Conheça os tipos de cerveja mais vendidos no Brasil

Inicio » Agronegócio » Conheça os tipos de cerveja mais vendidos no Brasil
14/10/2020 Por
Conheça os tipos de cerveja mais vendidos no Brasil

Brasil conta com 100 mil hectares de cevada para a produção de vários tipos de cerveja. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE), o brasileiro prefere consumir vários tipos de cerveja em comemorações festivas em detrimento de outras bebidas. A região que mais consome cerveja nessas ocasiões é a do nordeste.

Contudo, a produção de vários tipos de cerveja se concentra na região sul e sudeste. No sul é onde se localiza o maior plantio de cevada, em razão do clima mais frio. Cervejas de grandes marcas dominam ranking nacional de vendas, no entanto, vem crescendo com força o mercado de cerveja artesanal nos últimos anos.

tipos de cerveja

O que é cerveja?

Cerveja é uma bebida de teor alcoólico gaseificada com gás carbônico, a exemplo dos refrigerantes e espumantes, por isso diz-se que se trata de uma bebida de teor alcoólico carbonatada.

Os principais ingredientes para a produção de cerveja são:

  • Água;
  • Fermento;
  • Lúpulo;
  • Malte.

A fermentação é a chave para a produção de cerveja e também para o desenvolver de vários tipos de cerveja.

Há duas categorias principais que se dividem em vários subgrupos, cada uma apresentando características próprias de sabor, teor alcoólico e densidade.

A história da cerveja

Os primeiros indícios de fermentação de líquidos que originaram as primeiras bebidas alcoólicas datam de 10 mil anos.

Entretanto, há evidências que a prática de se produzir bebidas alcoólicas em larga escala, as primeiras cervejarias, tenham ocorrido na Mesopotâmia há 6 mil anos. Essa região era favorecida pelo crescimento de cevada em estado selvagem.

Registros históricos revelam que os sumérios, povo mesopotâmico, já consumiam bebidas obtidas de cereais em festas há 2100 a.C.

A criação da cerveja provavelmente ocorreu por mero acidente. O modo de produção antigo consistia em deixar a cevada de molho até germinar. Depois, era moída de modo grosseiro e moldada em bolos. Nesses bolos de cevada, se inseria a levedura.

Os bolos nesse estado eram assados parcialmente e depois desfeitos. Os pedaços eram colocados em jarras de água para fermentar.

A hipótese mais provável é que algum sumério tenha deixado a cevada de molho na água e por algum motivo ingeriu o líquido. Percebendo o potencial de sabor agradável, foi refinando a fermentação até chegar à versão mais rústica de cerveja que conhecemos.

A bebida alcoólica derivada da cevada nesse período sem dúvida era bem diferente da que estamos acostumados hoje. Era escura e forte, sujeita a todo tipo de contaminação. Chegava a ser usada como substituta da água.

Posteriormente, a produção de cerveja ficou restrita aos donos de confeitaria, os padeiros, devido aos ingredientes usados para a produção da bebida: grãos de cereais e leveduras.

tipos de cerveja

Expansão da cerveja

Sem dúvida, a expansão que fez a bebida em seus mais diversos tipos se popularizar e ganhar a Europa se deu com o Império Romano. O famoso imperador Júlio Cesar era um grande entusiasta da bebida. Fazia questão de tê-la em festas e, com certeza, não faltou a bebida na comemoração que promoveu depois de cruzar o Rubicão.

É também creditada ao imperador romano a entrada da cerveja a Britânia e Gália, atual França.

Tipos de cerveja

Há vários tipos de cerveja, mas que estão divididas em dois núcleos, duas famílias. Os tipos de cerveja são classificados em Ales e Lagers.

A principal diferença nessas classes de cerveja está concentrada na fermentação, mas também difere no teor alcoólico e na coloração.

Dentro dessas classes de cervejas, existem subtipos de cerveja. No caso, o modo de fermentação é o mesmo, o que difere é a combinação dos ingredientes.

Pense em uma carne. Existe a carne frita, assada e cozida. Independente da forma, continua sendo carne. É a mesma lógica quando se refere aos subtipos de cervejas das classes principais citadas.

Cerveja Ale

Como dito acima, a fermentação é um dos principais pontos de diferença e que ajuda a distinguir os tipos de cerveja.

No caso da cerveja Ale, a sua fermentação é mais alta do que a Lager. Sua fermentação costuma ocorrer em ambientes com temperaturas altas, 15 a 24 graus.

Algumas cervejas do tipo Ale ficam fermentando em temperaturas mais altas, mas em espaço de dias mais curto, 3 a 5 dias.

Esse tipo de cerveja foi a mais apreciada até o século XX, isto porque a Lager exige um processo de produção mais sofisticado. Como a tecnologia dos primórdios dos tempos era mais primitiva, só era possível fazer cerveja do estilo Ale.

A cerveja Ale é mais encorpada e o gosto das frutas eventualmente usadas é mais acentuado na mistura. O sabor pode variar do doce ao amargo e a coloração também tem variação, no caso, tons claros e escuros.

Alguns subestilos de cerveja Ale estão listados a seguir.

Pale Ale

O estilo Pale Ale é suave e amendoado. Foi criado para competir com as cervejas Pilsen.

Altibier

O estilo Altibier foi criado na Alemanha e tem coloração de cobre. Tem pouco gás. A combinação com lúpulo e malte confere o aroma tostado, remetendo a pães.

tipos de cerveja

Cerveja Lager

A cerveja Lager surgiu no século XIX, período em que se tornou possível produzir cervejas em temperatura mais baixa, por isso diz-se que essa bebida tem baixa fermentação.

Para fermentar, fica em ambiente fechado com temperatura de 6 a 12 graus.

A cerveja Lager tem coloração dourada e é filtrada, além de ser mais carbonatada, gaseificada, um dos motivos pela sua popularidade no Brasil, pois se trata do tipo de cerveja mais consumida do país.

O que é chopp?

No Brasil é usado sem distinção a palavra chopp para se referir a uma cerveja, seja ela em lata, garrafa ou barril. Mas será que se trata do mesmo tipo de cerveja?

A resposta é: não.

O termo “chopp” vem do alemão “schoppe” e significa “copo de meio litro”. É uma unidade de medida, pois na Alemanha antiga costumava-se pedir cerveja informando o tamanho desejado.

No entanto, a única cerveja possível de se oferecer era a de barril, por isso o chopp está associado à cerveja armazenada nesse tipo de reservatório.

Como há diferença de sabor entre cerveja de barril, lata ou garrafa, o mais apropriado é usar chopp para se referir à cerveja de barril.

Cevada no Brasil

A área de cevada no Brasil chega a 100 mil hectares. A expectativa para os próximos anos é que essa área aumente para 123 mil. O volume anual de produção no Brasil é de mais de 400 mil toneladas.

Ao contrário do que ocorre com outros países que produzem o cereal, onde 2/3 da produção é destinada à alimentação animal, no Brasil, esse volume reservado para os animais é bem menor por contar com opções mais baratas de ração.

A produção de cevada no país com certeza se concentra na região Sul, por ter clima mais ameno e garantir trabalho no inverno.

Naturalmente é nessa região que também estão instaladas fábricas de muitas das principais cervejarias do país, responsáveis pela produção e oferta de vários tipos de cerveja.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo