Pastoreio é o ato de guiar, manejar ou vigiar um rebanho no pasto

Inicio » Agronegócio » Pastoreio é o ato de guiar, manejar ou vigiar um rebanho no pasto
01/07/2020 Por
Pastoreio é o ato de guiar, manejar ou vigiar um rebanho no pasto

Com a falta de mão de obra para o pastoreio, o uso de cães tem sido cada vez mais requisitado para fazer o trabalho. É preciso de muita habilidade e tato para fazer um bom pastoreio, pois os animais devem ser conduzidos de modo a não sofrerem muito estresse e nem se desviarem do caminho planejado.

O trabalho de pastoreio pode ser feito tanto por humanos como animais, no caso desse último, cães. Os que melhor preservam a ancestralidade com os lobos são os mais indicados para receberem o treinamento de pastoreio. As vantagens da utilização de cães para esse trabalho vão além da questão econômica.

Pastoreio

O que é pastoreio?

Pastoreio é a ação de conduzir o gado pelo campo, manejá-lo para áreas de interesse e vigiá-lo durante o período de pasto.

Esse trabalho é de suma importância para o bom desenvolvimento do rebanho e também para garantir sua segurança.

Sem o trabalho do pastor, o gado poderia se dispersar facilmente pela propriedade, não encontrar a área adequada para a alimentação ou prejudicar o sistema de rotacionamento do pasto.

Também se corre o risco, sem esse trabalho, de ultrapassarem os limites da propriedade e se tornarem alvo de predadores ou aproveitadores.

O trabalho de pastoreio também envolve evitar que o pasto seja invadido por outros animais perigosos e tomar as providências necessárias no caso de invasão concretizada. Sua presença deve inibir a tentativa de roubos e furtos.

Cachorro de pastoreio

O trabalho de pastorear não é feito exclusivamente por humanos, pois cachorros também podem executar o serviço mediante treinamento.

Em tese, a maioria dos cães pode exercer a função, mas algumas raças são mais indicadas para o treinamento de cachorro de pastoreio.

O uso do animal para essa finalidade tem sido um recurso cada vez mais empregado e se mostrado uma grande solução para os produtores rurais, pois o aumento expressivo do rebanho brasileiro nos últimos anos tem tornado difícil encontrar mão de obra qualificada para ocupar o cargo de pastor.

Um cachorro bem treinado se mostra tão eficiente quanto um pastor humano. Conduz até 100 cabeças de bovinos e 400 de ovelhas, e traz a vantagem óbvia de gerar mais economia em termos de obrigações trabalhistas.

Mas os benefícios de um cachorro de pastoreio não param aí.

O animal se mostra uma opção interessante para conduzir patos e galinhas. Além disso, os cães não têm contato com o rebanho, exercem apenas uma pressão psicológica com os seus latidos e presença.

Com o tempo o gado acaba se acostumando com eles e passa a se sentir mais confortável. Bem-estar que reflete, por exemplo, na taxa de fertilidade, no índice de parição e no ganho de peso.

Outro ponto positivo de se usar cachorro de pastoreio é que ele acaba desempenhando o papel de guardião natural da propriedade.

Em caso de desvio de gado da área reservada à estadia do mesmo, o cachorro indica a localização do gado perdido para o peão ao chamar sua atenção com latidos.

As raças mais utilizadas para pastoreio

Algumas raças são mais indicadas do que outras para serem treinadas a esse tipo de função por terem aptidão natural para trabalhos no campo.

Boiadeiro australiano

É uma raça que desde a sua origem é usada para pastoreio, especificamente de gado. Conduz o rebanho acompanhado por um condutor.

Consegue manejar sem dificuldade o gado de um canto para outro e, quando percebe algo de errado, late ao seu dono para denunciar o problema ou a localização dos animais.

Pastoreio

Border Collier

É uma raça especialmente criada para cuidar de rebanhos. É muito inteligente e ativo, sempre em alerta ao que ocorre ao seu redor. Contudo, isso não o faz um desobediente.

É considerada a raça mais inteligente por conseguir fazer o trabalho de pastoreio longe de seu dono.

O Border Collier consegue, por exemplo, buscar sozinho um rebanho inteiro.

Maremano

A raça maremano já não é voltada aos bovinos, mas aos ovinos.

Desde filhotes, os cães dessa raça são criados com as ovelhas e chegam até se misturar no meio delas.

A função que se destacam é na proteção do rebanho ovino contra ataques de predadores.

Quando percebem uma ameaça próxima, começam a latir para espantar. São considerados guardiões natos da propriedade e principalmente do rebanho, pois são capazes de percorrer longas distâncias, inclusive durante a noite.

Ovelheiro-gaúcho

A origem dessa raça de cachorro é no Rio Grande do Sul. Foi criada para o trabalho de pastoreio de rebanhos bovinos.

Entretanto, com o passar do tempo, os cães passaram a ser usados em diferentes tipos de criações, por todo o Brasil.

Adaptam-se com facilidade a novos ambientes e também são diligentes para aprender novos comandos.

Pastoreio

Pastoreio rotativo

Uma das funções importantes do pastoreio é garantir que a programação do pastoreio rotativo seja feita de forma adequada, eficiente.

E o que seria esse pastoreio rotativo?

Bem, se trata de um sistema de administração do pasto com objetivo de garantir alimentação de qualidade por um ciclo inteiro.

O pasto é dividido em piquetes, o número irá depender do tamanho da área do pasto. O rebanho, durante um período, se alimenta apenas na área de um piquete, enquanto os outros ficam em “período de descanso”.

Quando à vegetação do trecho do pasto que os animais estão concentrados diminuir de altura devido ao consumo, ao ponto de se correr o risco do gado ingeri-la por inteira ou prejudicar a estabilidade do terreno, é sinal para o momento do rebanho ser transferido a uma região preservada.

Esse sistema de rodízio de piquetes garante alimentação por um ano ou estação inteira, pois permite que sempre haja tempo suficiente para a vegetação do pasto crescer novamente e voltar a alimentar o gado.

Cabe ao peão ou o cachorro que faz o pastoreio conduzir os animais para as áreas de pasto mais indicadas para alimentar o rebanho, de acordo com o cronograma anteriormente estabelecido.

Outro sistema de administração é o de pastoreio contínuo, o mais tradicional, porém, considerado menos eficiente. Nesse sistema, o gado fica de modo permanente em uma área da pastagem até que a vegetação natural se esgote completamente.

Tags:

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo