Peru destaca carne suculenta e produção importante no Brasil

Inicio » Pecuária » Peru destaca carne suculenta e produção importante no Brasil
28/05/2020 Por
Peru destaca carne suculenta e produção importante no Brasil

A carne de peru é bastante suculenta, leve e está ganhando cada vez mais prestígio nos estabelecimentos comerciais do Brasil

As penas do peru são utilizadas para fazer acolchoados, almofadas e outros itens similares. Enquanto isso, o esterco é muito útil para ser usado para adubar as hortas, os jardins e os canteiros.

Com esse leque de alternativas para a comercialização, o peru conta também com vários benefícios no momento da criação. Forte e rústico, o animal é fácil de lidar no dia a dia. Não existe muita limitação na questão climática e ele se dá bem em pequenos locais.

peru

O que é peru?

Peru é uma ave que pertence à ordem Meleagris. Entender as particularidades do animal que se deseja trabalhar é indispensável para contar com um desenvolvimento adequado.

O peru também é chamado de maneira popular como peru selvagem e foi descoberto na América do Norte. Gradativamente, essa ave se propagou pelo globo.

No território nacional, o peru chegou devido à interferência portuguesa ao longo da Era do Brasil Colônia.

Os perus tendem a permanecer em grupos, podendo ter até 20 aves em um único local. Esses bichos conseguem caminhar, bem como alçam voos em baixíssima altura e em breves distâncias.

Quando o peru acaba domesticado, o animal pode chegar a até 15 quilos.

Para se reproduzir, o peru macho emite um som particular e ergue as plumas de sua cauda para atrair a fêmea. Esse animal conta com uma enorme capacidade de se reproduzir. Afinal, as fêmeas podem colocar até 15 ovos por vez.

Além disso, o animal tem uma carne muito macia e gostosa. Por isso, a carne de peru é muito apreciada tanto no continente europeu quanto no continente americano.

No Brasil, o peru é um dos pratos tradicionais nas festas natalinas.

Raças de peru

Todos os anos, o país produz em torno de 400 mil toneladas de carne de peru. Cerca de 40% é encaminhado para fora do Brasil e rende aproximadamente 270 milhões de dólares (mais de 1 bilhão de reais).

O peru é definido como uma carne pouco calórica e pode ser servido como aperitivo, como ingrediente especial em sanduíches ou como prato principal.

De modo geral, as raças de peru que foram domesticadas são as seguintes:

  • Holandês branco;
  • Bourbon vermelho;
  • Mamouth bronzeado;
  • Beltsville branco.

Sendo assim, as raças de peru mais ajustadas ao território nacional são a Mamouth bronzeado e a Beltsville branco. Esses dois tipos são recomendados para a produção de carne.

Isso porque a Mamouth possui desempenho de alto nível, enquanto a Beltsville conta com uma carne mais suave. Todos esses animais são considerados grandes, mas há ainda os perus menores, diferenciados e utilizados para a ornamentação.

peru

Curiosidades sobre a ave peru

É importante pontuar algumas curiosidades sobre a ave peru. Por exemplo, o peru de apenas um dia é outra forma de comercialização no segmento de criação. No entanto, esse estilo demanda muito comprometimento por parte do criador.

O local escolhido pelo criador necessita ter uma proteção total em relação ao vento e umidade. Para impedir que se alimentem de suas próprias fezes, os animais precisam ficar em um lugar elevado, em uma espécie de gaiola.

Em contrapartida, a questão de alimentar os perus não custa excessivamente. Aproximadamente 70% de tudo o que essas aves necessitam consumir diariamente se enquadra no verde, tais como as folhas fibrosas – exceção feita à alface que pode gerar diarreia nos animais.

Características do peru

As características do peru demandam condições bastante rigorosas. Por isso, é indispensável higiene e alimentação de qualidade, sobretudo até o sexto mês de idade, quando os animais são muito frágeis e podem sofrer com enfermidades com facilidade.

Nos primeiros meses, os filhotes podem contrair a chamada “crise do vermelho”. Isso pode ocorrer especialmente quando os perus ficam à exposição de período de muita chuva, vento, geada ou muito sol.

O problema se sucede com o surgimento de carúnculas e causa fraqueza.

Para que ganhem mais resistência, é indicado proporcionar alimentação feita com uma mescla de ovo, cebola, molho, verdura e quirera. Tudo muito bem picadinho. Posteriormente, o criador de peru pode começar com uma ração farelada e, em um mês, a ração destinada à etapa de crescimento.

Assim, os perus contam com um desenvolvimento acelerado. Com 120 dias, algumas raças já têm machos com 15 quilos e fêmeas com até 8 quilos. Do quinto mês em diante, os animais entram na fase de abatimento de acordo com o sistema de produção.

Em relação à reprodução, os perus alcançam essa maturidade com cerca de oito meses. As fêmeas têm até quatro posturas por ano, geralmente nos meses de julho, agosto e setembro. Cada fêmea pode colocar entre 15 e 20 ovos por vez.

Como são animais de porte grande, é possível que cubram até 15 a 18 unidades em um mês de incubação. Todavia, o instinto materno é bastante aflorado entre as fêmeas, que chegam até a chocar ovos de outras espécies eventualmente.

peru

Criação de peru

A criação de peru abrange diversas alternativas para quem está pensando em ingressar nesse segmento.

É possível lidar com a compra de ovos visando a incubação e os filhotes de um dia. Mas esse modelo de trabalho exige muito trabalho.

Uma possibilidade mais viável para aqueles que estão começando no ramo é lidar com animais jovens ou adultos.

O local para o desenvolvimento de perus tende a ser um local rústico, coberto por telas de arame, telhas de barro e ocupando uma área pequena.

Faça o seu viveiro com ajuda de ripas e madeiras. A fim de deixar tudo mais econômico, uma dica é conseguir sobras de madeiras e serrar em uma forma apropriada para a sua construção.

Além disso, os especialistas indicam efetuar duas paredes com o uso de telas e outras duas com madeira ou alvenaria, desde que no sentido transversal.

Todavia, as partes laterais necessitam ser fechadas para evitar a corrente de ar e deixar os perus protegidos das variações climáticas.

No fim das contas, o produtor deve investir na limpeza do viveiro e na utilização de elementos que consigam absorver a umidade do local para que todo peru se desenvolva bem.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo