Savana é região com gramíneas, árvores esparsas e arbustos isolados

Inicio » Meio Ambiente » Savana é região com gramíneas, árvores esparsas e arbustos isolados
14/06/2020 Por
Savana é região com gramíneas, árvores esparsas e arbustos isolados

Presente em todos os continentes, a savana encanta pelas suas características de fauna e flora

Bioma de importância global, a savana é formada, em grande parte, por uma vegetação geralmente rasteira e fundamental para o equilíbrio ecológico. Como exemplo, ela apresenta variedades de arbustos, ervas, gramíneas e árvores quase que isoladas.

Chamada de cerrado no Brasil, savana é um bioma quase que plano encontrado em quase todo o hemisfério Sul. Aliás, os mais importantes estão presentes nos continentes australiano, americano e africano. Afinal, é comum em regiões tropicais, de clima quente e úmido.

savana

O que é savana?

Savana é um tipo de bioma, típico em regiões de clima tropical, quente e úmido. Assim, costuma apresentar um tipo de formação vegetal geralmente rasteira, variando ainda de uma matriz campestre a um campo herbáceo.

Em relação ao clima, a estação das secas é prolongada, ao passo em que a estação das chuvas pode gerar uma precipitação que chega a superar os mil milímetros mensais. Por isso que a mais conhecida e maior área está no continente africano.

A mais conhecida de todas, a africana, tem como referência a do Serengeti, uma das mais distintas do mundo. Ela abriga uma série de animais de grande porte, como leões, girafas e elefantes. Por outro lado, também existe na Austrália e América do Sul.

Como grande marca climática, podemos dizer que essas regiões têm clima tropical, mas com solos pobres, ácidos e os longos períodos de estiagem. Por isso que a formação vegetal marcante é constituída por arbustos, gramíneas e árvores de pequeno porte.

As características da savana

Entre vários tipos e exemplos, a africana talvez seja uma das mais conhecidas e extensas. Aliás, pela sua presença notável em áreas de clima tropical, ela costuma apresentar basicamente duas estações distintas: a chuvosa e a seca.

Como característica mais marcante, pode-se dizer que elas são as formações presentes em locais específicos do planeta. Por isso, possuem vegetação e clima em condições físicas similares.

Costumam apresentar tanto formações arbóreas quanto formações arbustivas. Nesse caso, suas árvores apresentam detalhes como folhas grossas, troncos retorcidos e raízes bem profundas.

São exatamente essas características que dão à vegetação a resistência adequada para sobreviver a longos períodos de estiagem, comuns nessas áreas. Suas raízes são profundas, necessárias para obter água em fases graves de seca.

Ainda como uma forma de adaptação à falta de água, arbustos e árvores costumam soltar as folhas visando a diminuição da necessidade de unidade.

savana

Enfim, confira abaixo quais são as mais marcantes características da savana:

  • Alta diversidade de flora e fauna;
  • Tipo de bioma presente em todos os continentes;
  • Predomínio de climas subtropicais e tropicais;
  • Clima seco e chuvoso, mas com possíveis períodos de estiagem prolongados;
  • Presença de vegetação rasteira, com gramas e pequenas árvores.

A vegetação da savana

Você já sabe que essa é uma vegetação que está presente em todos os continentes do mundo. Entretanto, a vegetação pode apresentar variações nas características devido a fatores como:

  • Proximidade com oceanos ou mares;
  • Clima;
  • Presença ou ausência de água fluvial;
  • Relevo.

Por outro lado, ela apresenta características próprias e que a distinguem de demais biomas do mundo. Ademais, ela ainda pode resistir a incêndios, como certas árvores que apresentam folhas duras, troncos de casca espessa e aspecto tortuoso.

Aliás, o fogo comum à estação das secas ainda funciona como um controlador no desenvolvimento de diversas plantas. Até porque ele limita o estrato natural e estimula o rebrotamento.

Em suma, a vegetação da savana é composta principalmente por árvores pequenas, arbustos e gramíneas diversas. Entretanto, algumas áreas podem apresentar longas extensões compostas apenas pelas gramíneas e sem a presença de árvores.

Enfim, essa vegetação não sofre grandes influências do clima, mas resulta de demais fatores, como a ação de incêndios e até o tipo de solo.

Assim, podemos classificar a vegetação dessas áreas das seguintes formas:

  • A florestada ou arbórea, que apresenta árvores com até treze metros de altura, além de ser mais densa e fechada que savanas comuns;
  • A típica ou arbustiva, que apresenta árvores e arbustos com até sete oito metros de altura, galhos e troncos retorcidos e protegidos por casca espessa;
  • A gramíneo-lenhosa, que é constituída por uma vegetação herbácea;
  • A arborizada, onde há predomínio de vegetação herbácea, principalmente as gramíneas e pequenas árvores e arbustos espaçados.

O clima da savana

O clima da savana é predominantemente o tropical, com duas estações: uma seca e uma úmida, situadas em áreas intertropicais. Com isso, recebe-se forte incidência solar durante todo o ano.

Aliás, é por isso que a média anual da temperatura varia em torno de vinte e cinco graus, embora certas áreas possam atingir picos de quarenta graus.

Assim, de acordo com essas variações, a vegetação que se desenvolve nestas áreas é classificada como:

  • Subtropicais e tropicais, com destaque para a africana e a brasileira, que possuem duas estações bem definidas, podendo até atingir temperaturas altas no verão;
  • Montanhosas, que costumam ocorrer em áreas de grande altitude e com climas mais frios;
  • Mediterrâneas, com influência direta do clima mediterrâneo, situam-se em regiões semiáridas e com solo pobre em nutrientes;
  • Temperadas, que apresentam invernos frios e secos, bem como verões úmidos, como as savanas da Austrália e América do Norte.

savana

Os animais da savana

A partir do começo do século, o número de animais africanos começou a diminuir, seja direta ou indiretamente à ação humana. Por isso, são diversas as espécies que já se extinguiram ou estão nessa lista.

Felizmente, anda havendo aumento no policiamento florestal e também nos esforços para proteger esses animais. Conclui-se que, apenas na África, ainda existam cerca de cinquenta espécies de primatas, como gorilas e chimpanzés.

Logo abaixo, temos demais informações sobre esses animais. Afinal, ainda existe cerca de sessenta espécies de predadores carnívoros.

Confira a seguir alguns exemplos de animais da savana e seus mais icônicos representantes:

  • Leão;
  • Rinoceronte;
  • Chita;
  • Girafa;
  • Leopardo;
  • Elefante;
  • Hiena;
  • Cão selvagem;
  • Hipopótamo;
  • Chacal.

Esses animais são vitais para a melhora do equilíbrio ecológico nas áreas de savana. Em outras palavras, eles são muito importantes para o meio ambiente. Além desses animais, o ecossistema é formado por outras diversas espécies, como peixes, herbívoros, aves e répteis.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo