Ameixa amarela (ou nêspera japonesa) é uma fruta considerada exótica

Inicio » Agricultura » Ameixa amarela (ou nêspera japonesa) é uma fruta considerada exótica
22/02/2021 Por
Ameixa amarela (ou nêspera japonesa) é uma fruta considerada exótica

Deliciosa, doce, picante e maravilhosamente suculenta, a ameixa amarela é uma fruta rica em antioxidantes, minerais e vitaminas. A ameixa amarela é uma fruta originada nas florestas tropicais e nas regiões montanhosas do sudeste chinês, tendo se espalhado por todo o continente asiático, incluindo o Japão, e, posteriormente, para todo o mundo.

A Índia é um bom exemplo de país no qual a ameixa amarela se popularizou e seu consumo foi amplamente expandido ao longo dos anos. Com efeito, seu sabor, a um só tempo, picante e doce, tem agradado o paladar de vários povos asiáticos há gerações.

  1. Características da ameixa amarela
  2. Cultivo da ameixa amarela
  3. Como plantar ameixa amarela?
  4. Mudas de ameixa
  5. Origem da ameixa amarela
  6. Qual é a época da ameixa amarela?
  7. Onde encontrar ameixa amarela?
  8. Quanto tempo leva para um pé de ameixa amarela produzir?
  9. Como fazer suco de ameixa amarela?
  10. Benefícios da ameixa amarela
  11. Receitas com ameixa amarela
  12. Fruticultura no Brasil

ameixa amarela

Características da ameixa amarela

Ameixa amarela, também conhecida no Brasil como nêspera japonesa ou, ainda, ameixa japonesa, apresenta uma casca bastante aveludada. Além disso, ela é rica em sais minerais (como fósforo e cálcio) e vitamina C.

A nêspera japonesa tanto pode ser consumida in natura quanto em saladas, mescladas com outras frutas. Quando está firme e fresca, sem estar demasiadamente endurecida ou murcha, é sinal de estar boa para consumo. Lembre-se, também, de abster-se de comprar as peças que contenham manchas escurecidas.

Para acessar todos os benefícios da ameixa amarela, é altamente recomendável assegurar-se de que as ameixas amarelas que você estiver escolhendo, no supermercado ou em uma feira, não estejam amassadas. Após comprá-las, coloque-as, sem lavar, em um saco plástico e armazene-as na gaveta de sua geladeira.

O cultivo da ameixa amarela

A ameixa amarela (cujo nome científico é Eriobotrya japônica) é uma fruta tipo pomo, tal como o marmelo, a pera e a maçã, pertencendo à família Rosaceae. Conforme mencionado, encontra-se, atualmente, extensamente distribuída em diversas regiões subtropicais do globo.

A racionalização de sua exploração, com verdadeira relevância econômica, limita-se a algumas nações, como Brasil, Israel, Espanha e Japão. Um fato curioso é que, embora existam muitas receitas com ameixa amarela e a fruta se preste excelentemente à produção de compotas, as pessoas ainda não exploram muito essa alternativa.

Em São Paulo, por exemplo, o cultivo econômico da ameixa amarela iniciou-se na década de 1940, a partir de um crescente interesse dos fruticultores. Sem embargo, chegou-se à produção de 300 mil plantas no ano de 1985, sobretudo em regiões produtoras de maior vulto, como Atibaia e Mogi das Cruzes, por exemplo.

Como plantar ameixa amarela?

Se você quer saber como plantar ameixa amarela, não se esqueça de que essa árvore, isto é, a nespereira, desenvolve-se adequadamente em regiões nas quais a temperatura média excede os 15º C.

Também é importante que não estejam sujeitas a temperaturas inferiores a 3º C. Essa condição provoca a morte prematura dos frutos mais novos.

Em São Paulo, a quantidade de água requerida por essas plantas é, de modo geral, satisfeita pelo uso de cobertura morta e as estações chuvosas. A despeito de as raízes da árvore serem bastante profundas, as plantas podem tombar sob o efeito de ventos muito fortes.

Essa vulnerabilidade pode ser ainda mais acentuada caso o marmeleiro seja o seu porta-enxerto. Nesse caso, as raízes são mais superficiais.

Não obstante, os seus ramos são resistentes, de modo que inexistem perigos de quebra pela ação do vento. Esse fator, entretanto, não impede que algumas frutas sejam prejudicadas pela fricção contra ramos vizinhos e folhas.

Sendo assim, o mais indicado é a instalação de pomares em faces menos batidas pelas ventanias. Outro método viável consiste na instalação de quebra-ventos.

Entre as cultivares, destacam-se:

  • Mizauto;
  • Mizumo;
  • Centenária;
  • Néctar de Cristal;
  • Parmogi;
  • Precoce de Campinas;
  • Precoce de Itaquera.

Mudas de ameixa

A produção das mudas deve ser feita em recipientes. Quanto às sementes, você deve extrai-las exclusivamente de frutas amadurecidas e, depois, deixar para secar à sombra. Para garantir uma germinação elevada, o ideal é semear dentro de, no máximo, uma semana.

Como não existe porta-enxerto específico para as nespereiras, o enxerto de cada muda ocorre sobre um pé franco de porta-enxertos originados das sementes da própria árvore.

O ponto exato de enxertia ocorre depois de um período que pode variar entre oito e doze meses, nos quais o porta-enxerto deve apresentar algo em torno de 1 centímetro de diâmetro (cerca de 40 centímetros de altura) na região da enxertia.

Por seu turno, o processo poderá ser realizado em quaisquer épocas do ano, por meio do processo de “garfagem”, preferencialmente do tipo “inglês”, e coberta com sacos plásticos enrolados ao enxerto (ou garfo).

É fundamental deixar cerca de 4 folhas saudáveis do porta-enxerto abaixo da parte imediatamente enxertada. Desse modo, é possível assegurar a melhor aderência possível e o desenvolvimento correto das mudas enxertadas.

As nespereiras que são enxertadas sobre os marmeleiros apresentam, também, perspectivas promissoras. Afinal, são propiciadas plantas de crescimento reduzido, possibilitando espaçamentos adensados e dando origem a pomares de portes mais compactos.

ameixa amarela

Espaçamento

Os espaçamentos demandados para as nespereiras são de:

  • 8 x 4 m (para os plantios convencionais);
  • 4 x 2 m (para os plantios adensados).

As quantidades necessárias de mudas são, respectivamente, 208 a 313 e 667 a 1250 por hectare. As variações devem-se, obviamente, pelas distintas necessidades de espaçamento em cada caso.

Plantio

O método científico, portanto, mais apropriado para o plantio da ameixa amarela, parte da análise do solo. Na maioria das vezes, é identificada a necessidade da aplicação de calcário. Isso é feito com o intuito de incrementar a saturação por bases a cerca de 70%.

Ao aplicar o corretivo em uma área total, antes de proceder o plantio ou, inclusive, durante a exploração dos pomares, é possível incorporar essa ação mediante gradagem e/ou aragem.

Os plantios das mudas devem ser efetuados, preferivelmente, nos períodos mais chuvosos e quentes de cada região. No estado de São Paulo, por exemplo, a melhor época se dá a partir do mês de outubro. Tenha em mente que as dimensões das covas devem ser de 60x60x60 cm.

A primeira camada (até cerca de 30 centímetros iniciais de solo), deve ser separada do subsolo (isto é, os demais trinta centímetros) e misturada com 10 kg de esterco de curral (previamente curtido) ou 2 kg de esterco de galinhas, bem como de 60 g de K2O, 160 g de P205 e 1 kg de calcário.

Tal mistura deve ser posicionada no interior da cova. Você pode completar o que faltar com terra provida de raspagens superficiais do terreno. A terra do subsolo é usada para construir uma bacia que circundará a muda de ameixa amarela depois do plantio.

Origem da ameixa amarela

Apesar do que seu nome científico (Eryobotrya japonica) e sua nomenclatura popular (ameixa japonesa) possam sugerir, a ameixa amarela e, por conseguinte, a árvore nespereira, é originária da China, e não do Japão – embora ele seja atualmente seu maior produtor mundial.

Da China, ela aos poucos se alastrou e ganhou o continente asiático, se adaptando muito bem no Japão e na Índia, que é um dos lugares nos quais o consumo da ameixa amarela mais se popularizou.

Há uma certa confusão a respeito do nome da nespereira em Portugal. Lá, é comum que esta fruta seja tratada por “magnório, em uma referência ao botânico Pierre Magnol (1638-1715), do qual se deriva também o nome das magnólias.

E é justamente essa a razão da confusão, pois as espécies, mesmo sendo de famílias distintas e tendo características completamente adversas entre si, dividem um chamamento popular praticamente igual em países lusófonos.

Qual é a época de ameixa amarela?

Em condições perfeitas, ou seja, tendo à disposição um solo bem adubado e havendo sido regada apropriadamente nos períodos anteriores, a nespereira consegue resistir às baixas do inverno, já que não perde totalmente suas folhas durante essa estação mais fria, assim como se adapta às temperaturas amenas e quentes.

Ao contrário de outras árvores frutíferas mais comuns, as flores da ameixeira amarela surgem no outono e seus frutos atingem o estágio de maturação ao final do inverno, estendendo-se até as primeiras semanas da primavera.

Então, os períodos de maior produção da nespereira se mantêm dentro deste espectro, que compreendem os meses de setembro e outubro, principalmente.

Onde encontrar ameixa amarela?

A nespereira é uma árvore encontrada facilmente em praticamente todo o território nacional, preferencialmente onde o clima é ameno, de médias anuais superiores a 15 °C e cuja mínima não seja inferior a 3 °C, e onde as chuvas são de ocorrência regular, como previamente mencionado.

O plantio doméstico é muito comum em algumas regiões. Lembrando que, para seu cultivo, o ideal é que o solo seja rico em matéria orgânica e nutrientes e seja abundante em termos de profundidade, pois a planta desenvolve raízes que se alastram por muitos metros abaixo da superfície.

Nos dias de hoje, os maiores produtores de nespereira do Brasil se concentram em São Paulo, na região de Mogi das Cruzes, de onde a nêspera é importada, chegando aos demais Estados.

Para a produção acelerada destas frutas tão atrativas, os fruticultores nacionais utilizam-se da prática da enxertia da nespereira, considerada a forma econômica de como plantar ameixa amarela.

Essa medida diminui o tempo de colheita e reduz a área ocupada por esta árvore, que pode chegar a mais de 10 metros de altura, contribuindo para que sua produtividade média seja de 10 até 20 toneladas por hectare – lembrando que um hectare (1 ha) é igual a uma área de 10.000 metros quadrados.

ameixa amarela

Quanto tempo leva para um pé de ameixa amarela produzir?

O plantio direcionado do mercado produtor de ameixa amarela se realiza comumente através do enxerto de mudas de nespereira sobre exemplares de marmeleiros, o que permite que as árvores não tenham um crescimento tão expansivo e assim economizem espaço físico da área utilizada como pomar.

Esse procedimento é o que garante, inclusive, uma produção de frutos mais rápida. Como anteriormente apontado, os marmeleiros são as árvores prediletas dos fruticultores para o enxerto das mudas de nespereira.

Os exemplares que têm mudas de ameixeira amarela enxertadas, sob as condições ambientais corretas, começam a produzir esta fruta em algo em torno de dois anos, o que significa uma redução de quase a metade do tempo levado para uma nespereira criada diretamente da semente florescer e produzir frutos.

Os enxertos podem acontecer em qualquer momento do ano, mas a melhor época para o plantio de uma muda de nespereira diretamente no solo é sempre a estação chuvosa.

Como fazer o suco da ameixa amarela?

Uma das formas mais eficazes da utilização de uma fruta em termos aproveitamento de nutrientes é sua ingestão integral, preferencialmente fresca.

Mas, visto que a perda vitamínica é ínfima durante o processo de liquefação e trituração, os sucos acabam se tornando opções práticas, rápidas e deliciosas de consumo desse tipo de alimento, principalmente para quem busca otimizar seu tempo ou diversificar seu cardápio.

Geralmente, as pessoas escolhem as ameixas para esse tipo de preparo por suas propriedades, na maior parte das vezes relacionadas ao funcionamento correto do aparelho digestivo.

Uma receita simples de suco de ameixa (que, no caso, pode ser a ameixa amarela), requer apenas algumas ameixas frescas, água, gelo e açúcar (ou adoçante). É crucial lavar bem as ameixas em água corrente.

A maioria das pessoas tende a dividi-las ao meio e a remover os caroços (a extração de sua pele é opcional, porém, é aconselhável que a mantenha para não diminuir seu efeito).

É extremamente importante que se tome o suco de ameixa natural imediatamente após servi-lo, pois a bebida, em um processo chamado oxidação, perde rapidamente suas propriedades nutricionais e tem seus benefícios diminuídos.

Esta preparação pode ser usada como base para outras, assim como outras frutas de função semelhante podem ser acrescentadas ao preparo, como o mamão, por exemplo, que assim como a ameixa amarela possui funções de desintoxicação intestinal.

Benefícios da ameixa amarela

Do ponto de vista nutricional e medicinal, a ameixa amarela é uma fruta quase milagrosa, colecionando uma porção de benefícios à saúde e contribuindo em muito com a melhor qualidade de vida.

Na Ásia, local de sua origem, a população utiliza amplamente a nêspera por suas propriedades terapêuticas.

Rica em vitamina A, as nêsperas possuem grande eficácia, protegendo os órgãos pulmonares bem como sendo um agente ativo contra o câncer da boca, assim como o cancro do cólon.

Afinal, ela conta com uma significativa quantidade de fibra alimentar (pectina), o que ajuda no processo de limpeza intestinal – daí a sua grande fama de combater a prisão de ventre.

Entre os benefícios da ameixa amarela, é imperativo frisar que ela também é uma excelente fonte de minerais que agem na melhora da circulação sanguínea, fornecendo potássio, magnésio, manganês, cobre e ferro, que auxiliam na produção de glóbulos vermelhos.

O potássio controla os níveis de sódio no sangue. Sua presença nesta fruta igualmente beneficia na manutenção de uma boa pressão arterial, reduzindo os riscos de AVC (Acidente Vascular Cerebral) e de paradas cardíacas.

Seus antioxidantes fortalecem as retinas e por isso são um grande suplemento aos olhos, além de agir na manutenção da pele.

ameixa amarela

Ameixa amarela é excelente para o intestino e a digestão

Inegavelmente, os altos teores de fibras presentes na ameixa amarela colaboram para a regulação intestinal, além de facilitar o processo digestivo. Apesar disso, as fibras estimulam, ainda, os movimentos intestinais.

Acima de tudo, a ameixa amarela facilita a evacuação, contribuindo para assegurar a tão desejada regularidade intestinal. Antes de mais nada, a fruta é capaz de proteger a mucosa intestinal, aliviando as prisões de ventre (principalmente, em condições crônicas).

Ameixa amarela melhora o metabolismo e o sistema imunológico

Os nutrientes que integram a ameixa amarela podem estimular as funções metabólicas do organismo e fortalecer o sistema imunológico. Portanto, há outros pontos que merecem destaque.

A princípio, a fruta ajuda a combater, com mais velocidade, algumas infecções. Entre as mais comuns, destacam-se as que geram, por exemplo, dores de garganta e sintomas típicos de gripes e resfriados. No entanto, um recente estudo mostrou que, no que tange à saúde metabólica, ela equilibra os níveis de insulina, glicose e triglicerídeos no sangue.

No momento em que o consumo da ameixa amarela passa a ser regularizado, todos esses fatores começam a agir. A redução dos riscos de contrair doenças cardíacas, diabetes e colesterol alto comprovam esse fato.

Ameixa amarela possui ação anti-inflamatória e antioxidante

Como resultado das inúmeras análises laboratoriais, constatou-se que a ameixa amarela contém certos compostos vegetais com significativas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. Pois, isso faz uma grande diferença no bem-estar e na saúde.

Dessa maneira, os carotenoides, tais como o betacaroteno, são poderosos antioxidantes. As informações extraídas dos chamados “estudos de meta-análise” indicam que essa substância química é extremamente benéfica ao organismo humano.

Ou seja, a ameixa amarela impede o desenvolvimento de certos tipos de câncer, como o de pulmão e o colorretal. Em síntese, antioxidantes e carotenoides podem contribuir para reduzir as inflamações, os problemas relacionados à visão e as doenças cardíacas.

Ameixa amarela é rica em minerais e vitaminas

Os minerais e as vitaminas existentes na nêspera japonesa garantem o funcionamento correto do organismo. Só para exemplificar, apenas 150 g da fruta apresentam 46% das necessidades diárias de um adulto saudável.

Os carotenoides são constituídos por antioxidantes que também são encontrados em frutos na cor vermelha, laranja ou, é claro, amarela. De acordo com os nutricionistas, eles agregam a vitamina A – nutriente muito importante ao desenvolvimento das células, à função imunologia e à saúde dos olhos.

Em segundo lugar, a presença da vitamina B9 (ou ácido fólico) e da vitamina B6 auxilia na formação celular do sangue e produção de energia.

O corpo humano recebe grandes benefícios, à medida que a ameixa amarela possui minerais como o manganês, o potássio e o magnésio. As vantagens na saúde óssea, muscular e do sistema nervoso comprovam esse fato.

Receitas com ameixa amarela

A textura e composição da ameixa amarela permitem uma ampla de utilização em receitas, voltadas quase que absolutamente para o ramo das sobremesas. Por exemplo:

  • Compotas;
  • Geleias;
  • Coberturas de bolos;
  • Doces e cremes;
  • Recheios variados.

Outras frutas nativas da Ásia

Não é segredo que a culinária asiática está recheada de delícias e de pratos considerados no Ocidente como muito exóticos, para dizer o mínimo.

O consumo relativamente maior de frutos do mar e animais identifica facilmente as principais diferenças gastronômicas de povos como os chineses e japoneses. No Ocidente, em geral, essas fontes não servem como parte da alimentação.

Outra diferença é que alguns tipos de vegetais e frutas sequer são encontrados em outros países, e compõem parte da identidade cultural deste continente:

  • Hakuto: trata-se de uma variedade de pêssego mais clara e mais doce, sua colheita sendo entre julho e setembro;
  • Peras Nashi: são frutas grandes e redondas, que possuem uma textura semelhante às maçãs, mas de sabor suave de pera. Ela ainda possui alto teor de água;
  • Kyoho: as uvas Kyoho lembram as uvas roxas em aparência, todavia são consideravelmente maiores e possuem mais sumo;
  • Cerejas Satonishiki: a Satonishiki, como a maioria das frutas japonesas, é cara, sendo uma cereja pequena e vermelho-brilhante do verão. Seu sabor lembra a cereja comum, porém é levemente mais cítrico.

ameixa amarela

Fruticultura no Brasil

O Brasil atualmente ocupa o terceiro lugar mundial como maior produtor no setor de fruticultura. Nosso país fica atrás somente da China e da Índia, que são duas grandes potências neste ramo.

Esta área dentro do país tem ganhado cada vez mais destaque. Esse fenômeno decorre da crescente busca por um estilo de vida mais dieteticamente saudável, impulsionado pela popularização do “coma bem, viva melhor”.

De acordo com projeções da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), o consumo per capita de frutas, não só no Brasil como em todo o mundo, sofreu uma elevação nos últimos anos. A tendência é que este mercado continue em expansão.

No país, a fruticultura ocupa aproximadamente 3 milhões de hectares. A atividade gera, no mínimo, 6 milhões de empregos diretos e mais que o dobro de indiretos.

Como o Brasil carece de uma cultura difundida de exportação, seu foco de produção é o atendimento do mercado interno. Logo, é reservado ao estrangeiro um percentual de somente 3% de sua produção anual. Esse total gira em torno de 38 milhões de toneladas de frutas.

Há grande diversificação na produção nacional. O Brasil conta com lavouras em todas as regiões. Não obstante, o estado do Pará centraliza a maior parte.

No ano de 2020, a maior produção de frutas foi a de laranjas. O total foi de 793,3 mil toneladas, o que equivale a 53,7% do total produzido. Tal quantidade é muito superior em comparação à produção da ameixa amarela e, também, das ameixas em geral. Estas ficaram na faixa de 8,3 mil toneladas apenas.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo