Gavião carijó é ave de rapina comum no Brasil, Argentina e México

Inicio » Meio Ambiente » Gavião carijó é ave de rapina comum no Brasil, Argentina e México
07/10/2020 Por
Gavião carijó é ave de rapina comum no Brasil, Argentina e México

Gavião carijó é o mais abundante no Brasil. Uma ave muito temida em diversos lugares é o gavião. No Brasil, é possível encontrar o gavião carijo, uma ave extremamente ágil e de hábitos, em grande parte, diurnos. Para surpresa de muitas pessoas, essa ave pode ser facilmente encontrada e não se esconde, assim como a grande maioria.

O gavião carijó é muito utilizado para um determinado esporte, que também serve para treinar a sua disciplina e lealdade, a fim de não deixá-lo agressivo. Além disso, essa ave é facilmente reconhecida por sua aparência exuberante e bela.

Gavião carijó

O que é gavião carijó?

Gavião carijó é uma das mais poderosas aves de rapina e é membro da família dos Acipitrídeos. Como nome científico, adota Ruponis magnirostris, conhecido também como roadside hawk, em inglês. Essa ave também é conhecida por outros nomes, como gavião-indaié e gavião-pinhé.

Além disso, para a surpresa de muitas pessoas, é uma espécie que está presente em grande abundância no território brasileiro, chegando a, surpreendentemente, habitar centros urbanos que possuam abundante arborização. Além disso, é mais comumente visto no Brasil, México e Argentina.

Também são pássaros fáceis de identificar, sendo preciso somente observar a sua cabeça, face e garganta marrom, que é muito característica nessa espécia. As listras que possui no peito são facilmente notadas por contrastar com as listras horizontais em cor de canela.

Outrossim, o canto do gavião carijó é muito característico da espécie, principalmente quando pousam e emitem um grito agudo e áspero, podendo causar estranheza para as pessoas que não estão familiarizadas com a espécie.

Aliás, visto que é uma ave que pode ser avistada em territórios urbanos, ela costuma aparecer voando em céu aberto e, logo após, pousando em antenas de televisão ou observando prédios. Também pode ser vista comumente em bairros, pois adora caçar em terrenos baldios.

De qualquer forma, diferente de algumas aves, o gavião carijó emite sons durante todo o ano, não importando a situação. A única coisa que muda é que, em seu período de reprodução, acaba tornando seu canto muito mais intenso e, algumas vezes, também mais agudo.

Aves de rapina

Para ser considerada uma ave de rapina, é preciso ter algumas características diferenciadas das demais. Ao começar por um aspecto super importante, as aves de rapina precisam ter uma visão muito nítida e apurada para conseguirem encontrar presas com maior facilidade, além de reconhecer indivíduos e detectar inimigos.

Algumas pessoas, por falta de conhecimento, acham que a visão das aves é a mesma. Porém, a visão de uma ave de rapina, incluindo a visão do gavião carijó, é de 3 a 9 vezes mais nítida e aguçada do que a visão de um ser humano saudável e sem problemas oculares.

Justamente por isso, o gavião carijó é considerado uma forte ave de rapina. Ele consegue identificar com exatidão onde estão suas presas e se um inimigo está por perto. Para ter uma ideia da qualidade dos sentidos dessa ave, ela pode detectar um coelho a mais de 3 km de distância.

Bem como a visão precisa ser apurada, a audição também. Logo, o gavião carijó possui uma excelente audição, sendo capaz de distinguir o som de uma presa ou de outro rapinante próximo a ele.

Gavião carijó

Características e alimentação do gavião carijó

O Gavião carijó mede de 33 a 41 centímetros e pesa entre 200 a 290 gramas. Em geral, não segue à risca a estética de suas plumas, podendo ter uma variedade bem grande de cores. Porém, alguns acabam sendo mais acinzentados, quando vivem na região amazônica.

Além disso, um gavião carijó, quando adulto, pode apresentar o dorso e a cabeça mais escura, possuindo partes inferiores mais claras que beiram uma cor creme. Em geral, o filhote de gavião carijó possui a cabeça clara e listras em baixo do pescoço.

Quanto à sua alimentação, costumam comer:

  • Lagartos, lagartixas e cobras;
  • Aves e roedores;
  • Mariposas e gafanhotos;
  • Besouros e cigarras;
  • Morcegos.

Também podem se alimentar de peixes, quando estiverem próximo de rios. Essa espécie costuma seguir as formigas para capturar insetos e invertebrados, já que as mesmas costumam carregar seus cadáveres. Além disso, possui o hábito de saquear o ninho de outras aves.

Reprodução do gavião carijó

Apesar de ser uma ave que é constantemente vista sozinha, o gavião carijó é monogâmico e pode escolher um par para andar junto a ele. Quando em casal, constroem um ninho que sempre é feito com gravetos e revestido por folhas.

Além disso, o seu ninho é consideravelmente grande, possuindo meio metro de diâmetro. Geralmente o ninho fica escondido no topo da mais alta árvore. Diferente das outras aves, a fêmea dessa espécie apresenta os dois ovários desenvolvidos e costuma depositar 2 ovos.

Aliás, durante todo o período em que fica incubação, o macho é o responsável por alimentá-la e proteger o ninho. Os ovos não possuem uma cor característica, podendo variar. Mas, geralmente, são manchados.

Surpreendentemente, quando a fêmea está prenha ou está reproduzindo, o gavião carijó pode se tornar extremamente agressivo, podendo atacar pessoas e outros animais que ousarem se aproximar do ninho. O gavião carijó filhote mostra independência dos pais desde cedo e é um pássaro já muito atento.

Gavião carijó

Tipos de gavião

Além do gavião carijó, que é uma ave de rapina, é possível encontrar diversas outras espécies de gavião que, muitas vezes, possuem a aparência conhecida, mas não o nome. Além disso, a maioria dos tipos de gavião encontrados são, de fato, aves de rapina.

Alguns como:

  • Harpia;
  • Gavião tesoura;
  • Gavião pernilongo;
  • Quiri-quiri;
  • Sovi;
  • Gavião de penacho.

Todas as espécies citadas acima possuem um instinto muito forte de caça, sendo possível caçar animais de até 6kg, como no caso da harpia, que é uma das espécies mais temidas. Isso faz com que essa espécie sempre tenha acesso à alimentação, o que é importante no habitat natural.

Justamente por ter um instinto tido como feroz e selvagem, as águias e gaviões, assim como o gavião carijó, passam pelo treinamento de rapina. Esse treinamento visa controlar a sua personalidade para que possam obedecer melhor aos comandos, assim, sendo aves ligeiramente menos agressivas e perigosas.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo