Abelha rainha se desenvolve a partir de larvas de células especiais

Inicio » Agronegócio » Abelha rainha se desenvolve a partir de larvas de células especiais
13/07/2020 Por
Abelha rainha se desenvolve a partir de larvas de células especiais

A abelha rainha mostra como será a produção do mel na colmeia

Uma colmeia pode abrigar milhares de abelhas. No entanto, a mais importante e essencial é sempre a abelha rainha, responsável pelo comando geral dessa sociedade super organizada que é a colmeia.

Isso porque a abelha rainha é quem faz a orientação geral do trabalho realizado pelas outras abelhas, que são chamadas de operárias. Por ser a principal responsável pela procriação dentro da colmeia, a abelha rainha precisa ser saudável e merece especial atenção dos apicultores. Consequentemente, é ela que vai definir e viabilizar a produção de mel.

Abelha rainha

O que é abelha rainha?

Abelha rainha é parte fundamental para equilibrar a vida social da colmeia, sendo a peça mais importante dentro da cadeia de hierarquia. Isso porque, em regra, uma colmeia possui apenas uma abelha rainha, que é acompanhada das abelhas operárias e dos machos zangões.

Com efeito, é importante destacar inicialmente como se dá a vida das abelhas. Em resumo, elas habitam em um ambiente muito organizado e são divididas por níveis. Cada uma tem uma função específica, sendo uma abelha rainha, centenas de milhares de operárias e algumas centenas de zangões.

Além disso, outra função da abelha rainha é a de postura de ovos. Isso se dá pelo fato de ser a única abelha fêmea com fertilidade dentro da colmeia.

Tal fato ocorre porque a larva da abelha rainha é criada em uma célula especial conhecida como realeira. Esta, por sua vez, tem alimentação diferenciada com geleia real, o que faz com que a rainha seja quase duas vezes maior do que uma operária e com sistema reprodutor melhor desenvolvido.

Logo, apenas a abelha líder tem a capacidade da produção de ovos férteis. Esses originam tanto as fêmeas, que se tornarão outras rainhas ou operárias, quanto os zangões.

Algumas características importantes

Para identificá-la, basta olhar o tamanho da abelha. Isto porque a rainha é bem maior do que as outras abelhas comuns. Além disso, o seu tempo de vida é bem mais longo, de aproximadamente cinco anos. As operárias, por outro lado, vivem somente em torno de 40 dias.

No entanto, o seu tempo de vida útil é, em regra, de apenas um ano. Embora seja responsável por fazer a colmeia funcionar, chega um determinado momento em que é necessário fazer a substituição da abelha rainha.

Semelhantemente, isso também vale na apicultura, focada principalmente na produção de mel ou geleia real. As abelhas rainhas podem ser criadas em um ambiente laboratorial, nas casas chamadas de realeiras. Após isso, são transportadas para colmeias em que serão devidamente alimentadas pelas operárias.

Em seguida, são levadas para a colmeia definitiva, que é aquela que precisa de alguma melhoria. Dessa forma, cria-se uma espécie de banco de abelhas rainhas, formado para salvar determinados enxames, visando a melhor obtenção do produto desejado.

Acontece que a abelha rainha vai deixando de ser totalmente produtiva já no seu primeiro ano de vida. Dessa maneira, comumente a colmeia precisa manter as rainhas mais jovens.

Abelha rainha

Desenvolvimento da abelha rainha

Como visto, em regra, há apenas uma abelha rainha dentro de uma colmeia. Sobre o desenvolvimento da chefe do enxame, é essencial destacar que a sua larva é constituída em uma célula especial. Essa célula é mais larga do que a normal e é construída na posição vertical.

Além disso, a célula especial é criada pelas abelhas operárias e tem a função principal de possibilitar a formação de uma abelha rainha na colmeia que venha a ter maturidade sexual. Por essa razão, as abelhas comuns não apresentam fertilidade.

Comumente, o desenvolvimento de uma abelha rainha é iniciado pelas operárias no momento que há uma situação favorável para dividir a colônia. Ou, então, porque a rainha abelha na colmeia iniciou o processo de envelhecimento.

Alimentação exclusiva para a criação da abelha rainha

Acima de tudo, o desenvolvimento ocorre de forma distinta porque as abelhas rainhas se alimentam exclusivamente da geleia real. Este produto da colmeia possui alto índice de hormônios e proteínas.

Como visto, esse regime exclusivo de geleia real faz com que a larva da rainha chegue a um tamanho grande. Além disso, é o que permite a sua maior fertilidade. Com efeito, uma rainha tem a capacidade de pôr aproximadamente dois mil ovos diariamente. Essa é uma das principais características da abelha rainha.

Também por conta da geleia real, as líderes passam a ter um tempo de vida muito maior do que a das operárias.

Abelha rainha

O surgimento

Considerando que a larva da rainha fica pendurada de cabeça para baixo, na posição vertical, é necessário tampá-la com cera, o que é realizado pelas operárias. Dentro da colmeia, é feita uma seleção dessas larvas especiais, que são observadas pelas operárias para completar o desenvolvimento.

Assim que estiver pronta para sair, a nova abelha rainha realiza um corte circular na cobertura da realeira. Nesse momento, as possíveis rainhas enfrentam-se em um combate para definir quem tomará o posto. Por causa disso, é comum que haja células abertas próximas, indicando que uma nova rainha foi atacada por outra rival.

Logo, no momento em que uma rainha jovem surge, ela perseguirá suas rivais, tentando mata-las. Nesse ponto, cabe destacar que o ferrão da rainha é diferente do das abelhas comuns. Por isso, ela pode picar quantas vezes quiser, sem que isso a mate.

Em determinadas circunstâncias, as operárias podem fazer um isolamento das rainhas a fim de impedir um confronto.

Considerações finais

Como visto, essas abelhas têm um desenvolvimento e formação diferenciados. A sua função dentro da colmeia é responsável por toda a organização da sociedade, sendo essencial diretamente para a produção do mel.

Nesse aspecto, fundamental destacar que o mel constitui-se como uma espécie de açúcar, possuindo um valor de energia altíssimo. Ele serve de alimento para as próprias abelhas da colmeia.

Além disso, a sua composição varia conforme o tipo de néctar capturado pelas abelhas nas flores. O mel possui diversos benefícios para o homem, contribuindo para a saúde e comércio. Por isso, a abelha rainha merece destaque especial nesse cenário.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo