Conhecer os diferentes tipos de irrigação é importante para bons resultados

Inicio » Agricultura » Conhecer os diferentes tipos de irrigação é importante para bons resultados
08/12/2020 Por
Conhecer os diferentes tipos de irrigação é importante para bons resultados

A irrigação visa suprir uma das necessidades básicas da agricultura, e saber quais tipos de irrigação são os mais adequados para cada caso é fundamental. Desse modo, é necessário estudar cada um deles e também conhecer as condições de uma determinada área plantada.

Por conta disso, utilizar os melhores tipos de irrigação é um ponto-chave para uma produção lucrativa e bem-sucedida. Conheça melhor cada um dos principais métodos utilizados na agricultura nacional e saiba como aproveitar isso da melhor maneira possível.

tipos de irrigação

O que são tipos de irrigação?

Tipos de irrigação são os diferentes modos de irrigar uma plantação a fim de suprir uma das necessidades básicas da produção agrícola. Por isso, é de grande importância conhecer e dominar os conceitos de cada um deles.

A irrigação tem como objetivo atender as necessidades hídricas, fazendo com que os impactos naturais das condições ambientais não prejudiquem o bom andamento da produção. Em suma, esse recurso torna possível cultivar plantações em locais e períodos de secas.

Vale lembrar que cada tipo de plantação tem as suas necessidades hídricas particulares e, para isso, é necessário conhecer bem o que se produz. Dessa forma, as técnicas de irrigação que surgiram com o constante avanço tecnológico facilitaram a vida do produtor rural.

Por conta disso, é de grande valor conhecer os principais tipos de irrigação e escolher quais são os melhores métodos para empregar na produção. Veja agora uma lista com esses tipos mais comuns:

  • Irrigação localizada;
  • Por aspersão;
  • Irrigação de superfície.

Agora vamos abordar de forma individual cada um dos principais tipos de irrigação, visando obter maior entendimento sobre o funcionamento, a indicação de uso e as vantagens. Além disso, é importante considerar que cada tipo exige um certo nível de investimento por parte do produtor.

tipos de irrigação

Irrigação localizada

Essa forma de irrigação é muito utilizada, principalmente pelos produtores de frutíferas. Dessa forma, o solo é irrigado diretamente na base das plantas, atingindo especificamente as suas raízes, formando assim uma faixa ou um círculo de água.

Na irrigação localizada, existem dois sistemas diferentes que são utilizados: a aspersão e o gotejamento. Assim sendo, cada um desses sistemas age de uma determinada forma; a primeira simula uma chuva artificial, onde a água é projetada para cima.

A irrigação por micro aspersão gera uma espécie de jato, que sai da fonte de água fixada no solo, é lançada ao ar e acaba caindo sobre a terra e também sobre as plantas. Por conta disso, é uma ótima opção para ser utilizada em hortaliças.

Já a irrigação por gotejamento funciona de forma diferente, visto que essa não lança as gotículas de água ao ar, mas sim distribui a água que sai da mangueira diretamente para o solo. Desse modo, a irrigação é distribuída em linha, conforme a extensão do equipamento usado.

O gotejamento possui uma vantagem em relação ao método de micro aspersão, que é justamente a condição de que a água não entra em contato com as folhas das plantas, mas somente com as raízes. Portanto, é preciso levar em consideração a plantação onde será empregada o método.

Há plantas que precisam da água em suas folhas e há outras que não. Inclusive, algumas folhas podem sofrer com doenças e ataques de fungos por conta dessa umidade na parte superior.

As vantagens de utilizar os sistemas de irrigação localizada são os baixos custos com energia e principalmente com água. Em contrapartida, o investimento para a instalação desses sistemas pode ser alto, além de que as mangueiras podem acabar entupindo facilmente.

Irrigação por aspersão

No tipo de irrigação por aspersão, a água é lançada para o ar, simulando também uma chuva natural. No entanto, os equipamentos que realizam esse trabalho são geralmente altos e jorram a água de cima da plantação.

Por conta disso, é necessário um bom conhecimento técnico para planejar e executar essa modalidade, além de que também exige investimento em equipamentos. Essa forma de irrigação pode se dar através do pivot central, auto-propelido e da forma convencional.

A irrigação por pivot central é feita através de um equipamento que se assemelha a uma torre, que é fixo e possui uma estrutura suspensa giratória. Além disso, essa estrutura pode ser movimentada em alguns casos, oferecendo possibilidade de irrigação, fertilização e até aplicação de inseticidas.

As principais vantagens são a baixa mão de obra necessária para essa irrigação, além da alta eficiência do trabalho. Em contrapartida, desvantagens – como aumento das doenças nas plantas – podem ocorrer, devido à umidade constante nas folhas. O solo também pode ser prejudicado.

Assim sendo, podem ocorrer escoamentos de água nas regiões próximas à plantação. Da mesma forma, outro ponto desvantajoso é o alto investimento inicial nos equipamentos, apesar de que esses custos se pagam com o decorrer do tempo e produções.

tipos de irrigação

Irrigação de superfície

Essa irrigação é o modelo mais simples e antigo que existe, visto que não é necessário nenhum tipo de investimento em tecnologia. A irrigação de superfície pode ser feita através de sulcos no solo e também por inundações.

Assim sendo, um dos pontos mais positivos desse método é a ausência de investimento, já que basta o trabalho manual para a formação dos sulcos ou então a propulsão da água na superfície do terreno, seja através de mangueiras ou até mesmo com escoamento.

Esse tipo de irrigação é bastante utilizado na região Sul, principalmente na produção de arroz. No entanto, é indispensável que o terreno conte com um certo declive, caso contrário, podem se formar locais com água parada e isso prejudica as raízes das plantas.

Além disso, erosões frequentes podem ocorrer nos sulcos e é necessário um cuidado especial com isso. Em contrapartida, outro ponto positivo é o aumento da fotossíntese nas folhas inferiores, já que a água dos sulcos reflete com maior alcance a luz solar.

Vale lembrar que, entre os diversos tipos de irrigação, existem muitas possibilidades de aplicação, e que é indispensável analisar muito bem cada caso e suas necessidades. Dessa forma, se usará o mais adequado, influenciando de maneira positiva nos resultados do produtor rural.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo