Gorgulho é uma praga muito comum que ataca diversos grãos

Inicio » Agricultura » Gorgulho é uma praga muito comum que ataca diversos grãos
26/07/2019 Por
Gorgulho é uma praga muito comum que ataca diversos grãos

O gorgulho pode ser prejudicial em diferentes culturas e ataca na forma de larva, assim como na fase adulta. Ele faz parte de uma grande família de insetos com características bastante particulares, como o rosto afinado. A boca do pequeno animal ganha um formato de “bico”, o que também facilita o seu ataque às plantas.

Um dos danos causados pelo gorgulho é o ataque aos grãos, o que consequentemente diminui o seu valor no mercado e causa perdas na lavoura.

  1. O que é gorgulho?
  2. Quais as culturas mais afetadas pelo gorgulho?
  3. Como identificar o gogulho?
  4. Como eliminar o gorgulho?
  5. Tipos de gorgulho
  6. Gorgulho do arroz
  7. Gorgulho do milho
  8. Gorgulho dos biscoitos
  9. Gorgulho vulgar da farinha
  10. Gorgulho confuso da farinha
  11. Gorgulho do tabaco
  12. Gorgulho dos grãos
  13. Gorgulho Kharpa
  14. Como evitar o gorgulho na dispensa?
  15. Picada de gorgulho
  16. Comer gorgulho faz mal?


O que é gorgulho?

Gorgulho é um tipo de inseto que faz parte da família dos Curculionidae. Também chamados de curculionídeos, fazem parte de um grande grupo de besouros que recebem diferentes nomes conforme a região:

  • Bicudo
  • Nenerri
  • Broca

Uma das características principais destes animais é a face comprida, com um tipo de bico encurvado, também chamado de tromba.

O inseto pode ser bastante prejudicial nas plantações e afeta cultivares importantes para a agricultura brasileira, como algodão, a cana-de-açúcar e as palmeiras.

Quais as culturas mais afetadas pelo gorgulho?

O inseto pode ser prejudicial para diversas culturas, tanto em sua fase como larva assim como o gorgulho adulto. A espécie ataca o grão, que acaba perdendo peso, assim como a qualidade. As principais plantas afetadas pelo besouro, então, são:

  • Arroz
  • Aveia
  • Cevada
  • Milho
  • Soja
  • Trigo

Como identificar o gorgulho?

O gorgulho do milho, como também é chamado, pode ser monitorado nas lavouras. Uma das formas de se fazer isso, então, é com o uso de armadilhas que capturam os animais.

Assim é possível mensurar a quantidade de insetos que estão infestando a plantação.

Saiba como monitorar os insetos no campo:

  • São utilizadas garrafas PET de 600 ml, pintadas de preto
  • Devem ser feitas 6 aberturas nas laterais da garrafa. As aberturas laterais devem ter a medida de 2 x 6 cm
  • Na base da garrafa é instalado um fio, para fixar a garrafa
  • A indicação é que se instale ao menos duas armadilhas por hectare
  • O atrativo utilizado na armadilha são 100 gramas de milho. Os grãos devem estar saudáveis
  • O topo da armadilha deve ser protegido, a fim de evitar a entrada de chuva
  • A avaliação dos insetos é feita semanalmente. Retira-se o conteúdo da garrafa e a quantidade de animais é contada sobre uma bandeja branca
  • O milho deve ser sempre novo e, portanto, recomenda-se a troca a cada duas semanas

Como eliminar o gorgulho?

O monitoramento é o primeiro ponto para o combate aos insetos. Assim, é possível identificar qual o nível de infestação das culturas. Uma das dicas, portanto, é manter os celeiros e armazéns sempre limpos e desinfetados. Isso porque, muitas vezes, os insetos atacam os grãos em estoque.

Outro ponto importante é tentar proteger a produção armazenada, garantindo a limpeza dos pavimentos assim como das paredes, vedando portas, janelas, e outras possíveis entradas.

Por fim, quando o ataque é muito severo, a indicação é que seja combatido através de produtos químicos. Atualmente existem vários inseticidas disponíveis no mercado para o controle do gorgulho tanto em sua fase adulta como a larval.

Tipos de gorgulho

Como vimos acima, os gorgulhos podem atacar diferentes tipos de lavouras. Eles se alimentam fundamentalmente de grãos. Contudo, existem vários tipos de gorgulhos e cada espécie tem predileção por um grão específico, por isso, boa parte é nomeada fazendo referência à principal fonte de sustento.

Ter conhecimento sobre essas características pode ser importante para que consiga identificar rapidamente a espécie que está atacando sua lavoura.

A vantagem desse conhecimento é que você poderá saber qual tipo de grão está em risco e, dessa forma, ter condições de elaborar estratégias para proteger os grãos e exterminar a praga.

Abaixo, listamos os principais tipos e quais são as suas principais características. Ainda, em seguida, abordaremos outros assuntos relacionados a esse inseto e que costumam ser alvo de curiosidade.

Por exemplo: o que fazer para evitar a presença de gorgulho na sua despensa?

Caso alguém seja picado por alguma espécie de gorgulho, quais são os riscos que essa pessoa estará correndo? Quais doenças o inseto pode transmitir?

Caso o inseto seja ingerido por uma pessoa (não é raro que pacotes de feijão ou de arroz sejam comercializados com gorgulhos em seu interior), que mal ele pode fazer ao organismo e qual deve ser o procedimento ao perceber esse infeliz descuido?

Essas e outras questões serão abordadas nos tópicos abaixo.

Veja, a seguir, os principais tipos de gorgulhos e suas principais características.


Gorgulho do arroz (Sitophilus oryzae)

Tanto o gorgulho do arroz como o do milho são muito parecidos morfologicamente e podem aparecer juntos na massa de grãos ou sementes. Por isso, é comum que se confunda uma espécie com a outra.

Mas apesar das diferenças serem pequenas, elas existem e são suficientes para que se possa separar as espécies em termos de gênero.

No caso do gorgulho do arroz (Sitophilus oryzae), a sua forma adulta chega a medir de 2 a 3 mm de comprimento. Sua coloração é preto-acastanhado e tem entalhes ovais no tórax. Não voa.

Quando ataca o grão, costuma deixar um orifício de saída bem característico que ajuda o agricultor a identificar ou suspeitar do problema que se apresenta.

Quando na forma de larva, fica escondido nos grãos, onde se desenvolve para a fase de pupa.

Sua preferência é por trigo e centeio, entretanto, pode surgir também em outros tipos de cereais.

Seu ciclo de vida dura de 8 a 16 semanas e suporta temperatura de até 30 ºC. A mínima na qual consegue se desenvolver é de 11 ºC.

Gorgulho do milho (Sitophylus zaemais)

Uma das formas de diferir o gorgulho do milho para com o de arroz é através do tamanho dos adultos, que podem chegar a 4 mm de comprimento.

Contudo, essa diferença não se apresenta em todos os casos, sendo necessário observar outros aspectos, como a cor.

Há tipos que apresentam a mesma tonalidade acastanhada do anterior, no entanto, há alguns que misturam essa tonalidade com outra que chega a ser quase preta, portanto, os mais escuros têm grandes chances de serem a variante que ataca principalmente milho.

Outra característica morfológica são as 4 manchas amarelas ou vermelhas nas costas do inseto. Elas, entretanto, são bem definidas, sendo fácil identificá-las.

Ao contrário de seu parente mais próximo, suas asas são completamente desenvolvidas sob os élitros, portanto, pode voar quando bem desejar.

A Sitophylus zaemias destrói tanto sementes em campo aberto como as armazenadas. Apesar da predileção por milho, também ataca trigo e arroz.

A fêmea costuma fazer no grão um pequeno orifício. Nesse orifício, deposita ovos. Uma fêmea da espécie pode depositar de 300 a 400 ovos no decorrer de alguns meses.

Esses ovos eclodem em poucos dias, liberando larvas que passam a se alimentar no interior do grão. Não é de estranhar que o peso e a qualidade dos grãos sejam significativamente reduzidos quando atacados pelo inseto.

A próxima fase é da pupagem até finalmente o gorgulho adulto surgir. O ciclo de vida deste tipo de gorgulho dura de 4 a 7 semanas.

Gorgulho dos biscoitos (Stegobium paniceum)

Essa variante de gorgulho, de nome científico Stegobium paniceum, voa com assiduidade e os adultos não se alimentam. Além disso, os adultos chegam a medir de 2 a 3 mm de comprimento.

Eles têm pelos finos espalhados por todo o corpo e seu tórax é arqueado. As asas, também chamadas de élitros, têm estrias com reentrâncias.

As larvas da espécie conseguem perfurar até mesmo substâncias duras e são ativas logo na fase inicial de desenvolvimento. Outra característica que chama atenção nas larvas do gorgulho dos biscoitos é a capacidade de anular substâncias tóxicas.

O ciclo de vida da espécie está atrelado à temperatura que vive. Em ambientes de 17 ºC, consegue viver por 200 dias. Em ambientes mais quentes, até 28 ºC, dura 70 dias.


Gorgulho vulgar da farinha (Gnatocerus cornutus)

Seu nome se deve, como certamente deve supor, pelo fato de se alimentar de farinha, mas sua dieta também contempla sêmola e massas. Ainda se satisfaz com ovos e larvas de traças.

A versão adulta da Gnatocerus cornutus mede de 3,5 a 4,5 mm de comprimento.

Quem se deparar com esse inseto em casa ou na lavoura, ou pesquisando por sua imagem na internet, irá reparar que ele tem algo parecido com chifres. Mas essas extensões na verdade se tratam de mandíbulas. Sim, esse inseto tem duas, e largas, na cabeça.

As larvas do gorgulho vulgar da farinha têm patas e são muito ativas. Elas preferem farinha limpa e fazem de 7 a 8 mudas.

A temperatura também faz diferença na duração do ciclo de vida. Um gorgulho vulgar da farinha, vivendo em clima de 32 ºC, dura 15 semanas. Já em 27 ºC, vive por 8 semanas. Por fim, em temperaturas abaixo de 10 ºC, não consegue se desenvolver.

Gorgulho confuso da farinha, ou besouro-da-farinha (Tribolium confusum)

Pelo nome, você deve suspeitar que é um parente muito próximo do anterior: essa é uma impressão correta. São parecidos em muitos aspectos. As fêmeas de ambas as espécies são praticamente idênticas, com a diferença que as asas da Cornutus fêmea são mais macias.

As larvas também são parecidas, porém as da Tribolium confusum são ligeiramente menores, medindo de 1 a 5 mm. Os adultos de gorgulho confuso da farinha medem de 3 a 4 mm de comprimento.

Os olhos da espécie gorgulho confuso da farinha são bem afastados um do outro, observando pela perspectiva inferior.

Suas mandíbulas não se destacam tanto, mas suas antenas certamente chamam atenção, pois são bem afastadas e se alargam.

Gorgulho do tabaco (Lasioderma serricorne)

Certamente, uma das espécies mais versáteis em termos de alimentação, que infesta vários alimentos como frutos secos, cereais, legumes, especiarias e tabaco.

As características morfológicas do gorgulho do tabaco a fazem parecer com um caju, com seu corpo retangular e arredondado, com a cabeça e suas enormes antenas se destacando. O tipo adulto mede de 2 a 3 mm de comprimento.

Na espécie Lasioderma serricorne, os élitros são macios e o tórax é arqueado.

As larvas, a exemplo das do gorgulho dos biscoitos, consegue anular a toxidade de algumas substâncias venenosas e perfurar outras consideradas duras.

É um tipo de gorgulho que também costuma voar com frequência e ter seu ciclo de vida medido pela temperatura ambiente.

Em épocas e locais que registram temperatura de até 35 ºC, consegue viver de 25 a 30 dias. Sua nota de corte são os ambientes abaixo de 17 ºC, temperatura que torna muito improvável seu desenvolvimento.

Gorgulho dos grãos (Sitophilus granarius)

Os adultos desse tipo de gorgulho, de nome científico Sitophilus granarius, têm antenas bem vistosas e que se inclinam para a frente da cabeça, em direção ao chão. A coloração vai do castanho a tons avermelhados e o comprimento alcança de 2 a 3 mm.

O tórax é marcado por reentrâncias redondas e há manchas avermelhadas nas asas.

As larvas da espécie são encontradas em grãos, geralmente escondidas, e também em outras sementes.

O gorgulho dos grãos ataca, com frequência, trigo e arroz.

Os adultos podem viver até 1 ano. É uma das espécies que melhor se adaptam ao calor, conseguindo voar em dias de 30 ºC.

Sob clima de 18 ºC, vive sem dificuldade por quase 100 dias. Não consegue se desenvolver em regiões abaixo de 16 ºC.

Gorgulho Kharpa, ou besouro-do-arroz (Trogoderma granarium)

Essa é espécie de gorgulho considerada uma das mais destruidoras do planeta.

Apresenta-se como um inseto de forma oval, de tom que passa do castanho ao preto, com castanho mais acentuado nas asas, com 6 patas e 2 antenas. Ao encontrar um, saiba que terá um grande problema pela frente.

Suas reservas de trigo, cevada, malte, arroz, amendoins e até de peles curtidas estão em perigo. Isto porque a Granarium consome exatamente esses alimentos com uma voracidade incrível.

Felizmente, o ciclo de vida do Trogoderma granarium é curto, de 1 a 2 semanas, mas isso não significa que você deve ficar tranquilo com suas ações durante seu breve tempo de vida.

As fêmeas da espécie são maiores, com 3 mm de comprimento, mas a diferença para os machos é ligeira.

As larvas desse tipo de gorgulho são castanhas douradas ou amarelas. Medem algo em torno de 6 mm de comprimento.

Uma curiosidade a respeito delas é que, além dos grãos, costumam se alimentar do cadáver de machos da própria espécie.

A iniciação sexual deste tipo de gorgulho é bem precoce, ocorrendo quase imediatamente após o início da vida adulta.

Uma Kharpa fêmea consegue depositar até 80 ovos entre 1 a 6 dias. Os ovos eclodem entre 5 a 7 dias.


Como evitar o gorgulho na despensa?

Conforme informado anteriormente, esse inseto e suas variantes não se preocupam somente em atacar grãos e cereais em campo aberto. Eles podem surgir em locais aparentemente fechados, como na despensa.

Se o local de armazenamento tiver os alimentos com os quais eles costumam se alimentar e não possuir barreiras boas o bastante para impossibilitar o acesso dessa praga, poderá ter a desagradável surpresa de flagrá-las em algum momento perambulando pelo espaço e se empanturrando com a sua comida.

Para evitar a intrusão dessa visita indesejada, sele os possíveis pontos de entrada na casa e na despensa.

Alguns exemplos desses pontos:

  • Vedação ao redor de janelas e portas desgastadas;
  • Áreas sem calafetagem próximas de portas e janelas;
  • Saídas de ventilação;
  • Telas de portas rasgadas;
  • Aberturas na despensa;
  • Rachaduras.

Caso os gorgulhos estejam entranhados nos grãos, a dica é esquentar esses grãos para matar tanto os insetos adultos, como suas larvas e ovos. Esquente em forno até 60 ºC e asse por 15 minutos.

Deixar as prateleiras sempre limpas é também uma ação recomendável para evitar a atração dos insetos. Espalhar ervas como alecrim, pimenta-do-reino e cravo nas prateleiras também é uma boa ação para afastar os gorgulhos.

Picada de gorgulho

Se acontecer de ser picado por um gorgulho, quais são os riscos?

Ser picado por um gorgulho é muito difícil, pois não se trata de uma espécie agressiva, mesmos as maiores espécies.

Quando se sente incomodado, a primeira reação é se fingir de morto. Literalmente. Mas caso você consiga a proeza de perturbá-lo ao ponto de ele decidir atacar, não se preocupe, pois essa categoria de inseto não é conhecida por transmitir doenças.

O máximo que você irá sentir é um desconforto, inevitável quando se trata de uma picada, portanto, não diferente na picada de gorgulho.

Comer gorgulho faz mal?

Geralmente, quem ingere o inseto não o faz por livre e espontânea vontade. Apesar de parecer muito improvável que isso ocorra, de fato, a ingestão acidental de gorgulho pode ocorrer, porque uma das formas mais comum de infestação de gorgulho em despensas é pela compra de pacotes fechados de arroz ou feijão.

Um inseto, ovos ou larvas ensacados junto aos grãos, durante o processo de embalagem, é o suficiente para que o pacote inteiro seja contaminado e chegue na casa dos consumidores.

Porém, mesmo o consumidor não percebendo os insetos durante a separação dos grãos, ao jogar na panela, é muito difícil que algum sobreviva às altas temperaturas do cozimento.

Mas digamos que o caso mais raro aconteça, o mais improvável, uma reunião de fatores, azar na compra, falta de atenção no preparo dos grãos, uma milagrosa resistência ao calor e uma distração incrível da parte de quem consome. Se isso acontecesse e e o inseto fosse ingerido, qual seria a consequência?

Tirando a careta e a sensação de nojo, não há nenhuma consequência grave decorrendo da ingestão desse inseto. O máximo que o gorgulho pode causar é um desconforto intestinal, mas certamente facilmente tratável.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo