Na respiração traqueal, as trocas gasosas ocorrem através das traqueias

Inicio » Veterinária » Na respiração traqueal, as trocas gasosas ocorrem através das traqueias
02/12/2020 Por
Na respiração traqueal, as trocas gasosas ocorrem através das traqueias

A respiração traqueal também é vital para sobreviver em áreas desérticas. Para a sobrevivência de uma infinidade de seres vivos, é preciso que o organismo realize trocas gasosas com o meio ambiente. No caso da respiração traqueal, isso não é diferente. Até porque esse processo contribui para eliminação do gás carbônico e absorção de oxigênio.

Nesse sentido, podemos falar que a respiração traqueal também pode contribuir para que haja a ocorrência da respiração celular. Ou seja, o processo é vital para que o organismo possa produzir a energia suficiente para gerar os processos metabólicos necessários.

respiração traqueal

O que é respiração traqueal?

Respiração traqueal é um processo respiratório que permite a diversos animais a realização de trocas de gases entre o meio ambiente e seu próprio organismo.

Para isso, esses animais precisam apresentar em sua anatomia uma traqueia complexa. Ou seja, ela precisa ter ramificações que são constituídas de estruturas conhecidas como traquéolas, as responsáveis por oxigenar todo o corpo.

Além do mais, saiba que as traqueias são compostas por tubos ocos e finos, apresentando a forma de uma espiral.

Sendo assim, para ocorrer a respiração traqueal, cada tubo é aberto através de poros tanto no abdômen quanto no tórax desses animais. Como exemplos mais comuns desse tipo de respiração, podemos citar seres como aranhas, insetos, carrapatos e centopeias.

Em linhas gerais, ao você procurar analisar o que é respiração traqueal, note que no caso dos insetos, eles podem até controlar esse processo de respiração por meio de contrações musculares. Em outras palavras, abrindo e fechando esses microporos, eles controlam tanto a saída quanto a entrada de ar. Nesse sentido, essa habilidade garante sua sobrevivência em regiões com pouca umidade.

Ainda sobre exemplos de animais de respiração traqueal, poderíamos dar vários exemplos e casos curiosos. Para isso, você pode analisar um dos animais mais facilmente encontrados na natureza: o besouro da água. Ele é um besouro aquático pequeno e respira por meio de uma “brânquia”.

Além do mais, tem vários insetos aquáticos que, ainda nas fases juvenil ou larval, podem respirar através das chamadas brânquias traqueais. No entanto, ao chegar na fase adulta, eles perdem as brânquias ao deixarem o meio aquático e passam a utilizar apenas a respiração traqueal, como libélulas e mosquitos.

Enfim, a lista também inclui espécies como formigas, gafanhotos, vespas e abelhas.

respiração traqueal

Os tipos de respiração mais comuns

Conforme você já deve saber, o processo de respiração é vital para que os animais possam oxigenar o organismo e produzir energia para gerar metabolismo. Nesse sentido, existem vários tipos de respiração que podem ser encontrados na natureza e nos mais variados animais. Para saber mais, veja abaixo quais são e como eles atuam:

  • Respiração cutânea: nesta respiração, a troca gasosa é feita pela pele, que tende a ser bem vascularizada. Como exemplos neste caso, temos animais como vários anfíbios e minhocas. Aliás, por meio da imensa rede capilar deles, ocorre a troca de gases entre o sangue e o ambiente;
  • Respiração branquial: este tipo de respiração tem como característica única a presença em animais com brânquias na sua anatomia. Aliás, essas são estruturas bem vascularizadas e finas como uma lâmina. Enfim, elas são estruturas presentes apenas em animais aquáticos para permitir a troca de gases entre o ambiente aquático e o sangue dos animais;
  • Respiração celular: esta é uma forma de respiração para determinados organismos gerarem energia. Aliás, todo o processo pode ocorrer tanto na falta quanto na presença de oxigênio. Enfim, para obter essa energia, deve ocorrer a oxidação de moléculas como a glicose;
  • Respiração pulmonar: característica essencial a animais que possuam pulmões, aqui o ar entra pelas cavidades nasais e chega aos pulmões. A seguir, esse ar chega aos alvéolos, que apresentam inúmeros vasos capilares para facilitar a troca de gases. Ou seja, a troca é feita quando o oxigênio passa para o interior dos vasos e o gás carbônico é expelido para o exterior.
  • Respiração por difusão simples: este é um tipo de respiração que costuma ser mais presente em pequenos animais. Como exemplos, temos certas espécies minúsculas que vivem em ambientes aquáticos e alguns tipos de endoparasitas. Aqui, a troca de gases ocorre por meio da água em contato direto com a membrana celular. Vale lembrar que certos animais também podem realizar essas trocas por meio das células epiteliais.

respiração traqueal

Características da respiração traqueal

Em primeiro lugar, vale salientar que a respiração traqueal é a forma mais comum de ser encontrada em animais como carrapatos, insetos, centopeias parasitas e aranhas. Aliás, nesses seres, os pigmentos respiratórios não estão presentes no sangue, visto que o sistema estrutural das traqueais já supre diretamente as células do corpo com oxigênio.

Em suma, é a respiração traqueal a responsável por realizar a troca de gases entre animal e meio ambiente. Para isso, esse tipo de respiração apresenta outra característica peculiar: a presença de tubos localizados de forma estratégica no corpo. Assim, o controle da abertura dessas entradas permite que gases entram e saiam.

A exemplo de alguns animais vertebrados, todo o processo de eliminação de gases é feito a partir da contração muscular. Isso porque a pressão sobre os órgãos internos acaba por forçar gases tóxicos para o meio ambiente.

Enfim, pelo ponto de vista da adaptação, a maioria dos insetos que apresenta respiração traqueal pode resistir a climas diversos. Isso porque essa característica contribui para a sobrevivência tanto em ambientes aquáticos quanto em locais áridos e com pouca umidade.

Respiração traqueal e a filotraqueal

Além de saber mais sobre a respiração traqueal, também é bom conhecer uma variação sua conhecida como respiração pulmotraqueal. Como grande exemplo deste tipo, temos uma ampla variedade de aranhas. Isso porque os aracnídeos tendem a apresentar filotraqueias.

Ainda chamados de pulmões foliáceos, essas filotraqueias são compostos por tecidos na forma de lâminas que ajudam na circulação de hemolinfas. Além do mais, nessa respiração, elas estão localizadas no interior do abdômen, possuindo a comunicação com meio externo por poro respiratório.

Assim, o ar que entra pode circular por essas lâminas, oxigenando e ajudando na eliminação do gás carbônico. Enfim, assim como na respiração traqueal, o animal pode gerar e até armazenar energia para a realização de suas atividades de sobrevivência.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo