Mel: produção no Brasil tem capacidade superior a 150k toneladas anuais

Inicio » Agronegócio » Mel: produção no Brasil tem capacidade superior a 150k toneladas anuais
15/04/2020 Por
Mel: produção no Brasil tem capacidade superior a 150k toneladas anuais

Mel é o principal agente polinizador das flores

De fato, o mel tem sido o principal adoçante dos seres humanos há milhares de anos. Afinal, a população não tinha açúcar até o comércio intercontinental.

Ou seja, foi no século XVIII que o açúcar feito de cana se tornou disponível. Portanto, não é surpresa que quase todas as culturas mundiais usem mel.

Mel

O que é mel?

Mel é um alimento produzido por abelhas, por meio do néctar coletado nas flores. Em suma, o mel é comumente encontrado em estado açucarado, viscoso e líquido.

Apicultura

Apicultura é a prática de gerenciar colônias de abelhas para produção de mel. Os objetivos principais mais comuns para gerenciar colônias são:

  • Maximizar a produção de mel;
  • Fornecer serviços de polinização para cultivares.

Além disso, alguns apicultores têm outros objetivos para suas colônias de abelhas, como:

  • Criação de abelhas para venda a outros apicultores;
  • Produção de outras substâncias de abelhas, incluindo pólen, própolis e geleia real.

Para alcançar os resultados desejados, seja produção de mel, serviços de polinização ou outros objetivos, o apicultor precisa de um plano. Em suma, os elementos fundamentais a serem considerados são 3 e estão descritos a seguir.

1. Conhecimento dos fluxos locais de néctar

Esse conhecimento é fundamental, pois indica ao apicultor quais culturas fornecem néctar e pólen para as abelhas. Além disso, indicam quando ocorrem os fluxos de néctar, onde as culturas estão localizadas e quão prolíficas são.

Isso também fornece tempo para mover colônias de abelhas dentro e fora dos campos para polinizar várias culturas alimentares para os produtores.

Sem dúvida, esse conhecimento não apenas maximiza a força das colônias para tirar proveito dos fluxos de néctar. Ele também identifica os momentos em que haverá escassez de alimentos para as abelhas.

2. Conhecimento de biologia das abelhas

O apicultor deve entender os instintos naturais da abelha, a fim de facilitar um ambiente para aumentar a produtividade da colônia.

Afinal, as abelhas são insetos sociais, portanto, o apicultor deve gerenciar colônias de abelhas, em vez de gerenciar abelhas em escala individual.

Para fazer isso, o apicultor deve ter um bom conhecimento do ciclo de vida das abelhas. Isto é, ciclos sazonais da colônia de abelhas, papéis dos diferentes tipos de abelhas e doenças das abelhas.

Como a maioria dos objetivos do apicultor gira em torno da coleta de néctar de abelhas, o conhecimento das necessidades alimentares da colônia e de como as abelhas coletam e processam alimentos é fundamental.

3. Decidir sobre os objetivos e como melhor usar as colônias

Dados os fluxos locais de néctar, as oportunidades de polinização e o preço do mel, o apicultor deve planejar como gerenciar melhor as colônias para alcançar os objetivos desejados. Algumas perguntas devem ser feitas para uma melhor administração.

Mel

Existem ovos frescos presentes?

Ou seja, isso significa que uma rainha está presente, mesmo que ela não seja vista durante a inspeção.

O padrão da ninhada é bom?

Uma aparência irregular no padrão da ninhada pode indicar problemas de rainha ou doença com baixo desempenho.

A colônia tem mel e pólen suficientes?

Se não houver reservas suficientes de alimentos e houver pouca comida externa presente, a colônia pode precisar de alimentação suplementar.

Existem sinais de doença?

Nesse caso, talvez seja necessário iniciar protocolos adequados de tratamento de doenças.

Existe espaço suficiente?

Se a colônia for forte e houver uma abundante fonte de alimento, a falta de espaço fará com que a colônia fique cheia.

Benefícios do mel

Sem dúvida, o mel pode adicionar doçura à sua comida. No entanto, ele também mantém seu corpo saudável e sua pele brilhante. De fato, são muitos os usos e benefícios do mel.

Por exemplo, verificou-se que esse adoçante natural é tão eficaz quanto uma dose típica de dextrometorfano. Ou seja, o mel é um remédio natural, sem prescrição médica, para a supressão da tosse.

Além disso, o mel atua como um hidratante natural. Afinal, segundo dermatologistas, as moléculas de açúcar retêm água na pele. Isto é, o mel promove uma camada na pele para selar na água e aumentar a umidade.

Mas não para por aí. De fato, as propriedades antimicrobianas do mel podem reduzir a inflamação da acne. Para um remédio caseiro perfeito para acne, misture partes iguais de mel e noz moscada em pó. Em seguida, deixe na espinha por vinte minutos antes de lavar.

Além de conter a tosse, o mel pode atuar como um antibacteriano leve. Ou seja, ele pode ajudá-lo se você estiver com dor de garganta.

Não menos importante, um estudo reverenciado descobriu que as queimaduras tratadas com mel curam mais rapidamente e mostram menos inflamação.

Mel

Mel de abelha

O mel de abelha tem sido usado ao longo da história há muitos séculos. Estima-se que as abelhas, originárias da África, provavelmente existem há 100 milhões de anos. Além disso, o mel aparece nas pinturas rupestres espanholas com cerca de 10 a 15.000 anos de idade.

O mel também faz parte dos rituais budistas e da medicina tradicional indiana e chinesa. No passado, foi usado para produzir hidromel, a primeira bebida alcoólica conhecida na mitologia.

Por sinal, o termo “lua de mel” se originou com a prática nórdica de consumir grandes quantidades de hidromel durante o primeiro mês de um casamento.

Criação de abelhas no Brasil

Como visto acima, o relacionamento dos homens com as abelhas é um bocado antigo. Afinal, esses insetos e sua derivada produção foram e ainda são utilizados para muitos fins como, por exemplo, para fins religiosos, culturais, econômicos e alimentares.

Além disso, esse ingrediente constitui o principal agente polinizador das flores. Isto é, ele aumenta a produção de semente e frutas.

No Brasil, a apicultura – ou seja, a criação de Apis, é uma atividade reconhecida pelo seu potencial produtivo elevado. Além disso, também é caracterizada por obter produtos diferenciados em comparação aos de outras regiões.

Sem dúvida, esse potencial produtivo espelha a natural riqueza da flora brasileira. Isto é, uma flora que permite produções que se estendem pelos doze meses do ano.

Além disso, um conjunto de espécies sem ferrão é oriunda do Brasil. Infelizmente, estas espécies brasileiras ainda são pouco valorizadas e compreendidas no Brasil.

As espécies sem ferrão não se limitam a produzir mel. De fato, as abelhas melíponas têm como trabalho principal a polinização, ou seja, prover um trabalho ambiental que garante a reprodução de espécies vegetais. Em suma, isso garante que as espécies frutifiquem e deem sementes.

A criação de abelhas sem ferrão para mel é chamada de meliponicultura. Praticada principalmente pela agricultura de família, promove uma renda eficaz, simples e complementar.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo