Ovinos têm grande importância no mercado do agronegócio brasileiro

Inicio » Pecuária » Ovinos têm grande importância no mercado do agronegócio brasileiro
01/12/2019 Por
Ovinos têm grande importância no mercado do agronegócio brasileiro

A criação de ovinos no território nacional é formada por dois segmentos de mercado na atualidade: o setor voltado para a carne e a área dedicada à lã

O mercado de carnes de ovinos está situado, de modo geral, nos estados do Nordeste do país, onde existe grande quantidade de animais de raças sem lã com o processo produtivo focado tanto na carne quanto no couro. Já nos estados do Sul do Brasil, as raças priorizadas são para dar conta do nicho de lã e elementos similares.

Nos dias de hoje, a carne dos ovinos já pode ser encontrada nos mercados, casas de carne, churrascarias e estabelecimentos alimentícios. Isso porque esses produtos acabam concorrendo com tipos de carne preferidos pelo público brasileiro, como a carne de gado, carne de porco e a carne de frango. Todavia, esse nicho ainda é muito pequeno em comparação com as nações da Europa.

ovinos

O que são ovinos?

Ovinos são o carneiro e a ovelha. Esses dois animais estão entre os mais prestigiados para a produção doméstica. Isso porque os bichos habituais para criação em casa tendem a ser amansados com o intuito de ajudar o dia a dia de homens e mulheres.

Mas, o que são ovinos?

Basicamente, os ovinos machos recebem o nome de carneiros, enquanto as fêmeas são chamadas de ovelhas. Já os filhos são conhecidos como cordeiros. Além disso, os ovinos contam com um parentesco muito próximo ao grupo dos caprinos, ou seja, o bode e a cabra.

Segundo os especialistas, há mais de 200 tipos de ovinos que se propagaram por todos os continentes do planeta ao longo da história. O único local do mundo que não possui esses animais é a Antártica. Todavia, esse grupo pode ser considerado tanto selvagem quanto doméstico. Lembrando que boa parte deles se fixa em locais altos e com clima seco.

De modo geral, os ovinos se alimentam de vegetais e gramíneas. Eles ainda pastam em grande quantidade. Além disso, o estômago é separado em quatro partes ou câmaras.

Após o processo de mastigação, os ovinos regurgitam. Ou seja, eles fazem com que o alimento retorne do estômago para a boca com o intuito de mastigar de novo. Essa operação é importante porque auxilia o estômago a realizar a digestão completa.

Criação de ovinos

A criação de ovinos também é interessante devido à facilidade na hora da alimentação. Afinal, esses animais se alimentam majoritariamente de pastagens. No entanto, também é relevante colocar alguns suplementos visando aumentar o poder de nutrição dos alimentos.

Isto porque não se pode cometer erros na hora de alimentar o rebanho. Além disso, é preciso ter muita atenção com a higienização e o manejos dos locais que recebem os alimentos e á água para os animais.

Um dos principais benefícios na criação dos ovinos é o pequeno ciclo de reprodução, já que os bichos estão aptos para procriar entre 17 e 30 meses.

Todavia, é indispensável entender que a alimentação insuficiente pode comprometer a reprodução, provocando perdas financeiras e de produtos da propriedade.

ovinos

Também é essencial ter muito zelo com a hora do desmame dos filhos. Se levar muito tempo, isso dificulta o ganho de peso e o rendimento das matrizes. O momento adequado é a partir dos 45 dias.

Hoje em dia, a busca pela carne de ovinos está muito acima da oferta. Isso quer dizer que o produtor nacional não dá conta de atender a necessidade do segmento. Os locais que mais solicitam esse tipo de carne são as grandes cidades, como Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

Ovinocultura no Brasil

A ovinocultura no Brasil não se limita ao interesse na carne. Isso porque os ovinos também rendem itens derivados do leite. Normalmente, esses produtos possuem elevado valor agregado, o que pode se transformar em uma grande possibilidade de lucro para pequenos produtores.

Outro ponto interessante é a rusticidade. Ou seja, esses animais são ruminantes que possuem boa adequação no tocante aos alimentos. Além disso, o seu ciclo de reprodução é muito ligeiro, o que também vira um diferencial competitivo para os produtos que preferem esse modelo de criação.

Diferença entre caprinos e ovinos

Por acaso, você sabe apontar a diferença entre caprinos e ovinos?

Os ovinos e os caprinos são considerados da mesma família, a Bovidae, e também são próximos dos bois e vacas. Há milhões de anos, as ovelhas e as cabras eram a mesma coisa e não possuíam qualquer diferença genética, conforme os pesquisadores.

De modo geral, a cabra é a fêmea do bode e o filhote recebe o nome de cabrito. O pelo possui um visual liso, cornos voltados para fora e com barba. Já os ovinos contam com pelo ondulado, cornos enrolados e sem barba. Os filhotes de um bode com uma cabra são os cabritos, e da ovelha com carneiro são borregos.

Ovinos e caprinos

O ponto de maior distinção entre ovinos e caprinos adultos se refere à barba, como citado anteriormente. Além disso, você já deve ter notado o cheiro acentuado oriundo de um bode, não é? Isso acontece por causa de um elemento natural chamado de hircino. Curiosamente, ele utiliza esse aroma tão peculiar para chamar a atenção das cabras.

Mas, se o macho não se apresentar nas proximidades, outra forma de ver essa diferença é pelo rabo. Isso porque todos os ovinos contam com um rabo alongado e caído, já os caprinos possuem cauda erguida e bem curtinha.

ovinos

Outra possibilidade é dar uma olhada nos chifres, pois o chifre dos caprinos tende a ser em formato oval ou achatado. Isso depende do tipo do animal. Em contrapartida, os chifres de ovinos se apresentam sempre no modo triangular e com espiral, muito semelhante ao símbolo do signo de Áries.

Com relação ao número de caprinos e ovinos, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apresenta dados de 2014. Neste período, o rebanho de caprinos no Brasil girava em torno de 9 milhões de cabeças, sendo que mais de oito milhões de animais estavam nos estados do Nordeste (91%).

O grupo ovino detinha cerca de 17 milhões de cabeças. Neste caso, a divisão do rebanho no país é ligeiramente mais equilibrada, com 10 milhões no Nordeste e cinco milhões no Sul. Na atualidade, o Brasil detém o 22º rebanho a nível global de caprinos e o 18º de ovinos.

Em relação à tendência, apontou redução no número de caprinos entre os anos de 2005 e 2014. Avaliando a última década, podemos concluir que o grupo caiu aproximadamente 15%. A situação começou a se reverter em 2012, enquanto os ovinos mantiveram números estáveis nos últimos anos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo