Rês é todo animal quadrúpede abatido para consumo do homem

Inicio » Pecuária » Rês é todo animal quadrúpede abatido para consumo do homem
15/06/2020 Por
Rês é todo animal quadrúpede abatido para consumo do homem

Em 2019, Brasil deve bater recorde de exportações de carne de rês

A carne de rês é uma das mais consumidas no Brasil, mas não a mais consumida. Esse fato coloca o país na contramão do gosto mundial que tem a carne de rês como a opção mais requisitada quando o assunto é carne.

O mercado de carne de rês está favorável ao país devido à alta demanda da China, do Egito e a reabertura da Rússia. No mercado interno, começa a se estabilizar e apresentar movimentos de alta, mas ainda muito tímidos. Isto após período de retração motivado pela crise política e econômica que abateu o país nos últimos anos.

Rês

O que é rês?

Rês é uma palavra cuja etimologia é indefinida, mas muitos estudiosos sinalizam que se origine do vocábulo árabe ras que significa “cabeça”.

Talvez por isso seja confundida com “boi”, em razão da expressão comum “cabeça de gado” para se referir ao boi. A associação não está de todo errada, porque de fato rês é uma forma de se referir à espécie. Contudo, o termo não se refere somente a esse animal.

Rês é usada para designar todo animal quadrúpede cuja carne possa ser usada como alimento ao homem. Como é de conhecimento comum, não são apenas os bois os animais quadrúpedes que têm carne apreciável ao paladar humano. A carne suína também é muito requisitada, portanto, também classificada como rês.

É importante não se fazer confusão com a palavra rés, equívoco frequente devido à enorme semelhança entre os termos, embora se difiram na acentuação.

Rés se refere a uma condição específica, localidade, medida. É o mesmo que “raso”, “rasante”, “baixo”. Um exemplo: “a costureira usou o corte em rés nos vestidos”.

Outro exemplo é para se referir ao que está “pelo pé”, “rente”, “pela raiz”. Uma aplicação do termo nesse contexto em uma frase é “cortar rés”, ou seja, “cortar pela raiz”.

Mas há outro significado atrelado a esse termo tão parecido com rês, por isso, motivo de confusão frequente.

É usado também no contexto de julgamento, tribunal, para se referir àquelas que estão sob acusação. Exemplo de aplicação em frase: “as rés foram condenadas”.

Consumo de carne de rês no Brasil

Como vimos, rês se refere a todo animal quadrúpede que tenha carnes consumíveis por humanos.

É de conhecimento que o consumo desse tipo de carne é muito popular no Brasil. Primeiro pela abundância de pastos existentes no país que se aproveitam do clima, da vegetação e dos vastos campos para a criação dos animais. Segundo pelos fortes traços culturais que tal consumo adquiriu, principalmente na região Sul do país.

E deve causar surpresa, no entanto, saber que apesar da oferta e do hábito enraizado há gerações, a carne de rês não lidera o consumo interno. A carne de frango é a mais consumida no país, pois está presente nos pratos e preferências de 46,4% da população.

A carne de rês que compreende principalmente a carne bovina e suína ocupa a segunda e terceira posição. Carne bovina contabiliza 38,8% e carne suína marca presença em 14,8% das refeições.

Esses dados seguem direção um pouco diferente do consumo mundial. A média mundial revela preferência escancarada pela carne suína, por ser a predileta por 42,9%, seguida por carne de frango (34%) e, por último, a carne bovina (23,2%).

Rês

Analisando os números

É preciso avaliar com cautela esses últimos dados de consumo de carne de rês no Brasil. Não ser a mais consumida pelos brasileiros não significa que seja menos prestigiada, que tenha perdido a preferência da maioria da população.  Devemos nos lembrar do contexto econômico do país que não anda nada favorável.

É bem possível ler esse dado de outra forma. Exemplo: apesar da preferência, do desejo de se consumir carne de rês, por ser encontrada em valores muito onerosos, é deixada de lado para favorecer outras carnes de valores mais atrativos.

Em outras palavras: se a carne de rês fosse mais barata, talvez se tornasse a favorita dos brasileiros.

E se no mercado interno, apesar de ter apresentado leve melhora em 2019, não está indo de vento e popa, o mesmo não se pode dizer das exportações.

Segundo estimativas do Rabobank, o Brasil deve bater recorde de exportações de carne de rês, especificamente bovina, em 2019. Esse número se explica pela enorme produção desse tipo de carne no Brasil e também em razão da referida estagnação de consumo no mercado interno.

Se para dentro de casa o consumo não é o esperado, a solução é olhar para o mercado externo que não sofre a depressão econômica que atingiu o Brasil nos últimos anos, especialmente a China.

Rês

O fator China

Apesar de presenciar uma leve queda no ritmo de crescimento, o gigante asiático continua a apresentar crescimento que supera 5% ao ano. Sendo mais preciso, 6,6% acima da meta oficial de 6,5%.

O Brasil teve crescimento, no mesmo período, de apenas 1,1%. Esse desempenho chinês é fantástico, a cultura de consumo de carne de rês é forte no país, portanto, não tem cenário melhor para produtores desse tipo de carne.

Outro fator a se considerar foi a crise na produção de suínos na China, que atualmente é a maior produtora e consumidora mundial desse tipo de carne.

A China é responsável por quase metade de toda a carne suína produzida no mundo. Imagine o impacto no comércio mundial quando a superpotência anunciou que deverá reduzir essa monumental produção pela metade em 2019. Essa diminuição se deve ao episódio de febre suína que acometeu o país este ano.

Com parte da produção comprometida, viu-se obrigada a diminuir o ritmo de produção. Quem ganhou com isso foram os outros mercados produtores de rês, como o Brasil. Pelos estudos até agora apresentados, o país soube se aproveitar bem dessa condição para faturar alto.

Ainda não se tem um estudo – até porque ainda não é possível fazê-lo antes do desfecho de 2019 – do aumento da participação brasileira na produção de carne suína no mundo.

Os últimos dados levantados apontam que o país é responsável por 3,6% da produção de carne suína no mundo. Certamente esse número deve aumentar em 2019 e consequentemente os números relativos à carne de rês como um todo.

One Reply to “Rês é todo animal quadrúpede abatido para consumo do homem”

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo