Melado de cana é adoçante natural e tem grande quantidade de ferro

Inicio » Agronegócio » Melado de cana é adoçante natural e tem grande quantidade de ferro
13/07/2020 Por
Melado de cana é adoçante natural e tem grande quantidade de ferro

O melado de cana pode ser usado como um adoçante natural cheio de nutrientes

Embora seja pouco consumido no Brasil, o melado de cana está presente em muitas culturas e é tem diversas utilidades na culinária, tanto em doces como em salgados. Além de ser muito saboroso, ele pode trazer diversos benefícios para a saúde!

Em seguida, saiba mais sobre o melado de cana, como ele é feito e utilizado e qual a diferença dele para melaço e o mel.

Melado de cana

O que é melado de cana?

Melado de cana é o produto obtido pelo cozimento e a evaporação do caldo de cana de açúcar. Ele tem textura espessa, parecida com o mel (embora sejam bem diferentes) e cor marrom bem escura. Além disso, ele tem sabor intenso e bem pronunciado.

Em resultado de o Brasil ser um grande produtor de cana, não é difícil encontrar o melado em mercados com um preço bem acessível. Por esse motivo, e por ser mais benéfico, o melado tem sido cada vez mais procurado como substituto para o açúcar refinado.

No Brasil, o melado de cana ainda é pouco utilizado, embora sua produção seja uma atividade econômica e social muito importante para pequenos produtores rurais, já que é a forma mais econômica de comercializar a cana de açúcar. Além disso, a produção de melado é uma alternativa para os produtores de rapadura e açúcar mascavo.

Por outro lado, nos Estados Unidos e na Europa, o melado é muito utilizado na culinária como caldas para panqueca, bolos, pães, em combinação com outras especiarias, frutas cristalizadas, nozes e amêndoas. Além disso, ele também é usado para besuntar assados e preparar molhos para carnes e frutos do mar.

Esse produto está é tão comum nessas regiões que, até o ano de 1940, toda a cultura de cana de açúcar dos Estados Unidos era destinada  produção de melado.

Benefícios do melado de cana

Por ser menos processado que o açúcar refinado, os benefícios do melado são maiores que os outros tipos de açúcar. Isto porque, em seu preparo, ele não perde nutrientes.

Esse adoçante natural contém vitaminas do complexo B que ajudam no metabolismo das proteínas. Além disso, o melado é bastante indicado para gestantes, crianças e pessoas com anemia ou mulheres com fluxo menstrual muito intenso, uma vez que ele tem grande concentração de ferro. Por outro lado, por ser rico em cálcio e magnésio, o melado de cana também pode ser de ajuda para evitar doenças cardíacas e ósseas.

Ademais, o melado também é fonte de potássio, um nutriente muito benéfico para o sistema nervoso e muscular. O melado pode ser um aliado para quem pratica atividades físicas, já que é fonte de energia e pode ajudar a combater as cãibras.

Por fim, consumir ou usar o melado de cana no cabelo e no rosto também pode trazer muitos benefícios. Por ser fonte de cobre, o melado ajuda a fortalecer os cabelos e escurecer os fios brancos. Além disso, ele ajuda na saúde da pele, amenizando a rosácea e a acne.

Entretendo, as calorias do melado não são baixas e, por mais que seja natural, ele é um açúcar. Por isso, seu consumo não é indicado para pessoas com diabetes. Além disso, ele deve ser consumido em pouca quantidade. O indicado é uma colher de sopa por dia, no máximo.

Melado de cana

Como é feito o melado de cana?

O melado é produzido de forma totalmente orgânica por meio cozimento do caldo de cana. Embora o processo seja demorado (cerca de duas horas), não é muito complexo. Entretanto, são necessários alguns cuidados.

Primeiramente, é necessário extrair o caldo de cana em até 36 horas após o colhimento da cana. Logo após, é preciso coa-lo em um tacho de ferro e leva-lo ao fogo médio.

Originalmente, a cana de açúcar tem pH 5. Porém, para a produção do melado, é necessário que o seu pH esteja em 4. Para isso, é adicionado suco de limão ao caldo de cana, cerca de 50g de limão para cada 100 litros de caldo.

Após começar a ferver, o caldo de cana começa a liberar o vinhoto. Para melhorar a qualidade sensorial e ajudar no processo de evaporação, essa impureza que aparece em forma de espuma deve ser retirada com a ajuda de uma escumadeira. Entretanto, o vinhoto não precisa ser descartado, pois ele pode ser utilizado na construção civil, por exemplo.

Depois de retirar todo o vinhoto, o caldo de cana começará a ferver e subir. Por isso é necessário controlar esse processo com a escumadeira, pegando um pouco do melado e despejando novamente no tacho. Por fim, quando a mistura atingir a temperatura de 110 °C, o tacho deve ser retirado imediatamente do fogo.

Para finalizar, o melado deve ser coado e colocado em recipientes de vidro devidamente esterilizados e secos. Após tampar o vidro, ele deve ser armazenado de cabeça para baixo até o produto esfriar completamente.

Melado de cana

Mel, melado e melaço

Primeiramente, existe uma grande diferença entre o melado de cana e o mel. O mel é produzido pela abelha, e tem como matéria-prima o néctar das flores. Por outro lado, o melado é produzido através do cozimento do caldo de cana. Sendo assim, o melado pode ser consumido por veganos, já que não tem origem animal e nem utiliza meios animais para obtê-lo.

Por outro lado, a diferença entre melado e melaço está na forma como são produzidos. Nenhum dos produtos é de origem animal, mas o melaço é um líquido obtido como resíduo de fabricação de açúcar cristalizado, do melado ou da refinação do açúcar bruto. O melaço geralmente é usado como suplemento na alimentação de animais, uma vez que é um produto de qualidade inferior ao melado.

Embora muitos considerem que o melado e o melaço sejam a mesma coisa, às vezes os vendendo como se o fossem, eles possuem finalidades bem diferentes. O melaço é utilizado para produção de álcool, pulverização de milho, cicatrização de pé de batata, levedura para panificação, antibióticos, entre outros.

Considerações finais

Em resumo, o melado de cana é muito saudável quando consumido na quantidade adequada. Por ser relativamente fácil e barato de produzir, possibilitando aproveitar toda a cana, é uma atividade muito importante para seus produtores. Além disso, é uma boa opção para os veganos, já que não é de origem animal!

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo