Saneamento é indispensável para uma sociedade desenvolvida

Inicio » Meio Ambiente » Saneamento é indispensável para uma sociedade desenvolvida
20/04/2019 Por
Saneamento é indispensável para uma sociedade desenvolvida

O saneamento é essencial para a saúde da população

Saneamento, ao contrário do que muita gente pensa, não está relacionado somente ao tratamento de esgoto.

Em linhas gerais, saneamento é o conjunto de medidas que têm como objetivo preservar o meio ambiente para prevenir doenças, promover a saúde e melhorar a qualidade de vida das pessoas. Além disso, é fundamental para a atividade econômica.

Falta de saneamento

O que é saneamento?

Entre as ações de saneamento estão aquelas consideradas básicas. Elas compreendem o abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, coleta e destinação de resíduos sólidos e a drenagem de águas pluviais. O saneamento básico, como é conhecido, inclui ainda a limpeza urbana e o controle de pragas.

O saneamento básico no Brasil é um direito assegurado aos cidadãos pela Constituição (lei nº. 11.445/2007) há 10 anos. O serviço pode ser prestado tanto por empresas públicas, como a SABESP, em São Paulo e a CEDAE, no Rio de Janeiro, como por empresas privadas, como acontece com a Aegea Saneamento, que atua em diversos estados do país.

A população pode contribuir com o estado adotando algumas medidas simples, porém essenciais. Entre elas estão:

  • Evitar o descarte de lixo nas ruas
  • Não fazer ligações de esgoto na rede pluvial
  • Manter áreas permeáveis nos lotes
  • Saneamento é sinônimo de desenvolvimento

Saneamento é sinônimo de desenvolvimento

O saneamento é um dos critérios utilizados para definir se um país é ou não desenvolvido. Mesmo em países mais pobres, é possível implementar medidas para cuidar com eficácia do esgoto, da limpeza dos rios e do descarte de resíduos.

Afinal, o acesso à água tratada e uma coleta e tratamento eficiente dos esgotos levam à melhoria da qualidade de vidas das pessoas.

Por outro lado, a ausência ou precariedade dessas medidas causam sérios problemas, não só para a saúde da população. Em locais sem saneamento básico não há turistas, os imóveis são desvalorizados e, além disso, há baixo nível educacional e salarial.

A ausência de serviços como coleta de esgoto e tratamento de água, aliada a fatores sócio-econômico-cultural, resulta no surgimento de doenças, sobretudo em crianças. Portanto, doenças decorrentes da falta de saneamento representam um grave problema de saúde pública e ambiental.

Apesar de importante para a qualidade de vida, o saneamento básico ainda é um privilégio no Brasil. Infelizmente, apenas 50,3% dos brasileiros têm acesso à coleta de esgoto, segundo dados mais recentes do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS).

Ou seja, mais de 100 milhões de pessoas ainda são obrigadas a usar medidas alternativas, como fossas, para lidar com os dejetos. A áreas rurais são as que mais sofrem.

Muitas vezes, o esgoto é despejado diretamente em rios e mares, gerando problemas ainda mais graves.

Saneamento

Saneamento ambiental

Resumidamente, saneamento ambiental é o conjunto de investimentos em medidas de controle ambiental. Tem como objetivo minimizar os graves problemas de infraestrutura das cidades, contribuindo para uma melhor qualidade de vida da população.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é o controle dos fatores ambientais nocivos ao bem-estar dos indivíduos.

Entre esses fatores estão a seca, a poluição do ar, do solo e das águas (dejetos lançados nos rios). Além destes, entram na lista a poluição sonora e visual, a ocupação desordenada do solo e enchentes.

Enquanto o saneamento básico tem como foco o acesso aos serviços, o saneamento ambiental tem um aplicação um pouco mais ampla. Ou seja, além dos serviços de saneamento, inclui a preservação ambiental.

Para uma política de saneamento eficaz, é preciso que pensem não só em projetos. A forma como eles serão aplicados deve fazer parte dos planos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo