A beleza da grumixama no meio das vegetações da Mata Atlântica

Inicio » Agricultura » A beleza da grumixama no meio das vegetações da Mata Atlântica
11/06/2019 Por
A beleza da grumixama no meio das vegetações da Mata Atlântica

Conheça mais sobre a pequena grumixama, seu fruto e sua árvore

A grumixama, muito parecida com a uva e com a jabuticaba, pode ser encontrada facilmente e em abundância na Mata Atlântica. Essa espécie tem grandes benefícios para a saúde e também para ser usada em fins de construção madeireira.

No entanto, a grumixama tem algumas características básicas e importantes para o seu plantio e manejo. Cuidados com o solo devem ser eficientes e muito bem planejados. Suas flores e folhas costumam enfeitar e dar graça aos locais onde florescem.

Folhas da grumixama

O que é grumixama?

Uma fruta totalmente brasileira, a grumixama ainda é pouco conhecida por aqui. Mesmo assim, tem grande potencial para cultivo e exploração comercial em todos os estados. Afinal, sua produção movimenta o agronegócio pelas propriedades medicinais e variados benefícios, além da gama de subprodutos e que geram lucro para produtores.

Grumixama é o nome dado à uma árvore natural da Mata Atlântica. Consiste em uma árvore de porte médio, resistente à variação climática e que pode ser encontrada do Sul da Bahia até o Estado de Santa Catarina. A grumixama fruta é prima da pitanga e pertence à família botânica das Myrtaceae. É também conhecida como:

  • Grumixameira
  • Ibaporoiti
  • Grumixaba
  • Cumbixabada

Por ter médio porte, a grumixama se dá bem em locais como chácaras, quintais residenciais e sítios. Dessa forma, seu sucesso é certo em épocas quentes, como no verão, onde os meses garantem colheitas rentáveis de seus frutos.

Em linhas gerais, para você saber mais sobre o que é grumixama, saiba que seu consumo in natura tem muitas possibilidades. Essa pequena notável e redonda ainda é matéria-prima para a produção de:

  • Sucos;
  • Compotas;
  • Geleias;
  • Doces;
  • Vinagre;
  • Aguardentes;
  • Licores.

Características da grumixama

Como dito anteriormente, ela é natural da Mata Atlântica. Pode chegar até 20 metros de altura e é facilmente encontrada nas encostas suaves e em matas aluviais.

Geralmente, tem de 6 a 8 metros na fase adulta. Seu tronco é curto e sua copa tem formato piramidal, com folhas duras de coloração verde escura. As flores são pequenas e de coloração branca, também são hermafroditas e surgem em grupos de três a cinco.

grumixama

A floração da grumixama acontece entre os meses de setembro a novembro. Já suas folhas são simples, lustrosas, de coloração verde escura, com formato oval e medem de 5 a 9 centímetros de comprimento, por 3 a 5 cm de largura. Os novos brotos de folhas têm coloração puxado para os tons de roxo.

Grumixama fruta

Os frutos da grumixama são parecidos com uvas, eles são esféricos e também possuem cor roxa escura. São achatados nas extremidades, com casca lisa, além disso, são quase preto e manchados de vermelho na maturação. Costumam frutificar entre os meses de novembro a janeiro.

Sua polpa é aquosa, levemente ácida e contém de 1 a 2 sementes. São consumidos tanto pelos humanos quanto pelos animais.

O mercado frutífero brasileiro sempre foi rico, e a grumixama está entre as frutas brasileiras mais queridas. Afinal, ela apresenta uma polpa levemente ácida, mas doce. Assim, você pode imaginar que ela é como uma pitanga misturada com a jabuticaba. Ambas são bem comuns nas alimentações e sobremesas de milhares de consumidores pelo Brasil, além da viabilização de negócios.

Manejo da fruta

A grumixama se adapta facilmente no clima tropical e no subtropical. Ela pode ser cultivada até 1000 metros de altitude, já que suporta temperaturas inferiores a zero por tempo rápido.

É uma espécie que se dá bem com solos drenados, férteis e profundos, úmidos e cheios de matérias orgânicas.

Uso e benefícios da grumixama

fruto da grumixama é rico em antocianinas. Pode ser usado para fazer geleias, sucos e compostas. No entanto, também é ótimo para ser consumido in natura.

Frutos da grumixama

Esta fruta pode também ser usada para fazer aguardentes, licores e vinagres. A madeira de sua árvore pode ser usada em marcenarias e carpintarias, pois é adequada para ser trabalhada em torno, já que sua densidade e textura são firmes. Sendo assim, é usada para caixotarias e forros.

Além disso, pode ser usada também em projetos de restauração florestal, já que beneficia fortemente a fauna local. Esta fruta, quando está madura, é rica em vitaminas B1, B2 e flavonoides.

A casca da grumixama tem ação expectorante, ajuda nos casos de tosse. Ela é uma fruta estimulante, reanimadora e capaz de desenvolver o apetite. No entanto, tem também ação adstringente e diurética. Além disso, por estimular todo o organismo, pode ser usada em casos de depressão.

Benefícios da fruta no mercado nacional

Para você que ainda não sabe, apesar dos benefícios da grumixama na parte econômica, ela tem um crescimento meio lento. Entretanto, uma grumixameira resiste a quase todas as variações do clima. Ou seja, ela é de fácil cultivo e costuma ser aplicada nos projetos ligados a restauração de florestas.

Outro ponto de sucesso comercial é a sua textura firme, além de ter uma madeira rentável para que produtores invistam na aplicação de trabalhos relacionados à carpintaria e marcenaria. Contudo, além da importância do setor, esse fato tem contribuído para uma redução drástica de suas mudas na natureza.

grumixama

Na medicina popular, a casca da grumixameira tem uso na elaboração de xarope expectorante e a ingestão da fruta é considerada curativa para inflamações bucais e de garganta. No mais, ela é ainda rica em antioxidantes, o que ajuda a proteger nossas células do corpo contra os temíveis radicais livres.

Em linhas gerais, a grumixama evita o envelhecimento precoce, embora tais resultados ainda não sejam comprovados pela ciência.

Enfim, a grumixama tem altos níveis de flavonoides e vitaminas. Ela também é ótima para problemas que demandem soluções diuréticas, estimulantes e até mesmo de adstringência.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo