Cimento destaca variedade de uso e pode até se transformar e fertilizante

Inicio » Agronegócio » Cimento destaca variedade de uso e pode até se transformar e fertilizante
24/07/2019 Por
Cimento destaca variedade de uso e pode até se transformar e fertilizante

Cimento apresenta calcário e químicos em sua composição

O cimento é peça fundamental nas construções civis. É usado, de forma básica, para tudo o que faz parte de uma obra. É com ele que se dominam técnicas do manejo e é essencial para uma série de outras estruturas.

Além disso, o cimento é constituído pela mistura de argila, calcário e constituintes químicos. Ele é diferente, de acordo com o acréscimo de demais materiais a exemplo de gesso, escória, argila pozolânica e demais. Ambos, em conjunto, são capazes de aumentar a resistência do material ou, ainda, fazer a redução de custos dessa substância.

cimento

Benefícios do cimento

Os principais benefícios no uso do cimento se associam à estabilidade maior, bem como a durabilidade e o seu teor de impermeabilidade que fazem a conferência ao concreto. Além disso, podemos citar vantagens como:

  • consegue ser mais resistente ao calor;
  • aos ataques pelos sulfatos;
  • a compressões em maior tempo de duração;
  • a trações e flexões.

Por isso, são indicadas em obras específicas como peças de dimensões gigantes, barragem, fundação de pilares e de máquinas, construções em ambientes de maior agressividade pelos terrenos com sal e sulfatos e afins. Para a agricultura, portanto, que pode fazer uso de canaletas e tubos para que se conduzam líquidos de maior agressividade, efluentes da indústria ou esgotos, a matéria prima é essencial.

Isto porque o cimento é responsável pela minimização das ações expansivas do efeito álcali-agregado; bem como pilares de pontes ou construções submersas em contato com a água corrente pura, construções em áreas costeiras ou em águas marítimas.

Tipos de Cimento

No mercado atual, estão disponíveis 11 tipos de cimento. Eles levam o nome Portland por terem aparência semelhante à de rochas da ilha inglesa de mesmo nome. São eles, os seguintes:

cimento

Portland Comum ou CP I

Esse é o tipo mais simplificado do cimento. É usado nas obras que não apresentam nenhum tipo de exigência, como obras sem exposições frequentes à água, esgotos, maresias ou afins. Tem resistência de uma média de 25 MPa – que é a unidade de pressão chamada Mega Pascal.

Portland comum com adições ou CP I-S

É muito parecido com a versão anterior do material, mas apresenta um quantitativo de clínquer em sua composição. O produto pozolânico é capaz de transformar o produto em uma substância de maior permeabilidade.

Portland com escória ou CP II-E

Tem maior quantidade de aditivos do que demais cimentos, que apresentam somente o gesso. O grau da escória, conforme as normas estipuladas, precisam ter variação de 6 % a 34 %. Ele é usado, portanto, em produtos materiais que não fazem a liberação do calor. A utilização de produto comum para essa condição trará resultados em rachaduras. O produto é resistente com 25 MPa.

Com pozolana ou CP II-Z

A partir da resistência dos 32 MPa, trata-se de um produto com recomendação para obra de caráter subterrâneo ou demais que permaneçam em contato contínuo com água. A porcentagem da pozolana compreende de 6 a 14 %. Ainda conta com 10% do fíler.

Com fíler ou CP II-F

Tem semelhança ao tipo citado anteriormente, mas é, portanto, muito mais resistente. Sua unidade de pressão fica entre 40 MPa. É dotado de versatilidade, porém sua utilização tem indicação para obras que tragam exigência grande de um produto resistente, como em construções de concreto armado.

Específico de Forno ou CP III

Nas versões citadas, o produto do alto forno tem um destaque maior em razão de sua durabilidade. Ele pode ter uso em construções de caráter convencional ou, ainda para projetos que tenham a apresentação de teor agressivo à matéria. Isso acontece em estruturas de metal, pistas de aeroporto, viadutos, obras litorâneas, indústrias e afins.

cimento 2

Além dessas versões, existem inúmeras possibilidades disponíveis no mercado para agradar o consumidor, conforme o seu objetivo. Dentre eles:

  • CP IV – pozolânico;
  • CP V-ARI – com alta resistência;
  • CP RS – com resistência a substâncias de sulfatos;
  • CP BC – baixo calor para hidratar;
  • CPB – que é branco (muito usado como rejunte).

Cimento Queimado

O cimento queimado é um tipo de acabamento que apresenta o objetivo de manter a aparência bruta do produto. Além disso, o seu diferencial está no toque bem acabado e liso. Os resultados são padrões com manchas interessantes, em tonalidades escuras ou claras dos cinzas. Aplicar o material, em questão, deve ser feito a partir do produto em pó espalhado por cima do material da argamassa, ainda fresca.

Para tanto, é preciso que se regularize-o com um tipo de desempenadeira de metal. Há, também, a possibilidade de fazer a aplicação em cima de uma base que já esteja pronta, em que a argamassa não apresenta umidade. Nessa situação, necessita-se da preparação da parte de cima do local com a mistura da nata do produto CP I, com adesivos em PVA e, ainda, a água. Depois disso, é só fazer uso do produto que aparente um pouco de umidade. A finalização acontece com o auxílio da desempenadeira.

cimento

Cimento Branco

O cimento branco NBR 12.989 ou CPB apresenta a cor branca como característica principal que é obtida por meio de matéria prima com teor baixo do ferro e manganês, usando caulim ao invés de argila.

Há duas categorias do produto branco. Uma delas corresponde a sua estrutura, com indicação para finalidade arquitetônica. Não é muito comum atualmente, portanto, em razão do custo e demais tecnologias disponíveis pelas tintas. Ainda, conta-se com o tipo não-estrutural que tem indicação para rejuntar pisos em cerâmicas.

Cimento é fertilizante poderoso para a agricultura

A tecnologia só evolui e, nos dias de hoje, já é possível, inclusive, fazer a transformação do pó do cimento em fertilizantes; garantindo a melhoria do solo e da produtividade após a aplicação da substância. Não somente o enxofre, mas o óxido de potássio e também o cálcio são compostos que participam desse procedimento e ajudam a garantir as diferentes melhorias.

Uma das vantagens do cimento para essa área rural é que ele representa um tipo de produção que é direcionado para a fabricação de produtos que podem ser úteis para o setor.

Sendo assim, fica clara a importância do cimento em diferentes aspectos da vida cotidiana; tanto de uma maneira geral como no que se refere à produção e produtividade do mundo do agronegócio.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo