Barba de bode cresce em diferentes ambientes e tem utilidades medicinais

Inicio » Agricultura » Barba de bode cresce em diferentes ambientes e tem utilidades medicinais
22/03/2021 Por
Barba de bode cresce em diferentes ambientes e tem utilidades medicinais

A barba de bode pode ser uma planta invasora, dependendo do lugar onde se prolifera. Assim, essa planta tem características que podem ser benéficas ou prejudiciais, dependendo do local em que aparece. Ela também possui fins medicinais, pois faz bem para o fígado, rins e bexiga.

A barba de bode é uma planta bastante competidora e, por isso, pode acabar tomando conta do espaço em que habita.

  1. O que é barba de bode?
  2. Características da barba de bode
  3. Como utilizar barba-de-bode para fins medicinais?
  4. Onde se encontra barba de bode?
  5. Cuidados com a planta barba de bode
  6. Culturas afetadas pelo capim barba de bode
  7. Como plantar capim barba de bode?
  8. Para que serve capim barba de bode?
  9. Essência de barba de bode
  10. Barba de bode no paisagismo
  11. Barba de bode tem flor?
  12. Barba de bode cresce em árvores?
  13. Musgo barba de bode
  14. Tipos de capim

barba de bode

O que é barba de bode?

Barba de bode, também chamado de capim barba de bode, é uma planta que faz parte do bioma de diversas regiões do Brasil. A espécie gosta de habitar terrenos turfosos, como os campos e, assim, em algumas situações pode atuar como uma vegetação invasora.

É uma planta perene que cresce em forma de tufos, e também possui alguns fins medicinais.

Características da barba de bode

A barba de bode cresce e se prolifera em diferentes estados do país. O vegetal possui algumas características, conheça um pouco mais:

  • Cresce em forma de turfosos
  • Alcança de 20 a 40 centímetros de altura
  • Possui hastes finas
  • Começa a crescer no final da primavera
  • Produz sementes de forma abundante
  • É bastante competitiva. Tem capacidade de dominar a região onde vive a longo prazo
  • Bastante comum em áreas montanhosas, campos, regiões secas e semi-desérticas
  • Tem boa capacidade de adaptação. Vive em solos rasos e arenosos, assim como regiões pedregosas

Como utilizar a barba de bode para fins medicinais?

Para aproveitar os benefícios da barba de bode é possível realizar uma infusão com a planta. Ao mergulhar os pés, por exemplo, os efeitos são benéficos para os rins, bexiga e blenorragia (também chamada de gonorreia, ou blenorreia).

Além disso, seu xarope também é utilizado para o tratamento de bronquites crônicas. Há relatos que o vegetal faz bem para o fígado, para isso, é aplicado externamente, na forma de cataplasmas.

Outra curiosidade sobre a planta é o uso de sua espiga: o cheiro espanta as traças em residências.

Onde se encontra barba de bode?

A planta barba de bode se adapta a diferentes tipos de clima, portanto, há espécimes vivendo desde a região do Mato Grosso até o Rio Grande do Sul. Ela ocupa áreas que foram abandonadas, como terrenos baldios ou campos abertos, assim como pastagens. Vivem em meio a outras espécies de forragens.

Como vivem em regiões de pouco cuidados, então, acabam nascendo também em ambientes urbanos. Em São Paulo, por exemplo, há relatos da planta crescendo em terrenos baldios e beiras de rodovias. Podem, assim, chegar a tufos densos e maciços.

barba de bode

Cuidados com a planta barba de bode

Devido à sua aparência de touceira e porte baixo, pode ser utilizada de forma ornamental. Em algumas regiões ainda utilizam-se as suas folhas para fazer artesanato, como recheio de bonecos e o trançado de guirlandas.

A espécie é bastante resistente e com capacidade de adaptação, entretanto, o seu plantio requer alguns cuidados.
Primeiro é necessário que o torrão seja replantado em uma área com bastante oferta de terra ao seu redor. A raiz é bastante delicada, então, deve-se ter atenção para não cortá-la durante o processo.

Nos primeiros dias é necessário regar a barba de bode de forma contínua, até que a planta se adapte. Ao seu redor, posteriormente, podem ser plantadas outras espécies de forrageiras e de porte baixo.

Culturas afetadas pelo capim barba de bode

Como planta invasora, o capim barba de bode é uma planta perene, formando tufos (embora, sem rizomas) que apresentam um crescimento de até quarenta centímetros de altura.

Tanto quanto é de alta estatura, suas hastes são finas. Não apenas esses fatores merecem atenção. Lembre-se de que o capim barba de bode cresce ao final da primavera.

Da mesma forma, a planta demonstra uma abundante produção de sementes. De tal sorte que suas folhas são glabras (não existem tricomas – células epidérmicas).

Depois que essa identificação foi realizada pelos cientistas, verificou-se que o pecíolo é a exceção. Ele apresenta uma lígula de franjas com pelos curtos e desprovidos de aurícula.

Ainda que possa ser classificado como uma poácea, o capim barba de bode afeta inúmeras culturas. Isso ocorre devido ao fato de ser muito competitivo, dominando as áreas ao longo do tempo. Logo, é imprescindível um controle rigoroso e um manejo correto, assumindo uma perspectiva ambientalmente sustentável.

Posto que as áreas semidesérticas e montanhosas estão mais vulneráveis aos seus danos, as culturas que crescem em solos arenosos, rasos ou pedregosos também podem ser significativamente afetadas.

Mesmo que sua invasão na agricultura gere decréscimos na produtividade, em zonas temperadas, essas perdas não ultrapassam 15% da produção florestal e/ou agrícola. Mas os prejuízos podem chegar, inclusive, a 5% em ambientes aquáticos ou terrenos não regularmente cultivados.

Como resultado em certas culturas específicas, como a do café, as produções sofrem reduções de 50% em alguns casos. Em suma, as principais culturas sul-americanas enfrentam, ao todo, prejuízos médios que superam os 8%.

De acordo com os levantamentos científicos, há diferenças de 47% entre os cafeeiros que são capinados (conservados limpos) e aqueles que permanecem, indefinidamente, com a invasão do capim barba de bode.

Como plantar capim barba de bode?

Surpreendentemente para muitos leigos no assunto, o ideal é fazer o transporte do barba de bode considerando-se áreas generosas de terras ao redor dos torrões. Anteriormente, é imprescindível tomar cuidado para que a raiz não seja afetada, à medida que ela é bem delicada.

Desde que você se decida pelo plantio, faça uma cova grande, a partir de uma base com terra fofa para ajudar no desenvolvimento da raiz. Bem como é importante regar diariamente a partir dos primeiros dias, mantenha a folhagem e a terra úmidas até que a planta se adapte.

Ademais, recomendamos plantar em grupos associados eventualmente a plantas de menor porte, tais como rabo de burro, araçá, pixirica, marcela, sempre expostos diretamente à luz solar.

Para que serve capim barba de bode?

De conformidade com as características específicas do capim barba de bode, a planta apresenta um alto potencial ornamental. Desse modo, o seu aspecto entouceirado, com resistência extrema à seca e porte baixo, facilita ainda mais a utilização.

Conforme os registros históricos, o capim barba de bode era colhido, antigamente, para ser usado como recheio de espantalhos e bonecos para a tradicional malhação de Judas.

Conquanto esse costume parece ter acabado junto com o capim barba de bode nos grandes centros urbanos, a planta continua sendo muito utilizada para a produção de guirlandas nas festas juninas.

barba de bode

Essência de barba de bode

Similarmente a outros tipos de essências herbais, a de barba de bode é evolutiva, agindo sobre o amadurecimento da personalidade. Com a finalidade de adestrar as emoções para atingir um estado de calma, essa essência vem sendo amplamente utilizada.

Certamente, o capim barba de bode começa a sua vida como uma pequena planta que luta pela sobrevivência, com perseverança e determinação. Dessa maneira, há uma associação direta aos conceitos de lealdade aos objetivos, redirecionando ideias e ações pela esperança e pela fé.

Além disso, sob a perspectiva mística, é a essência que traz o “eu” para o centro, visando equilibrar os extremismos. Por consequência, a essência é um recurso terapêutico intrinsecamente sutil, capaz de estimular e nutrir os processos internos nos planos emocionais e psicológicos.

Em outras palavras, é um agente equilibrador da saúde humana. Ainda assim, a essência de barba de bode possui uma ação desbloqueadora e purificadora, impulsionando a superação de processos patológicos.

Em princípio, isso é possibilitado pela ativação de padrões naturais da saúde. Logo depois, ao constatar que a essência não possui princípios ativos bioquímicos, depreende-se que não há efeitos colaterais indesejados.

Por fim, convém ressaltar que a utilização desse tipo de essência, com seus métodos de produção e filosofia, segue os parâmetros recomendados por Edward Bach que, nas primeiras décadas do século passado, foi o precursor dessas terapias.

Ou por outra, a essência de barba de bode atua na superação dos desequilíbrios emocionais, psicossomáticos e psicológicos, dentro dos princípios de harmonização e purificação dos seres humanos.

Inegavelmente, esses procedimentos não se concentram em doenças ou padrões de desequilíbrio. Em conclusão, suas ações terapêuticas ocorrem por meio da interação entre os campos de consciência do reino humano com o reino vegetal.

Barba de bode no paisagismo

Para que seja adequadamente empregada no paisagismo, o responsável pela tarefa deve saber que se trata de uma herbácea perene. Só para exemplificar, ela deve ser plantada nos locais que possibilitem alta incidência de luz do sol.

Salvo as dificuldades acarretadas pelo fato de poder chegar aos sessenta centímetros de altura, o capim barba de bode suporta secas e baixas temperaturas. É provável que esses sejam os motivos centrais para justificar sua utilização no controle de erosões.

Por outro lado, em áreas rurais e mesmo nas urbanas, o capim barba de bode pode ter efeitos interessantes, desde uma perspectiva paisagística. Às vezes, dependendo do projeto estético, a qualidade de conter erosões é vantajosa.

Posteriormente, suas características rizomatosas e entouceiradas, com raízes fortes e grandes, fixarão na terra em certas profundidades, impedindo seu escorrimento em função das enxurradas.

Por exemplo, a combinação em jardins pode ser em renques próximos aos muros. Principalmente, porém, os paisagistas preferem utilizar o capim barba de bode em canteiros no interior de gramados.

Ainda mais interessante, esse uso permite evidenciar a diferença de texturas ao redor de altas palmeiras. Semelhantemente, essa articulação forma um belo efeito vertical, sobretudo, junto a forrações baixas.

Barba de bode tem flor?

Durante a fase adulta, as raízes do capim barbam de bode estão ausentes, possuindo pequenas quantidades de folhas. Porque, distintamente de outras espécies similares, o capim barba de bode tem de 3 a 5 folhas dispostas no decorrer de seu longo caule.

No momento em que você parar para observar com maior atenção, notará que suas folhas são dísticas, isto é, possuem 2 séries ao longo de um mesmo eixo. Nesse sentido, as patentes vão de dois a sete centímetros.

Independentemente do clima, o capim barba de bose sempre apresenta sépalas de:

  • Cerca de cinco milímetros;
  • Lanceoladas;
  • Livres;
  • Amareladas ou esverdeadas, segundo a estação do ano.

barba de bode

Barba de bode cresce em árvores?

Apesar de o capim barba de bode não crescer em árvores, é muito comum que as pessoas o confundam com o chamado “barba de velho”. Ou seja, este tipo, efetivamente, denota esse tipo de crescimento.

Em primeiro lugar, o capim barba de velho se assemelha a uma cortina. “Barba de pau” é outra nomenclatura popular da espécie. Em contrapartida, é uma espécie resistente e vigorosa, com folhagens alongadas, finas e de fios extensos.

Sobretudo, sua característica mais marcante reside no fato de viver preso em árvores, retirando os nutrientes necessários diretamente da atmosfera, a fim de garantir sua sobrevivência.

Então, se levarmos em consideração todos os espécimes de bromélias, o capim barba de velho é o que apresenta a maior distribuição territorial. A fim de preservar a espécie, ela está amplamente protegida em quase todo o país, por meio de unidades específicas de conservação.

A menos que visite um desses locais, poderá encontrar o capim barba de velho em áreas com elevada umidade atmosférica, pois a planta não suporta bem os ambientes com intensa poluição.

Assim que absorve os nutrientes diretamente do ar, o capim barba de velho também acumula poluentes. Nesse ínterim, a planta age como uma bioindicadora da qualidade do ar.

Eventualmente, essa propriedade é usada por órgãos governamentais, como a Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental do Estado de São Paulo). Contudo, devido à facilidade nos cuidados e ao porte diferenciado, para obter um crescimento rápido, é imprescindível regá-la amplamente, alternando os dias.

Por isso, o capim barba de velho está presente em floriculturas, arranjos e projetos paisagísticos. Decerto, suas propriedades medicinais, largamente explorada nos Estados Unidos para o alívio de sintomas associados ao diabetes, também pode ser útil em tratamento de varizes, úlceras e hérnias.

Musgo de barba de bode

Sob o mesmo ponto de vista, para obter um acabamento mais bonito e natural nos vasos decorativos, arranjos e árvores, o musgo de barba de bode é uma das alternativas mais indicadas.

O musgo de barba de bode confunde muitas pessoas. Há quem o tome pelo musgo da barba de velho ou o “musgo espanhol”. A forma desidratada é, na atualidade, a mais popular. Sobretudo, em decorações.

No entanto, o musgo de barba de bode é uma planta pequena que não conta com raízes ou caules. Os mais variados arranjos e vasos aplicam esse produto. Portanto, serve de ornamento, ajuda na manutenção da umidade da terra e reduz a quantidade necessária de regas.

Enfim, o musgo de barba de bode desidratada, de alternativa mais prática e aparência mais seca, é uma opção excelente para quem não se lembra de regar, diariamente, os vasos.

Com o propósito de envolver as plantas no interior de uma esfera composta por argila, substrato e musgo de barba de bode, há uma técnica japonesa, chamada Kokedama, que prescinde do plantio em vasos. Vale a pena conferir.

Tipos de capim

Em síntese, a nomenclatura “capim” designa os conjuntos de ervas, geralmente forraginosas e, na maioria das vezes, altas.

De fato, as gramíneas são predominantes, cobrindo superfícies de terreno com menor ou maior extensão. Em seguida, há as ciperáceas que, em sua grande maioria, são utilizadas como forragem.

Veja mais detalhes em seguida.

  • Gramíneas

Essa família abarca uma ampla gama de espécies. Ela conta com ervas de enorme relevância. De tal sorte que são uma das fontes mais importantes de rendimento para muitas comunidades.

Aliás, entre as variedades mais comuns de gramíneas, destacam-se:

  • Pennisetum setaceum: uma gramínea ornamental altamente resistente às secas. Em virtude disso, ela se desenvolve aceleradamente, atingindo até 70 cm de altura.  “Capim do Texas” é o nome pelo qual muitos conhecem essa espécie. Embora seja famosa por suas inflorescências em formato de cachos, tem um aspecto similar ao das plumas, em tonalidades brancas ou violetas;
  • Imperato ou caniço branco: essa gramínea, cujo nome científico é Imperata cylindrica, serve para a decoração de jardins. Antes de mais nada, tenha em mente que se trata de uma planta perene, com caules que podem atingir os 2 m de altura. Pelo contrário do exemplo supracitado, as suas inflorescências são em formato de densas espigas brancas com cerca de 20 cm de comprimento;
  • Festuca azul: a ornamentação é o principal uso dessa gramínea. Ela alcança os 30 cm de altura. A saber, a coloração de suas folhas vai do cinza azulado ao branco prateado.
  • Cymbopogon citratus: não obstante seu nome exótico, é dessa gramínea que a cidreira é extraída. Ao passo que é classificada como herbácea, a planta é perene e tem flores que formam cachos (ou rácimos), além de folhas bastante aromáticas;
  • Cevada: uma gramínea alimentícia muito conhecida. O cultivo da Hordeum vulgare visa a alimentação danto de seres humanos quanto de animais. Assim sendo, é no verão que se colhe a cevada.

barba de bode

  • Ciperáceas

Com o intuito de facilitar a distinção das gramíneas, tenha em mente que as ciperáceas se distribuem por cerca de 4.500 espécies e 100 gêneros. Assim também, os seus frutos são, geralmente, aquénios, tais como:

  • Junça aromática (Cyperus rotundus);
  • Bunho (Scirpus lacustris);
  • Junça das areias (Cyperus lacustris);
  • Cyperus papyrus, oriundo da África tropical.

Logo após conhecermos um pouco dessa variedade biológica, torna-se ainda mais evidente o fato de que o capim barba de bode é, realmente, uma planta muito especial. Felizmente, podemos encontrá-la em quase todas as regiões brasileiras.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo