Mosca varejeira carrega muitas bactérias e transmite miíase

Inicio » Pecuária » Mosca varejeira carrega muitas bactérias e transmite miíase
02/07/2020 Por
Mosca varejeira carrega muitas bactérias e transmite miíase

Mosca varejeira causa doença à economia da bovinocultura

De fato, a mosca varejeira é a única espécie de mosca que consegue parasitar regularmente os seres humanos. Ou seja, um homem ou animal pode ser infectado por uma ferida aberta, pela ingestão acidental das larvas ou por orifícios como ouvidos e nariz.

Além disso, humanos e animais também podem ser picados por carrapatos, mosquitos e demais moscas responsáveis por abrir a larva de mosca varejeira. Nas áreas tropicais como o Brasil, onde é mais provável que a infecção ocorra, a mosca varejeira também deposita seus ovos nas roupas penduradas no varal, se infiltrando depois na pele.

Mosca varejeira

O que é mosca varejeira?

Mosca varejeira é uma mosca da família Cuterebridae, cujo nome científico é Dermatobia hominis. No Brasil, a mosca é ainda conhecida popularmente como “mosca berneira”. É uma mosca robusta e grande, medindo aproximadamente doze milímetros de comprimento.

Mosca berneira

A mosca berneira é nativa dos trópicos do Novo Mundo, isto é, das Américas, sobretudo da América do Sul.

Em países sul-americanos, incluindo o Brasil, a mosca varejeira é considerada uma praga. Afinal de contas, suas larvas se enterram sob a pele e vivem como parasitas internos de homens e animais de sangue quente.

Larva de mosca varejeira

Em suma, as larvas da mosca varejeira infestam a pele dos mamíferos e vivem o estágio larval na camada subcutânea, causando pústulas dolorosas que secretam fluidos. A infestação de qualquer larva de mosca dentro do corpo é conhecida como miíase.

A varejeira é uma mosca de zumbido alto que tende a atrair atenção para si – um comportamento incomum para um parasita. Normalmente, um inseto tão grande e desagradável teria dificuldade em abordar um animal grande para botar ovos.

Porém, a mosca berneira supera esse problema capturando moscas menores (como mosquitos) e grudando seus ovos na parte inferior do corpo dos seus “transportadores”. O transportador é libertado ileso, carregando os ovos da varejeira até pousar em um hospedeiro de sangue quente.

O calor do corpo do hospedeiro desencadeia a eclosão rápida dos ovos da varejeira. Assim, as minúsculas larvas penetram rapidamente na pele (mesmo através da roupa) e começam a se desenvolver como parasitas internos.

O desenvolvimento larval depende da espécie, podendo variar de 20 a 60 dias. Quando maduros, eles emergem do hospedeiro, caem no chão e criam pupas.

A mosca adulta surge várias semanas depois. O tempo de permanência varia de hospedeiro para hospedeiro. Em humanos, o período de parasitismo é de aproximadamente 30 dias, enquanto em bovinos pode chegar a 120 dias.

Mosca varejeira

Miíase

A miíase é uma infecção causada pela larva de determinadas moscas (como a varejeira), geralmente ocorrendo em países subtropicais e tropicais. Existem diversas maneiras pelas quais as moscas transmitem suas larvas às pessoas.

Por exemplo, algumas espécies de moscas colam seus ovos em mosquitos e aguardam até que os mosquitos em questão piquem um humano ou animal. Em seguida, suas larvas se inserem dentro dessas picadas, se infiltrando na pele do hospedeiro. Estas larvas de mosca, por sua vez, são conhecidas como vermes.

Os vermes adentram a pele do hospedeiro através de pés descalços enquanto as pessoas andam por solos contendo os ovos de mosca. Ou, em contrapartida, podem se prender às roupas do varal e na sequência se enterrar na pele do hospedeiro.

Além disso, algumas espécies de moscas transmissoras depositam as larvas em cima ou na região de um ferimento, fazendo o depósito dos ovos. A miíase ocorre sobretudo na América Central, na América do Sul, na África e no Caribe.

Quais os sintomas e sinais da miíase?

Um nódulo se desenvolve no tecido da pele conforme a larva da mosca varejeira se desenvolve. Assim, as larvas que estão sob a pele do hospedeiro podem, ocasionalmente, se mover. Contudo, as larvas tendem a permanecer sob a pele, sem para tanto se espalhar para o restante do corpo do hospedeiro.

Miíase em bovinos

A miíase também pode ocorrer em bovinos, causando não apenas danos aos animais, como também prejuízos econômicos ao produtor. A miíase em bovinos é considerada comum, podendo infectar mesmo com todas as precauções sendo tomadas.

No Brasil, a miíase é especialmente preocupante. Afinal, a pecuária brasileira é de suma importância para a nossa economia. Assim, devido aos seus sintomas, a doença se destaca por acarretar inúmeros prejuízos para a bovinocultura.

As causas principais desencadeadas pela popular “bicheira” incluem miíase umbilical de bezerro recém-nascido, tal como a diminuição de produção leiteira e do índice de fertilidade. Assim, reduzindo o ganho de peso e a taxa de conversão de alimentos.

Desse modo, se a miíase nos animais não for devidamente tratada, os bovinos podem desenvolver infecções, hemorragias e toxemia, correndo o risco de não resistir.

As perdas em decorrência da mão de obra e manejo, custos de medicações e quedas na produtividade de animais doentes são estimadas em milhões de reais.

Além disso, o tratamento da miíase em bovinos também contribui para que haja resíduos não desejados na carne bovina e no leite. Para se prevenir, é indicado que o curral ou local onde o bovino fica seja higienizado regularmente.

Além disso, é necessário se desfazer de resíduos de comida e acúmulos de fezes. É interessante evitar o contato do animal com lugares úmidos, além de tratar imediatamente qualquer problema de pele, lesão ou ferida.

Mosca varejeira

O que atrai mosca varejeira?

O que atrai mosca varejeira? Em suma, materiais orgânicos e úmidos depositados em lixeiras. Por isso, é recomendado manter o lixo devidamente fechado e esvaziá-lo frequentemente.

Os fatores que contribuem para o desenvolvimento da miíase humana incluem baixo status socioeconômico, ambiente pouco saudável, falta de higiene pessoal e criação de animais.

Além disso, a mosca varejeira também é atraída pelas fezes de animais, onde depositam seus ovos. Por isso, não acumule os dejetos do seu animal de produção ou estimação, fazendo o descarte regularmente.

Além disso, se proteja usando repelente de insetos, telas de janelas e redes mosquiteiras. Como a doença da mosca varejeira é comum no Brasil, sempre passe as roupas do varal antes de usá-las  fim de eliminar os ovos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo