Piolho é um inseto minúsculo que prejudica humanos, animais e plantas

Inicio » Veterinária » Piolho é um inseto minúsculo que prejudica humanos, animais e plantas
31/05/2020 Por
Piolho é um inseto minúsculo que prejudica humanos, animais e plantas

As infestações de piolho geralmente acontecem no início do mês de fevereiro

Quando chega o verão, a primeira coisa que pensamos é na insolação, desidratação, bem como na intoxicação alimentar. Esses riscos vêm à mente na temporada de temperaturas altas que, em alguns locais, pode chegar até a 40 °C. Entretanto, o piolho também é um tipo de infestação que surge nesse período, tanto nos humanos e animais quanto nas plantas.

Essa aglomeração de insetos tem seu cume no princípio de fevereiro, onde o piolho encontra um ambiente ideal para se proliferar. Este problema provoca várias doenças, tais como a pediculose.

piolho

O que é piolho?

Piolho é um tipo de pequeno inseto parasita – do homem e do animal e também de algumas plantas – que provoca doenças.

Ele pode se alimentar de sangue, mas também gosta de ambientes quentes, úmidos e escuros, depositando seus ovos e crescendo descontroladamente.

Tipos de piolho

Existem 3 tipos de piolho parasitas do homem: o Pediculus humanus capitis (de cabeça), o Pediculus humanus corporis (de corpo) e o Phthirus pubis (da região pubiana). Vejamos mais detalhes sobre cada um deles:

  • Piolhos de cabeça: o piolho de cabeça infesta o couro cabeludo e o cabelo. Ele aparece mais frequentemente nas meninas entre 5 anos e 11 anos. Entretanto, pode afetar qualquer indivíduo em qualquer época da sua vida;
  • Piolhos de corpo: o piolho de corpo, em geral, infesta quem tem má higiene, quem vive em lugares apertados, nas condições de superlotação e casos parecidos. Ao contrário do piolho de cabeça, o do corpo pode transmitir sérias doenças, como febre recorrente, tifo e febre das trincheiras;
  • Piolhos púbicos: o piolho púbico (popularmente conhecido como “chato”) infesta os pelos das regiões genitais e anais. É transmitido por meio de contato sexual.

Já nas plantas, existe um tipo de piolho, também chamado de pulgão. Ele está entre as pragas mais destrutivas de plantas cultivadas em regiões temperadas.

Ele é o medo de muitos cultivadores, pois pode causar:

  • Folhas amareladas;
  • Folhas manchadas;
  • Crescimento atrofiado;
  • Folhas enroladas;
  • Escurecimento na planta;
  • Baixa produtividade;
  • Morte da planta, em casos mais graves.

piolho

O piolho de galinha

O piolho de galinha é um dos parasitas mais temidos, uma vez que causa infestações em galinheiros. Este é um tipo de ácaro vermelho, comumente conhecido como piolho vermelho.

Sua existência se dá em basicamente todas as partes do país e pode ser observada quando se examina as aves. Fica, especialmente, ao redor das cloacas, assim como debaixo das asas.

A forma mais comum em que se nota a introdução dos piolhos é por meio de equipamentos ou por um exemplar que esteja infestado. Isso pode ocorrer em pequenas granjas, sistemas caipiras de criação e até mesmo criatórios industriais.

O piolho de galinha pode se alimentar do sangue da ave, debilitando-a e enfraquecendo-a.

A infestação pesada com piolhos diminui a capacidade de reprodução dos machos, assim como a produção dos ovos em fêmeas. Pode ser até visto como resultado, o ganho excessivo de peso de aves que estão em crescimento. Já para pintinhos, isso pode ser fatal.

Certos transtornos que são causados por esse tipo de ácaro são:

  • Ferida recorrente na ave, permitindo uma contaminação viral e bacteriana;
  • Redução na quantidade de ovos posta;
  • Abandono dos ninhos nos períodos de choco;
  • Irritabilidade nas aves;
  • Estímulo de canibalismo entre aves.

Nas criações de galinha caipira, mesmo em se tratando de uma ave rústica, tendo capacidade de se criar no campo diante de condições adversas, em geral, ocorrem certos problemas, mas que poderiam ser antes prevenidos através de um manejo adequado ou usando esquemas eficientes de higiene.

Dessa forma é que se faz ainda mais perceptível a influência de programas preventivos de manejos sanitários bem desenvolvidos a fim de evitar as infestações e a transmissão das doenças.

Como ocorre a infestação de piolho?

A infestação de piolho ocorre de forma descontrolada às vezes.

Apesar de esses bichinhos serem um tipo de inseto, os piolhos não possuem meios para voar. Isso porque eles não possuem asas, nem podem pular, uma vez que não possuem as pernas adaptadas de forma a darem saltos.

Em humanos, a infestação pode acontecer de duas formas:

  • Através de um contato direto, por exemplo, encostando uma cabeça na outra;
  • Através do compartilhamento dos objetos pessoais, tal como escovas e pentes.

Já nas plantas e animais, o piolho pode ser transmitido de uma espécie contaminada para a outra. Há também o manejo de materiais e ferramentas no plantio e criação e que contenham o inseto.

piolho

O remédio para piolho

Para a infestação que ocorre em galinhas, o melhor remédio para piolho é a terra diatomácea e cinza de madeira. A cinza de madeira pode ser obtida de uma fogueira ou fogão a lenha. Qualquer cinza funcionará, desde que não tenha sido molhada e esteja completamente resfriada.

Já para as plantas, felizmente, existem maneiras de se livrar dos piolhos sem usar produtos químicos. Alguns métodos ainda usam produtos disponíveis em casa. Veja a seguir algumas soluções:

  • Água e sabão: misture 5 colheres de sopa de detergente com 4 xícaras de água em uma garrafa e pulverize as plantas com a solução. O sabão desidratará o piolho;
  • Alho: o cheiro forte do alho não só repele os vampiros, como diz a mitologia, mas também diminui os piolhos. Coloque um dente de alho no solo das plantas para manter a praga afastada;
  • Spray de pimenta: faça uma solução de 2 colheres de sopa de pimenta vermelha, 6 gotas de detergente e 1 litro de água e borrife as plantas. Pimenta preta, pimenta, endro, gengibre e páprica também funcionam porque contêm capsaicina, que repele os piolhos e outros insetos;
  • Spray de água à base de ervas: os óleos essenciais de sálvia, tomilho, manjericão, alecrim, hortelã, arruda e lavanda repelem os piolhos. Para criar um spray, pegue folhas esmagadas, mergulhe em um balde de água durante a noite e coe. Você também pode diluir o óleo essencial comprado em loja com água;
  • Spray de álcool: faça uma solução misturando 1 ou 2 xícaras de álcool isopropílico a 70% com um litro de água. A solução repelirá o piolho de plantas e folhagens tropicais.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo