Queijos finos são especiais devido aos ingredientes e fabricação

Inicio » Agronegócio » Queijos finos são especiais devido aos ingredientes e fabricação
21/10/2020 Por
Queijos finos são especiais devido aos ingredientes e fabricação

Os chamados queijos finos fazem parte de um mercado mais sofisticado. Um alimento muito antigo, que foi ganhando técnicas de aprimoramento e novas receitas com o passar dos anos, o queijo hoje é encontrado em todas as versões, dos mais simples até os chamados queijos finos.

Um processo que já aconteceu com vinhos e chocolates, por exemplo, chegou até os queijos. É um processo de “gourmetização”, que trouxe o mercado dos queijos finos.

Queijos finos

Qual a diferença entre queijos finos e queijos gourmets?

No supermercado, o que diferencia os queijos gourmets – ou queijos finos – dos demais, ao primeiro olhar, é, sem dúvida, o preço. Porém, o preço é resultado de ingredientes específicos e selecionados e do modo de preparo especial.

Geralmente, os queijos finos são utilizados em receitas especiais ou como aperitivo, acompanhados por vinhos e cervejas que harmonizam com o queijo. Porém, nada impede que esses queijos possam ser consumidos com sopas, fondues, pizzas, coisas mais comuns e do dia a dia mas que podem ser incrementadas.

Assim, esses queijos gourmets se destacam por seus sabores marcantes e característicos, indo desde o suave até os mais adocicados, picantes e até defumados.

Entretanto, no Brasil, esse mercado de queijos especiais ainda é um pouco tímido, principalmente devido ao preço, mas vem crescendo e conquistando a mesa e o paladar dos brasileiros.

Tipos de queijos finos

Dentre os mais variados tipos de queijos finos, destacamos alguns e suas peculiaridades.

Brie

O nome denuncia sua origem. Da província de Brie, na França, onde é considerado o top dos queijos. Sua fabricação pode ser tanto com leite de vaca quanto com leite de cabra. O mais nobre queijo Brie, o Brie de Meaux tem origem controlada e só pode ser produzido naquela região.

O queijo tipo Brie produzido no Brasil pode ser encontrado mais facilmente nos grandes supermercados e alguns importados também, mas industrializados. Isso porque os artesanais com sabores mais característicos não são fabricados no Brasil e não podem ser importados devido a legislação sanitária.

De cor branco meio pálida, sua casca é mais dura composta por um mofo branco, porém a textura da massa é macia, seu sabor vai do suave ao intenso, dependendo do período da maturação.

Camembert

Um queijo originado na Normandia, do vilarejo de Camembert. Fabricado a partir do leite de vaca, o sabor do Camembert já é marcante após 30 dias de maturação. Porém, é aos 45 dias de maturação que esse queijo atinge seu sabor mais característico.

De textura fina, é um queijo mais mole e coberto por uma camada fina de mofo branco.
Esses queijos macios como o camembert e brie, caem bem com vinhos brancos como mais encorpados, como os produzidos com a uva Chardonnay ou os vinhos tintos leves como Pinot Noir, Gamay ou Tempranillo.

Gorgonzola

De origem italiana, também é produzido com leite de vaca. Devido ao mofo Penicillium roquefort, tem tonalidade azul-esverdeado, dando um aroma e sabor muito característicos, sendo um quase picante.

Também é chamado de queijo azul devido ao mofo que fica dentro do queijo em 30 dias de maturação. Após, o queijo gorgonzola é enrolado em papel alumínio e fica sob refrigeração por até 50 dias para então ficar pronto para consumo.

Queijos finos

Roquefort

Assim como o gorgonzola, o roquefort também é um queijo azul, porém de origem francesa e produzido com leite de ovelha. O mofo azulado confere um sabor mais salgado e forte, dependendo do ponto da maturação.

Para harmonizar com os queijos azuis tipo gorgonzola e roquefort, é preciso fazer um equilíbrio entre o salgado do queijo com a doçura de um vinho. Assim, a sugestão é um vinho do Porto, Sauternes ou um Colheita Tardia. Também harmonizam com vinho tinto e seco, como Malbec ou Cabernet Sauvignon.

Emmental

Também chamado de queijo suíço, o emmental é aquele queijo amarelo com olhaduras – os furinhos no meio do queijo. Feito com leite de vaca, seu sabor é levemente adocicado e sua casca é dura. A maturação do emmental leva de 60 até 90 dias.

Esse queijo é muito utilizado em sanduíches, gratinados, fondues e em combinação com presuntos.
Para harmonizar, vinhos como Chianti e Barolo, ou alguns franceses da região do Rhône ou de Bordeaux.

Assim, os queijos finos ganham as mais diversas formas de apreciação e podem ser uma experiência gastronômica agradável.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo