Rizoma é uma espécie de caule que cresce de modo horizontal

Inicio » Agricultura » Rizoma é uma espécie de caule que cresce de modo horizontal
16/06/2020 Por
Rizoma é uma espécie de caule que cresce de modo horizontal

Um rizoma é uma estrutura de caule na qual o eixo principal da planta cresce horizontalmente ou logo abaixo do solo

Espécie de caule subterrâneo, o rizoma está presente em uma série de plantas.

A maioria das espécies que produz rizomas é monocotiledônea. Mesmo assim, existem alguns exemplos em dicotiledôneas e samambaias que produzem rizoma ou estruturas semelhantes aos rizomas.

rizoma

O que é rizoma?

Rizoma é um caule subterrâneo, semelhante a uma raiz, que cresce horizontalmente sobre ou logo abaixo da superfície do solo. É capaz de produzir brotos e raízes a partir de seus nós.

Os rizomas são mais comumente produzidos por espécies herbáceas perenes de plantas, que morrem de volta ao solo no final da estação de crescimento e precisam crescer uma nova brotação no início da próxima temporada.

Os rizomas são capazes de armazenar energia, geralmente como amido, que é usado para alimentar a regeneração de novos rebentos. Do mesmo modo, os rizomas também são chamados de porta-enxertos.

Os rizomas são únicos, pois crescem perpendicularmente, permitindo que novos brotos cresçam do solo. Quando separados, cada pedaço de um rizoma é capaz de produzir uma nova planta.

Os rizomas são usados para armazenar amidos e proteínas, permitindo que as plantas sobrevivam a uma estação anual desfavorável no subsolo. Além disso, essas hastes modificadas permitem que a planta-mãe se propague vegetativamente (assexuadamente). E também algumas plantas, como choupos e vários bambus, dependem fortemente de rizomas para esse fim.

Existem dois tipos principais de rizomas

1. Leptomorfos: os leptomorfos produzem caules indeterminados que continuam a desenvolver novas plantas em cada nó.

2. Paquimorfos: os paquimorfos produzem grandes caules horizontais de crescimento lento, que são determinados terminando em uma haste de floração.

Também existem formas intermediárias entre os dois. Estes são chamados de rizomas mesomorfos.

rizoma

Função do caule rizoma

As quatro principais funções das raízes incluem: absorção de água e nutrientes, armazenamento de alimentos, prevenção da erosão do solo e fixação do corpo da planta ao solo.

Existem cerca de 14 tipos principais de raízes para fins únicos. A maioria deles atende a diferentes usos, quase sempre ajudando no crescimento do corpo de uma planta.

A principal função do caule rizoma é o armazenamento de nutrientes, incluindo carboidratos e proteínas, até que a planta os exija para o crescimento de novas mudas. Ou ainda para sobreviver ao inverno em um processo denominado como reprodução vegetativa.

Os agricultores usam a reprodução vegetativa para propagar lateralmente plantas como lúpulo, gengibre e várias espécies de gramíneas. Alguns rizomas também são consumidos ou usados como tempero, incluindo gengibre e açafrão.

Exemplos de rizoma

Rizomas subterrâneos

De longe, o tipo mais dominante de rizoma é o rizoma subterrâneo, que fica situado no subsolo e inclui gengibre, lúpulo, carvalho venenoso, espécies de grama e bambu. Muitas dessas plantas têm rizomas que são consumidos por seres humanos (por exemplo, gengibre).

Rizomas acima do solo

Enquanto a maioria dos rizomas se encontra no subsolo, algumas plantas têm rizomas que crescem no nível do solo ou acima. Exemplos dessas espécies de plantas incluem samambaias e íris.

Rizomas multicamadas

A maioria dos rizomas ocorre como uma única camada da qual se originam brotações e raízes. No entanto, existem algumas espécies de plantas que formam várias camadas em uma rede complexa.

Cultivo

No que diz respeito ao cultivo de plantas rizomatosas, a boa notícia para o jardineiro é que elas são muito fáceis de propagar.

A maneira de propagar plantas rizomatosas é por divisão:

  1. Primeiro remova todas as folhas mortas e moribundas, bem como caules de flores velhas. Reduza a folhagem pela metade;
  2. Use uma faca serrilhada para cortar o meio da planta antes de dividi-la ainda mais;
  3. Agora você deve conseguir ver a estrutura dos rizomas. Todo esse armazenamento de água e nutrientes é o que torna essas plantas tão fáceis de propagar, e elas são capazes de resistir ao estresse dessa operação drástica;
  4. Se você estiver plantando direto no jardim, é uma boa ideia manter as seções bem grandes. Se você estiver colocando-os em vasos, divida-os em seções menores. Ao envasar rizomas, é realmente importante ter uma mistura bem drenada para evitar a podridão. Certifique-se de que o rizoma da planta permaneça no mesmo nível que estava originalmente e regue-o com moderação, até ver um novo crescimento. Depois de ver as raízes saindo e um pouco de crescimento, você pode aumentar a rega.

rizoma

Plantas

Algumas plantas têm rizomas que se reproduzem ao nível do solo ou que se encontram na própria superfície do solo, incluindo samambaias.

Em plantas como nenúfares e muitos tipos de samambaias, o rizoma é o único caule da planta. Nesses casos, apenas as folhas e as flores são facilmente visíveis.

Notavelmente, os rizomas de algumas espécies – incluindo gengibre, açafrão e lótus – são comestíveis e valorizados por suas aplicações culinárias.

Propagação vegetativa

Nem todas as plantas produzem flores atraentes para se reproduzir. Algumas plantas também não produzem sementes e pólen. Assim, essas plantas têm outras maneiras de criar novos filhos, como a reprodução assexuada.

A reprodução assexuada ocorre quando os filhotes são geneticamente idênticos aos pais. A reprodução assexuada requer e permite apenas um dos pais.

Nas plantas, a reprodução assexual é chamada propagação vegetativa. Essa maneira de reprodução é benéfica para plantas que são adequadas para o ambiente e quando o ambiente é estável.

Lembre-se de que a reprodução assexuada resulta em organismos geneticamente idênticos, portanto, esses organismos devem ser bem adaptados ao ambiente para sobreviver.

Existem duas maneiras pelas quais as hastes podem estar envolvidas na reprodução vegetativa. Primeiro, os rizomas são hastes subterrâneas horizontais. Essas hastes horizontais crescerão e desenvolverão uma nova haste vertical em certos pontos críticos. Os rizomas são responsáveis pelo crescimento de muitas gramíneas, juncos e ervas daninhas.

Desse modo, os rizomas crescem a partir da planta original e invadem o solo próximo. Eles então fazem novos caules floridos. Embora pensemos em gramíneas e ervas daninhas com mais frequência com esse tipo de propagação vegetativa, esse método de reprodução assexuada pode até ser visto na flor íris, por exemplo.

As íris podem se reproduzir sexualmente através de pólen e sementes, mas às vezes usam o rizoma para sua reprodução. É por isso que você pode ver um conjunto de íris crescendo juntas, onde todas elas compartilham o mesmo sistema de raiz.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo