Ximango é uma espécie de ave de rapina comum no Brasil

Inicio » Meio Ambiente » Ximango é uma espécie de ave de rapina comum no Brasil
10/10/2020 Por
Ximango é uma espécie de ave de rapina comum no Brasil

O Brasil abriga mais de 100 espécies de aves de rapina, sendo que o ximango é um dos destaques. Ave típica no sul do Brasil e em outros países do continente, o ximango também é conhecido como “chimango”. Esse pássaro serviu de inspiração para o batizo de um avião motoplanador muito popular.

As aves de rapina como ximango costumam ser usadas por proprietários rurais para auxiliar no extermínio de parasitas de gado, pois faz parte da alimentação desse tipo de ave tanto carne de mamíferos como de insetos.

Ximango

O que é ximango?

Ximango é uma ave de rapina pertencente à família Falconidae. No meio científico, é conhecido como Milvago chimango.

Além de ximango, no Brasil, se popularizou também como:

  • Caracará;
  • Caracaraí;
  • Chima-chima;
  • Chimango-do-campo;
  • Gavião-chimango;
  • Chimango-carrapateiro.

Características do ximango

Essa ave de rapina tem tamanho considerado médio com a fêmea apresentando dimensões ligeiramente superiores em relação ao macho. A espécie chega medir até 43 cm de comprimento e pesando algo em torno de 300 gramas.

Quando filhote, a ave ximango tem peito carijó e pés azulados. As costas são marcadas por manchas brancas.

Quando adulta, a plumagem é predominantemente marrom, no entanto, algumas penas das asas e da cauda são brancas.

A íris dessa espécie de ave de rapina é negra. A diferença entre macho e fêmea, além do tamanho, se verifica nas patas. Nos machos, são amarelas. Nas fêmeas, apresentam tom azulado.

Ximango

Alimentação do ximango

O ximango é uma ave conhecida por seu oportunismo. Voa em áreas que costumam ser de grande mortalidade para algumas espécies de animais para se alimentar de suas carcaças.

Um exemplo é se alimentar de animais atropelados nas estradas. Também costuma se aproveitar dos peixes em decomposição na beira de rios.

No seu cardápio figuram mamíferos, invertebrados, répteis, filhotes de aves, além de ovos de pássaros e tartarugas.

Também costuma se alimentar de parasitas de gado, sendo por isso requisitada para habitar propriedades rurais, contudo, desde que a criação praticada na propriedade seja exclusivamente bovina.

Distribuição e habitat do ximango

O pássaro ximango se encontra concentrado na região sul do Brasil. Entretanto, também é possível encontrá-lo em países como Argentina, Uruguai e Paraguai.

O local que prefere se instalar precisa ter plantas rasteiras ou algumas árvores próximas a leitos d’água. Também costumam se acomodar em locais sem vegetação secundária, como bosques, centros urbanos e áreas agrícolas.

Pode-se dizer que é uma ave com boa capacidade de adaptação, pois pode ser vista habitando regiões situadas no nível do mar ou até mil metros abaixo.

Hábitos do ximango

Essa ave não é conhecida por ser extremamente sociável, no entanto, pode andar com a parceira ou parceiro e em bandos, se no local em que estiver habitando houver oferta abundante de alimentos e dimensões físicas limitadas.

No entanto, consegue viver sozinha e buscar contato com outras aves de sua espécie apenas para o período de acasalamento.

O período para a postura de ovos, aliás, inicia-se em setembro, mas tem seu pico em outubro. Para cada postura, são colocados entre 1 a 5 ovos, todos de tonalidade marrom avermelhado.

A incubação dos ovos é feita pelo casal e pode durar até 32 dias.

A parceria também se observa no que diz respeito à proteção e alimentação dos filhotes, pois tanto o macho como a fêmea exercem essa função ao implantarem um sistema de revezamento.

Os ninhos para abrigar a família podem ser feitos com materiais que estiverem próximos do local escolhido. Contudo, o ximango também costuma abrigar ninhos construídos por outras aves, desde que abandonados.

Os filhotes ficam no ninho, sob a proteção dos pais, por até 40 dias após o nascimento. Depois desse período, começam a sair e explorar o terreno e desenvolver suas habilidades de voo.

Ximango

Falconiformes

As aves conhecidas como falconiformes pertencem a um grupo de aves de rapina de hábitos diurnos.

As características desse tipo de ave estão voltadas a aspectos de predação. Por exemplo, o seu bico é curvo e alongado, uma clara característica de ordem evolutiva que privilegiou as espécies com mais habilidades de caça.

As suas garras são afiadas, também outro recurso de caça eficiente.

As aves falconiformes, por serem diurnas, costumam apresentar visão apuradíssima. Outra característica da espécie é a expectativa de vida muito acima dos outros tipos de pássaros.

Tipos de aves de rapina

Sem dúvida, o ximango é uma das aves de rapinas mais populares do Brasil e do mundo, mas com certeza não se trata da única espécie e certamente não é solitária quanto à popularidade.

Existem outras espécies, muitas delas nativas do Brasil, país que abriga cerca de 100 castas do gênero.

Veja a seguir as aves de rapinas mais famosas.

Condor andino

Considerada a maior ave de rapina do mundo, o condor andino (Vultur gryphus) chega a ter 3 metros de envergadura e pesar 15 kg.

Vive principalmente em regiões montanhosas com fortes ventos, pois a força desse recurso natural ajudar a impulsionar o seu voo.

Apesar do porte, se alimenta de animais pequenos, como roedores.

Águia marcial

Talvez a mais agressiva das espécies de ave de rapina. A águia marcial (Polemaetus bellicosus) já foi vista capturando animais de grande porte, como leões e babuínos.

Tem 2,6 metros de envergadura e chega a pesar 6,2 kg.

No entanto, apesar da incrível capacidade de capturar animais de grande porte, não o faz com grande frequência, pois é difícil levar tais presas para o alto das árvores e também pode ser arriscado alimentar-se no chão.

Apela para a captura de tais animais somente se estiver com muita fome e não encontrar outros recursos em áreas próximas ao seu ninho.

Por também atacarem animais de fazendas, são consideradas pragas por proprietários rurais.

Águia real

Encontrada no norte da África, América do Norte e Eurásia, a águia real (Aquila chrysaetos) chega a pesar 7 kg e ter envergadura de 2 metros.

Ela se alimenta de coelhos, lebres e grandes pássaros, principalmente, mas já foi vista se alimentando de raposas, cabras e até veados adultos.

Assim como ocorre com o ximango, as fêmeas dessa espécie são maiores, se diferenciando, contudo, por serem mais agressivas em comparação aos machos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo