Consumo de produtos lácteos acompanha a humanidade em sua evolução

Inicio » Pecuária » Consumo de produtos lácteos acompanha a humanidade em sua evolução
07/12/2020 Por
Consumo de produtos lácteos acompanha a humanidade em sua evolução

O consumo de leite e alguns derivados é tão antigo quanto a humanidade, remontando aos primeiros homens a domesticar animais como vacas e cabras. Assim começou o consumo dos chamados produtos lácteos.

A presença de produtos lácteos como o leite na alimentação do ser humano passou a ser frequente, fornecendo proteínas e minerais.

Produtos lácteos

O que são produtos lácteos?

Produtos lácteos são os que possuem leite como base para sua composição. Ao longo do crescimento do ser humano, o leite ajuda em diferentes processos de desenvolvimento do organismo. Dessa forma, os laticínios, como também são chamados, são os alimentos que incluem o leite, bem como seus derivados processados nas indústrias, ou até artesanais.

O leite utilizado na maioria das indústrias para a produção de alimentos, é o leite de vaca, apesar de também já existir produtos à base de leite de cabra e de ovelha e até de búfala. O leite de cabra, aliás, já vem ganhando um bom destaque no mercado por seus índices de sólidos, como proteínas.

Contudo, há também o setor de lácteos, que cresceu e se desenvolveu ao longo dos anos, gerando empregos diretos e indiretos. Isso, desde o trabalho no campo, com o manejo dos animais, passando pela indústria dos mais diversos produtos gerados pelo setor até chegar no comércio.

Quais são os produtos lácteos?

Dentre os produtos lácteos e derivados, podemos destacar alguns:

  • o leite (todas as formas, pasteurizado, desnatado, semidesnatado, integral);
  • queijos;
  • iogurtes;
  • bebidas lácteas e alguns achocolatados;
  • creme de leite;
  • nata;
  • ricota;
  • manteiga;

Além desses, ainda há alguns derivados como o leite condensado, leite em pó, doce de leite, dentre outros. E isso sem contar as opções disponíveis para quem tem intolerância a lactose, que ocorre quando o organismo não consegue digerir o açúcar (lactose) de alimentos que contenham leite.

Os produtos chamados zero lactose tem esse açúcar reduzido a zero, através da utilização da enzima lactase – responsável por digerir a lactose. Com isso, a lactose é quebrada em açúcares mais simples, como a glicose e galactose.

Produtos lácteos

Produtos lácteos fermentados

Existem também os produtos lácteos fermentados, que são aqueles fermentados com as bactérias do ácido láctico, como por exemplo Lactobacillus, Lactococcus e Leuconostoc.

O leite fermentado, por exemplo, é obtido pela fermentação do leite pasteurizado ou esterilizado, com fermentos próprios. Dessa forma, o produto final deve ter microrganismos ativos e abundantes, sendo benéficos para a saúde.

Esse tipo de fermentação é encontrado, por exemplo, em iogurtes, kefir, coalhada, leites fermentados específicos, dentre outros produtos. O mais conhecido talvez seja o iogurte, onde o açúcar foi transformado em ácido láctico, através da fermentação bacteriana.

Com isso, o iogurte é uma boa fonte de fermentos lácteos que tendem a trazer benefícios como aumentar a imunidade, fonte de vitamina B, melhora o trabalho intestinal, fonte de proteínas, dentre outros benefícios.

Porém, ainda é preciso ter cuidado ao escolher os laticínios. É preferível evitar os produtos lácteos não pasteurizados. Isso porque o processo de pasteurização é justamente utilizado para eliminar microrganismos que podem ser nocivos para a saúde.

Esse processo consiste em submeter os produtos como o leite, à altas temperaturas e em seguida à temperaturas baixas. Essa variação de temperatura em um curto intervalo de tempo pode matar as bactérias nocivas dos produtos lácteos que chegam em nossa mesa.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo