Química é ciência que estuda propriedades e características da matéria

Home » Agronegócio » Química é ciência que estuda propriedades e características da matéria
31/10/2019 by
Química é ciência que estuda propriedades e características da matéria

Química contribui com o desenvolvimento da sociedade e avanço da tecnologia

Ao ouvir o termo química, a primeira coisa que vem a cabeça é aquela matéria do Ensino Médio, considerada um pouco complicada para muitos. Mas, além disso, esta é uma ciência que estuda não só as matérias, mas também trabalha em cima de reações entre os elementos.

A química pode ser subdividida em diversas categorias. Dentre elas, podemos destacar a ciência orgânica, inorgânica, analítica, nuclear, molecular, agroquímica e físico-química, entre muitas outras.

Química

O que é química?

A química é uma ciência destinada ao estudo da matéria, analisando suas características, composição e propriedades.

Tendo em vista que o conceito de matéria está relacionado ao que tem massa e ocupa um determinado lugar no espaço – ou seja, uma substância que se apresenta em corpo sólido, líquido ou gasoso – também podemos entender que nós, seres humanos, também somos objeto de estudo desta ciência; mais especificamente da química orgânica.

Para que serve a química?

Esta ciência é muito importante para diversas áreas, incluindo tecnologia, saúde, inovação, estética e agricultura, entre outras. Ela é imprescindível para o desenvolvimento de novas tecnologias, já que seus estudos permitem que novas substâncias sejam criadas e possibilitem esse tipo de inovação.

Ao longo dos anos, a ciência modificou nossa vida na área da saúde, seu papel foi fundamental para o desenvolvimento das medicações mais utilizadas no dia a dia de muitos, por exemplo. Do ponto de vista estético, ela ainda contribuiu com o surgimento de uma série de técnicas e produtos cosméticos amplamente difundidos na atualidade.

Química

Na alimentação, foi essencial para aumentar a validade de alimentos, além de ter contribuído com a criação de novos produtos industrializados. Isso sem contar que, do ponto de vista ambiental, ela é também essencial, já que o desenvolvimento de diferentes fontes de combustíveis é considerado uma de suas grandes contribuições.

Diversas são as composições químicas que fazem parte do nosso dia a dia, como acetona, álcool, água oxigenada, soda e até mesmo o sal de cozinha. Dessa forma, ficam claros os muitos e clássicos exemplos de como a ciência faz parte do nosso cotidiano.

Quais são os tipos de química?

Existem basicamente, cinco principais tipos de química, conforme descrito a seguir:

  • Química orgânica: área destinada ao estudo de compostos orgânicos e aqueles que contam com carbono em sua composição;
  • Físico-química: estuda as propriedades físicas e químicas da matéria de maneira conjunta;
  • Química inorgânica: é o ramo que tem como objetivo estudar os elementos que não são orgânicos ou compostos por carbono;
  • Ensino da química: ramo que tem a aprendizagem e o ensino da ciência como objetivos;
  • Química analítica: assim como o nome sugere, trata da análise, quantificação e a identificação de elementos químicos.

Química

Agroquímica

A categoria da ciência que tem foco na sua aplicação para a agricultura merece destaque. Isso porque são muitos os avanços que a química na agricultura gerou, tornando possíveis as inovações e as muitas melhorias na produtividade do campo ao longo dos anos.

A afirmação se faz verdadeira, principalmente, no que se refere à produção e ao uso de defensivos agrícolas. É graças aos profissionais e aos estudos praticados por esta categoria específica da química que são desenvolvidos produtos cada vez mais seguros e eficientes para o cultivo e o manejo agrícola.

É pelo trabalho desta área que são produzidos agroquímicos que permitem a aplicação de técnicas mais afetivas de produção; assim como o desenvolvimento de defensivos que garantam a ausência de efeitos prejudiciais para  as culturas e para os que as consomem.

Química

Os principais agroquímicos

No mundo de hoje, muito é falado sobre as vantagens e os perigos dos agroquímicos. Ao mesmo tempo em que eles são fundamentais para garantir a produtividade do campo, há um grande temor em relação tipo de dano que podem causar a longo prazo para os que consomem os produtos produzidos com o seu uso.

Entre os exemplos mais conhecidos e utilizados desse tipo de produto na atualidade, podemos citar, entre outros:

  • herbicidas: servem para afastar ervas daninhas da plantação;
  • inseticidas e fungicidas: impedem que a ação de insetos e fungos destruam uma determinada cultura;
  • raticidas: servem para evitar a presença e a ação dos ratos nas culturas;
  • bactericidas: acaba com as bactérias que podem ser prejudiciais para as plantações.

Alguns agroquímicos são utilizados dentro de casa no nosso cotidiano, e o desinfetante é um bom exemplo disso.  Aplicado em diferentes superfícies, ele é capaz de eliminar os microorganismos que vivem ali; assim como os antibióticos, que são frequentemente consumidos pelos seres humanos para “limpar” o organismo dos males destes agentes.

Química industrial

Aplicar a ciência na indústria para promover o seu desenvolvimento é a função da área denominada de química industrial. Com a constante demanda por novos produtos, a ciência passou a ter mais visibilidade e, a partir disso, surgiu o profissional químico industrial.

Este profissional atua no desenvolvimento e na fabricação de produtos químicos industriais e tecnologias que possam auxiliar a indústria. Além disso, o seu trabalho envolve diferentes pesquisas e experiências, que envolvem variadas matérias-primas como metais.

Radioatividade e química

Quando se fala em radioatividade, as lembranças em nossa memória estão relacionadas a alguns tragédias inesquecíveis, como o caso do Césio-137, em Goiânia (GO) ou a usina de Chernobyl, na antiga União Soviética.

Mas a radioatividade também pode render bons frutos para a humanidade, e o estudo dos pontos positivos na matéria nuclear é o foco dos estudos da química nuclear.

Química

Esta área é constantemente aplicada na medicina, principalmente no que se refere a diagnósticos, como é o caso de aparelhos como os de raio-x. Além disso, a área também é a responsável pelo desenvolvimento de aparelhos capazes de tratar doenças como o câncer; como no caso da quimioterapia.

Química ambiental

Além de todos os ramos já listados, existe também a área da ciência focada na sua relação com o meio ambiente e a natureza. De maneira mais específica, essa parte da ciência engloba todas as reações, efeitos e transportes realizados por diferentes espécies ou elementos químicos nos ambientes em que há vida, como água, ar e solo.

Dessa forma, fica evidente que esta ciência é indispensável para entendermos a origem de substâncias e de diferentes efeitos e reações que fazem parte e influenciam muito a nossa vida e cotidiano.

E pensando no mundo da agricultura isso se torna ainda mais verdadeiro, visto que a química é um elemento fundamental para o desenvolvimento do setor nos mais diferentes aspectos; desde o cultivo e a produção dos alimentos até a manutenção e o consumo deles sem que haja consequências negativas que qualquer natureza.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo