Pimenta malagueta adora calor e cresce bem em locais ensolarados

Home » Agricultura » Pimenta malagueta adora calor e cresce bem em locais ensolarados
04/05/2020 by
Pimenta malagueta adora calor e cresce bem em locais ensolarados

Maior produtor de pimenta malagueta no Brasil é o estado de Sergipe

Dados de 2016 indicam que o Brasil produziu 280 mil toneladas de pimenta dos mais variados tipos, inclusive a pimenta malagueta. Essa pimenta é uma das mais consumidas do Brasil, ao lado da pimenta-do-reino e pimenta-dedo-de-moça.

Sem dúvida, o seu gosto ardido é o que torna a pimenta malagueta popular para muitos consumidores, mas essa classe de plantas não é só conhecida por temperar refeições, como também por proporcionar ganhos a saúde.

Pimenta malagueta

O que é pimenta malagueta?

Pimenta malagueta é um fruto salgado que pertence à família Solanaceae, a mesma dos pimentões, mas de gênero Capsicum. Enquadra-se nesse gênero por ter capsaicina, elemento responsável por provocar o seu gosto ardido.

Dentro desse gênero, a pimenta malagueta se encontra no grupo Capsicum frutescens.

No Brasil, se produz quatro espécies de pimentas. A saber:

  • Dedo-de-moça, cumari, cambuci: Capsicum baccatum;
  • Páprica e jalapeño: Capsicum annuum;
  • Biquinho, bode, habanero e murupi: Capsicum chinese;
  • Tabasco e malagueta: Capsicum frutescens.

O fruto da pimenta malagueta mede 2 cm de comprimento e 0,5 de largura, em média. A coloração do fruto é de um vermelho bem encarnado.

A história de sua origem

A história da origem da pimenta malagueta é um tanto incerta, porque não há um consenso.

Como deve ter percebido, existem vários tipos de classes da planta. Algumas já existiam no continente americano antes da chegada dos europeus, já eram consumidas pelos povos indígenas, enquanto outras se originaram na África e migraram para o outro lado do mundo via tráfico negreiro.

Essas duas possibilidades são cabíveis e motivo do impasse quanto ao local de origem da pimenta malagueta.

Alguns historiadores defendem que a espécie já existia em nosso solo antes da chegada dos portugueses. Porém, outros afirmam que a semente se originou na África e chegou no Brasil por meio das embarcações lusitanas.

Os que defendem essa tese se ancoram no fato de que as condições ideais de plantio da espécie são de clima tropical e úmido, o que não falta no Brasil, e por isso teria se reproduzido rapidamente por aqui.

Independentemente de sua origem, é inegável que a pimenta malagueta encontrou no Brasil condições ideais e caiu nas graças do consumidor. Ao menos de parte dele, pois o brasileiro não é um dos principais consumidores de pimenta. Mexicanos, chineses e indianos lideram o ranking.

Além disso, e também não é um alimento para qualquer um. Na escala Scoville, a pimenta malagueta tem pontuação de 50.000 a 150.000.

A escala Scoville mede o quanto uma pimenta é ardida, avaliando quantas vezes é necessário diluí-la em água com açúcar para que perca totalmente sua ardência.

A pimenta malagueta não lidera o topo da escola, portanto, não é a mais ardida do mundo, mas das produzidas no Brasil, perde apenas para a habanero. Como o consumo não é tão forte como nos outros países citados, muitos a consideram bastante intensa.

Pimenta malagueta

Benefícios da pimenta malagueta

O uso do fruto salgado não se restringe apenas à gastronomia. A malagueta tem propriedades que proporcionam vários benefícios ao corpo humano. Veja a seguir os principais benefícios da pimenta malagueta.

  • Alívio de dores

A principal substância encontrada na pimenta malagueta, a capsaicina, é responsável por propiciar alívio de dores de cabeça, enxaquecas e também diminuição de dor nas articulações do corpo, pois tem efeito relaxante.

  • Ajuda na digestão

Outro benefício do consumo de pimenta malagueta é a melhora da digestão. Isto porque o consumo de pimenta eleva a secreção gástrica – elevação que, por sua vez, produz enzimas digestivas e aumento do suco gástrico, o que acelera o processo de digestão.

  • Bom para a saúde da pele

Pimentas contêm antioxidantes que são úteis para combater radicais livres. Esses radicais são células mal formadas que costumam atrapalhar a função das células normais, provocando falhas que, entre outras coisas, aceleram o envelhecimento da pele.

Os componentes presentes na pimenta também fazem da fruta um hidratante natural.

  • Bom para o coração

É uma faca de dois gumes. O consumo exagerado de pimenta pode gerar prejuízos à saúde, como o aumento da pressão arterial, mas, por outro lado, o consumo moderado ajuda a estabilizar a pressão arterial e também a controlar os níveis de colesterol.

Pressão arterial regulada e colesterol em nível aceitável é receita perfeita para coração livre de problemas. Então, consuma pimenta malagueta, mas com moderação.

  • Controle da diabetes

Se você sofre com problemas de diabetes, é uma boa notícia para você, principalmente se curte uma boa pimenta. O fruto salgado pode fazer parte de sua dieta, pois a capsaicina aumenta a produção de insulina no corpo, substância que ajuda a manter a diabetes sob controle.

A pimenta em questão traz como outro benefício aos diabéticos: a diminuição de quantidade de açúcar no sangue.

  • Mantém a balança em dia

Na verdade, a pimenta malagueta ajuda a manter a balança em dia, mas não faz todo o trabalho, pois não existe emagrecimento sem a combinação “boa alimentação + exercícios físicos”.

A pimenta malagueta emagrece por ter poucas calorias. Mas esse não é o seu principal trunfo. A elevação que provoca na temperatura corporal não serve apenas para gerar uma “prazerosa agonia”, mas também para gerar maior gasto energético.

Outro efeito é o de estimular o sistema nervoso. Esse estímulo acaba por liberar mais hormônios que diminuem o apetite.

Pimenta malagueta

Como plantar pimenta malagueta?

O primeiro passo de como plantar pimenta malagueta é observar as condições do solo. Tem que receber boa incidência de luz por boa parte do dia ou ficar à meia sombra natural. O solo tem que estar devidamente adubado com material orgânico bem curtido.

Antes de ser plantada em covas ou canteiros, a pimenteira precisa passar pela formação de mudas, ou seja, você deverá preparar uma boa quantidade de muda de pimenta malagueta. Portanto, faça uma sementeira com pequenos vasos ou até copos plásticos descartáveis.

Coloque três sementes no recipiente escolhido. A profundidade deve ficar entre 0,5 e 1 cm. Cubra as sementes inserindo uma camada de terra e regue regularmente, 2 vezes ao dia. Cuide para não encharcar o recipiente.

Quando atingirem cerca de 15 a 20 cm, as mudas da pimenta malagueta devem ser transferidas para o local definitivo. Nesse local, plante as mudas com espaçamento de 1,20 metro entre fileiras para não atrapalhar o crescimento. Nessa fase também necessita regar duas vezes ao dia, pela manhã e durante a tarde.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo