Coníferas têm grande importância ambiental e econômica

Inicio » Meio Ambiente » Coníferas têm grande importância ambiental e econômica

Elas já marcavam presença no planeta Terra há cerca de cem milhões de anos e, hoje, algumas de suas espécies correm risco de extinção

18/02/2019 Por
Foto: coniferas
Coníferas têm grande importância ambiental e econômica

As coníferas correm risco de extinção e são consideradas as árvores mais antigas do mundo

A maioria as árvores mais antigas do mundo são coníferas. Elas são conhecidas por serem plantas extremamente resistentes e suportarem severas condições de vida, tanto em relação a climas frios como a solos áridos e pobres em nutrientes. Entretanto, atualmente, correm risco de extinção, exigindo medidas como o reflorestamento.

São diversos os tipos de coníferas. Cada uma delas é conhecida por suas características e utilidades específicas. Por isso, assumem uma grande importância, tanto ambiental como econômica. E, apesar de possuírem um pequeno número de espécies espalhadas pelo mundo, as coníferas são dominantes em grandes áreas do nosso planeta, já que suportam condições extremas.

O que são coníferas?

Paisagem com arvores coníferas

Plantas pertencentes ao grupo das gimnospermas, as coníferas são aquelas árvores que se desenvolvem em forma de cone. A maioria delas são perenes, ou seja, possuem um longo ciclo de vida. Suas folhas continuam no ramo durante cerca de cinco anos. E, além disso, assumem a forma de agulha e têm uma superfície reduzida, característica que resultou da sua adaptação a um clima seco e frio. Assim, tornaram-se plantas resistentes a temperaturas de até -50ºC.

Sua importância é histórica. Elas são plantas milenares. Tiveram seu auge de desenvolvimento há cerca de cem milhões de anos. E isso não é à toa: são plantas resistentes que foram se adaptando às condições climáticas. Hoje, a árvore mais antiga do mundo é uma conífera de 9,5 mil anos, localizada na montanha Fulufjallet, no noroeste da Suécia. Além disso, uma de suas espécies, as sequoias (Sequoiadendron giganteum), são consideradas as maiores árvores do mundo.

Algumas das espécies de coníferas, como os pinheiros, os abetos e as sabinas, têm um grande potencial para serem utilizadas como madeira. Elas são árvores que fornecem madeira macia e fibras longas. Por isso, são excelentes para essa finalidade. Além disso, exceto os teixos (mais uma de suas espécies), todas elas servem para exploração de resina, substância aplicada na fabricação de pasta de papel e que é produzida pela planta com a finalidade de se proteger da infestação de insetos e fungos.

Existem, ainda, as que são empregadas em reflorestamento. Sem contar que aquelas que acabam sendo utilizadas como árvores ornamentais. E suas utilidades não param por aí: existe uma longa série de possíveis aplicações para as coníferas. Ou seja, é impossível negar sua grande importância econômica.

Árvores coníferas da espécie araucária.

Coníferas ameaçadas de extinção

No Brasil, a araucária (ou pinheiro-do-paraná, como também é conhecida) é uma conífera que também é símbolo do sul do país. Mas, atualmente, corre risco de ser extinta. Isso vem acontecendo por causa de sua grande devastação devido à extração de madeira. Ela faz parte da nossa mata atlântica, marcando presença na vegetação de áreas frias e de grandes altitudes.

Saiba quais são duas das principais consequências da extinção dessa espécie para meio ambiente e para o ecossistema em que vive:

  1. Muitos animais, principalmente as aves, utilizam essas árvores como casas, tornando a extinção da araucária um impacto direto em suas vidas.
  2. É grande também o número de animais que se alimentam delas (no caso, da sua semente, conhecida como pinhão). Inclusive, alguns deles já entraram também em extinção, como é o caso do papagaio-de-peito-roxo.

Além de importantíssimas para a história do planeta Terra, as coníferas são árvores que impactam diretamente no meio ambiente. Por isso, sua preservação é essencial.

Agro20 | Portal Vida No Campo