunidade;
  • mel de caju: utilizado para anemia, esse mel é feito a partir do suco da fruta. Assim, acaba concentrando mais vitamina C do que o próprio caju. Assim, ajuda na o organismo a absorver ferro.

Contudo, o mel de manuka se torna diferenciado por ter sua ação antimicrobiana e sua produção a partir de uma única planta nativa da Nova Zelândia.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo