Canário vermelho é cruzamento entre o canário e o tarim-da-Venezuela

Inicio » Meio Ambiente » Canário vermelho é cruzamento entre o canário e o tarim-da-Venezuela
29/06/2020 Por
Canário vermelho é cruzamento entre o canário e o tarim-da-Venezuela

Cruzamento entre espécies dá origem ao canário vermelho, uma ave que até hoje levanta inúmeras possibilidades

À primeira vista, o canário vermelho pode soar distinto das demais espécies da família. Isso deve-se ao fato de que essa tonalidade foi introduzida a partir dos primeiros canários domésticos, como o pintassilgo-da-Venezuela.

Como base na evolução biológica, o surgimento do canário vermelho tem o apoio de especialistas para ser apontado como a primeira espécie animal a ser manipulada geneticamente na história natural mundial. Enfim, apesar de modestos treze centímetros de comprimento, você já vê que essa espécie não chama a atenção apenas pela sua beleza.

Canário vermelho

O que é canário vermelho?

Canário vermelho é uma das variedades mais inusitadas dessa família de aves que encanta tanto pelo canto quanto pela beleza de suas plumagens. Aliás, esse encanto tem origens prováveis a partir do cruzamento entre uma fêmea de canário e a espécie Spinus cucullatus, o tarim-da-Venezuela (ou pintassilgo-da-Venezuela).

De qualquer forma, essas aves foram criadas no início do século passado com uma que já variava de laranja a vermelho intenso. Em linhas gerais, essa tonalidade tem base mesmo no Tarim, uma ave da família dos Fringíllidae.

Ou seja, são peculiares o pescoço e a cabeça preta, as asas pretas e tons laranja-vermelho. Por outro lado, sua cauda pode ser negra e o resto vermelho, mas ventre e peito costumam ser mais brilhantes. Vale ressaltar que, durante sua reprodução, são parecidos à do canário, pertencente à mesma família.

Em outras palavras, seus machos férteis híbridos eram criados a partir do cruzamento com canárias fêmeas e amarelas. Com isso, deram início a uma seleção de crias para obter a hoje reconhecida tonalidade avermelhada.

Em contrapartida, para conquistar o tom, alguns criadores dizem que é preciso apenas dar ao canário vermelho produtos à base de cataxantine. Para isso, bastar criar misturas de farinhas encontradas em vários aviários legalizados.

Em todo caso, você pode fazer análises pela coloração das fezes do canário vermelho. Dessa forma, ao estarem rosas ou meio avermelhadas, a dose está ideal. No entanto, nos casos sem coloração ela está baixa e, quando muito escuro, está exagerada.

Enfim, vale ressaltar para você não exagerar na dose, pois isso pode prejudicar a ave e até provocar doenças diversas.

Assim sendo, não é à toa que o canário vermelho conquista pela quase raridade de sua existência. Afinal, toda ave exótica e silvestre nasce com uma singularidade que conquista seus apreciadores.

Canário vermelho

A composição de tons do canário vermelho intenso

Para analisarmos a história do canário vermelho intenso, saiba que ela é repleta de tentativas e episódios que remontam há cerca de cem anos. Afinal, os registros datam do ano de 1895. Isso porque, no ano de 1914, o pioneiro dessa criação fez a introdução da espécie tarim-da-Venezuela no processo.

De fato, não fora conquistado o canário vermelho original em toda a sua extensão. Para isso, teve que ser usada uma complementação alimentar especial para obter esse tom de vermelho. Ainda assim, exceções como o tico-tico rei ainda são provas de que híbridos possam dar o tom especial à sua plumagem.

Em linhas gerais, sobre as teorias do fator colorido do canário vermelho, são duas as hipóteses aceitadas por biólogos: uma genética e outra química.

Em relação à questão genética, a teoria diz demonstrar que o fator de tom do canário vermelho tem origens na propriedade da espécie Tarim. Isso porque ele pode transferir à primeira geração híbrida um gameta que contém a genética da fatoração vermelha. A partir de então, pode surgir um heterozigoto para esse tom.

Na questão química, acredita-se que a célula da ave conte com estruturas relativas a vermelho e amarelo.

Apesar de ter origem em seus ancestrais, o canário vermelho não tem catalisadores para o metabolismo acelerar suas reações bioquímicas. Ou seja, sua plumagem lipocromática amarela esperou até ocorrer uma mutação que inibiu a cor, originando a espécie branca.

Sobre o canário belga vermelho

Exótico por natureza, o canário belga vermelho sofre especulações sobre a origem da coloração do canário vermelho.

Em especial, os que apresentam linhas claras levantam dúvidas sobre seus segredos e origens. Ainda assim, seguindo a linha do mistério, podemos dizer que se trata apenas de experiências diversas ao criar essas aves, mantendo apenas teses e hipóteses casuais.

De qualquer forma, profissionais orientam a não poupar no corante em meio às refeições. Todavia, é preciso rever com muito cuidado a administração desses produtos, pois até mesmo a redução de investimento pode gerar problemas na evolução biológica.

Assim, não queira ter resultados de forma caseira, visto que essa coloração vem a partir de uma soma de fatores. Em suma, é preciso alinhar profissionalmente uma alimentação balanceada, uma seleção rigorosa e a dosagem correta dos corantes.

Por certo, considere que cada canário vermelho precisa ter uma quantidade de pigmentação alimentar suficiente para ocorrer saturação em sua capacidade de assimilação. Com isso, possa haver um processo fenotípico aliado ao seu potencial genético.

Canário vermelho

A questão do canário vermelho mosaico

Em relação ao canário vermelho mosaico, saiba que no início da dosagem, seja para a linha clara ou para os melânicos, há uma regra básica que deve seguir normas profissionais. Com isso, queremos dizer que, diariamente, o ideal é de cerca de dez por cento de produtos adequados e testados ou nove gramas de cantaxantina para cada quilo de farinha pronta.

No entanto, alguns criadores utilizam dosagens diferentes, variando de acordo com a idade da ave. Em todo caso, essa prática é difícil para criadores amadores, pois não recomendamos nenhum processo experimental nessas belas aves.

Com essa metodologia, é vital que você mantenha uma dosagem padrão e assistida por biólogos legais. Afinal, é preciso manter a saúde do seu canário vermelho ou de outra espécie. Além do mais, isso evita que ocorra uma variação anormal na coloração do seu plantel, atrapalhando a seleção em geral.

No entanto, para você saber se determinado canário vermelho não possui tom correto ou coloração errônea, temos a resposta para você. Neste caso, certifique-se de que todos os exemplares consumam de modo homogêneo o pigmento à disposição.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo