Sal marinho promete ser mais benéfico que o sal refinado

Inicio » Agronegócio » Sal marinho promete ser mais benéfico que o sal refinado
09/12/2020 Por
Sal marinho promete ser mais benéfico que o sal refinado

Tanto o sal marinho como o sal refinado são obtidos por meio da evaporação da água do mar. O sal marinho é tido como mais saudável do que o sal refinado, mais comum em temperos, por teoricamente ter menos sódio do que a versão tradicional. No entanto, tal informação é incorreta. O sal marinho tem menos iodo.

Os sais são provenientes do mar e o motivo para o sal marinho receber esse nome, ao contrário de outras versões, se deve ao fato de ser o tipo de sal que menos sofre alterações depois de extraído na sua forma original. É considerado, portanto, o sal “mais puro” em relação aos demais.

Sal marinho

O que é sal marinho?

Sal marinho é um mineral formado principalmente por cloreto de sódio, obtido por meio da evaporação da água do mar e usado como ingrediente na cozinha para temperar alimentos.

A sua origem é a mesma do sal refinado mais comum nas cozinhas, porém a forma que é manipulado depois de extraído do mar o faz ter características diferentes dos demais tipos.

O sal marinho não passa por nenhum processo de refinamento, térmico ou de branqueamento, por isso, seus nutrientes e microminerais são todos mantidos, inclusive o iodo.

Por essa razão, o sal marinho não recebe adição de nenhuma propriedade química, o que reflete no seu gosto, que é menos salgado que o sal refinado, por exemplo.

Ele é, no máximo, moído para que possa ser usado no preparo de alimentos. Por isso, seu aspecto em termos de tamanho e cor é diferente do refinado.

Para ficar mais clara essa diferença, vale explicar o processamento que o sal refinado passa e por quais motivos.

Sal refinado

A fonte de extração é a mesma: água do mar, vapor. Depois, o sal extraído passa por um processamento térmico para que fique com umidade de 0,5%. Esse sal ainda passa por processo de branqueamento e refinamento para que possa ser absorvido mais facilmente nos víveres.

Contudo, nesses processos, acaba perdendo quase todas as suas propriedades, inclusive o iodo, permanecendo apenas com uma alta taxa de sódio.

Com todas essas mudanças, o sal refinado necessita passa por outro processo, o de ionização. O motivo é que a falta dessa substância, iodo, a sua insuficiência no organismo, pode acabar provocando anomalias e doenças, como bócio.

Com a ionização, o sal refinado passa a ter mais iodo do que em sua forma original, por isso o sal marinho tem menos dessa propriedade do que o refinado. Porém, isso não se aplica quanto ao sódio.

Sal marinho

Benefícios do sal marinho

Quais seriam os benefícios do sal marinho?

Se o sal marinho apresenta os mesmos nutrientes, inclusive sódio, ao contrário do que se costuma pensar, em relação ao sal refinado, qual seria a vantagem de seu consumo, afinal, se é que existe uma?

Como vimos, há uma diferença na quantidade de iodo, mas o sódio é um grande vilão do sal. Se ambos têm, e em quantidades que não são tão díspares, por que o sal marinho é propagado como uma opção mais saudável?

Na verdade, não há uma grande diferença em termos nutritivos entre um e outro. É feita uma confusão envolvendo quantidade de sódio e porções.

Tanto o sal marinho como o refinado têm sódio, no entanto, o marinho, por ter um formato maior, por não ser refinado, concentra menos grãos em sua porção, em uma colher de sopa ou xícara de chá, por exemplo, por isso, uma porção de sal marinho tem menos sódio do que a versão refinada, de grãos mais finos.

Essa é a diferença em relação ao sódio, mas o fato é que se você exagerar no consumo tanto de um como de outro, poderá ter problemas com hipertensão, cálculo renal, doenças cardiovasculares, etc.

Tipos de sal

Discorremos bastante sobre os dois principais tipos de sal, contudo, existem outros que também gozam de prestígio junto ao público e fornecem benefícios distintos.

Veja quais são a seguir.

Sal líquido

Obtém-se o sal líquido a partir da dissolução de um sal com alto grau de pureza, isto é, sem aditivos químicos, em água mineral. Na forma líquida não há alterações das principais características do mineral, no entanto, seu sabor fica mais suave.

Sal light

É indicado para pessoas que têm algum tipo de restrição ao consumo de sódio, porque a versão light reduz a quantidade habitual para mais de 50%.

Para efeito de comparação, enquanto o sal refinado tem 400 mg de sódio em 1 grama, o sal light conta com apenas 110 mg. Entretanto, essa versão tem quantidade maior de potássio, que também proporciona problemas de ordem cardiovascular, se consumido em excesso.

Sal marinho

Sal do Havaí

O diferencial do sal do Havaí é a maior concentração de dióxido de ferro. Outra diferença está na sua cor, rosa avermelhada, em razão da presença de uma argila havaiana de nome Alaea.

Sal negro

O sal negro não é refinado, a exemplo do sal marinho, entretanto, tem sabor sulfuroso por ter compostos de enxofre. É originário da Índia e tem uma coloração cinza acinzentada por ter origem vulcânica.

Sal defumado

Chama-se sal defumado porque é defumado sobre chamas de madeira. Tem coloração cinza e modifica de sabor conforme são adicionadas as preparações.

Flor de sal

Esse é o mais perigoso quanto à concentração de sódio, pois tem 10% a mais que o sal refinado. Por isso, tem sabor intenso e crocância. Utiliza-se nesse sal apenas alguns cristais que são retirados das camadas superficiais das salinas.

Sal do Himalaia

Recebe esse nome porque sua extração ocorre no Himalaia. É um dos mais ricos em termos de minerais, pois conta com mais de 80 em sua composição. Entre eles se destacam o magnésio, potássio, cálcio, ferro e cobre.

O sabor do sal do Himalaia é suave justamente por ter essa grande concentração de minerais em sua composição.

Além disso, destaca-se a sua cor exótica, rosada, o que o faz visualmente muito apreciável.

Sal Kosher

Por fim, temos o sal Kosher. Receber esse nome porque consegue remover o sangue rapidamente de carnes, por isso, é muito usado para esse tipo de preparo.

A exemplo do sal marinho, não recebe adição de iodo e a sua dissolução na água não é tão veloz.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo