Galinha poedeira é responsável pela produção de ovos

Inicio » Agronegócio » Galinha poedeira é responsável pela produção de ovos
07/05/2019 Por
Galinha poedeira é responsável pela produção de ovos

A galinha poedeira é o animal utilizado na avicultura de postura e, conforme a raça, pode colocar mais de 300 ovos em um ano. A galinha poedeira pode ser criada de diferentes formas, em confinamento até em sistema livre, também conhecido como produção de “galinha caipira”.

Na produção de ovos, é preciso tomas alguns cuidados com a galinha poedeira, assim como o ambiente na qual o plantel vive. Vale prestar a atenção em alguns fatores importantes, como disponibilidade de água e comida para os animais.

  1. O que é galinha poedeira?
  2. Acessórios para a criação de galinhas poedeiras
  3. Melhores raças de galinhas poedeiras
  4. Avicultura de postura
  5. Produção de ovos
  6. Uso de ovos na culinária
  7. Qualidade e armazenamento dos ovos
  8. Fases de criação das poedeiras
  9. Como começar uma criação de galinha poedeira?
  10. Comercialização de ovos
  11. Galinhas poedeiras geneticamente modificadas

Galinha poedeira

O que é galinha poedeira?

Galinha poedeira é aquela ave que se encontra na fase de reprodução, e já começou a dar ovos. Também chamada de galinha, ou ave de postura, é o animal responsável pela produção de ovos dentro do agronegócio.

Existem diversas espécies de poedeiras, assim como diferentes formas de produção de ovos. Para isso, portanto,é necessário conhecer os sistemas de criação das aves que podem ser em confinamento ou criadas como galinhas caipiras, por exemplo.

Acessórios para a criação de galinhas poedeiras

O local onde vivem as poedeiras também deve conter os equipamentos necessários para a produção dos ovos. Apesar dos diferentes tipos de criação, alguns componentes são essenciais a todos eles:

  • Comedouros: os comedouros devem estar dispostas em linha reta e ter ao menos 10 centímetros de comprimento para cada ave. É importante que elas tenham espaço e não briguem pela comida.
  • Bebedouros: assim como os comedouros, os bebedouros são essenciais na produção. Caso seja em formato de pipetas, é importante reservar uma pipeta para cada 10 poedeiras.
  • Ninhos: em criações onde a galinha anda livremente, é importante reservar um ninho para até 7 aves.
  • Poleiros: é importante fabricar os poleiros com material seguro e, portanto, não cortante. Vale à pena reservar 15 centímetros de espaço para os animais.

Melhores raças de galinhas poedeiras

Antes mesmo de iniciar a produção de ovos, então, é importante conhecer as raças de aves poedeiras e de que maneiras elas se adaptam mais à sua região.

  • Paraíso Pedrês: capacidade grande de ganhar peso e excelente capacidade de colocar ovos. Sua média chega a 350 ovos por ano.
  • Legorne: uma das mais conhecidas e populares. Geralmente são criadas em confinamento e colocam, em média, 300 ovos por ano.
  • Silver-Spangled Hamburgs: chegam a quatro quilos na idade adulta e colocam até 230 ovos em um ano.
  • Sex Link: é uma raça híbrida criada exclusivamente para a produção em postura. Pode colocar cerca de 300 ovos em um ano e tem pelagem amarronzada. Chega até cinco quilos, quando adulta.
  • Australorp: são pequenas e, por isso, bastante ágeis. Entretanto, produz pouco – menos do que as outras raças citadas.
  • New Hampshire: É muito utilizada em cruzamentos, especialmente para frango de corte. Entretanto, produz em média 220 ovos no ano.

Avicultura de postura

O ambiente é importante para que as aves da avicultura de postura convivam bem entre si e tenham as suas necessidades supridas. É importante avaliar a saúde dos animais, assim como sua alimentação.

Profissionais especializados na produção de galinhas poedeiras podem conferir as instalações e conferir o bem-estar dos animais. É fundamental que as aves estejam sadias e livres de stress para o sucesso da avicultura de postura.

Produção de ovos

Como vimos, a galinha poedeira é a fonte de produção de ovos para toda a demanda que há no mercado, já que faz parte da avicultura de postura. Essa demanda sempre foi expressiva, apesar de que, antigamente, se acreditava que os ovos de galinha eram fontes de colesterol ruim. Hoje essa visão mudou um pouco.

Depois de numerosos estudos, compreendeu-se que não há ligação entre o aumento dos índices de LDL com o consumo de ovos de galinha. Só para exemplificar, existem países ocidentais em que os cidadãos consomem, em média, um ovo por dia e possuem baixa incidência de doenças cardíacas.

Além disso, em comparação com esses países, o brasileiro consome cerca de 90 ovos anualmente, de galinha poedeira ou não, o que faz com que seja cada dia maior a produção de aves no Brasil. Ainda assim, o país possui maiores níveis de doenças do coração. Isso demonstra claramente que os ovos não são vilões e que possuem uma grande importância na alimentação.

Os ovos da poedeira são fontes ricas em vitaminas, proteínas e gorduras. Ademais, são ricos em aminoácidos, ficando para trás somente do leite materno. Por conta disso, o ovo é um produto muito importante no mercado, sendo originado através da galinha poedeira.

Isso sem contar o crescimento no consumo de ovos no mercado nacional que ocorreu no ano de 2020. Ou seja, foi registrado um crescimento de 8,5% em relação à 2019, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Ainda assim, o Brasil ainda apresenta um consumo médio inferior a países como Estados Unidos e China. A economia movimentada por esse tipo de produto avícola é realmente muito grande, apesar de que o Brasil ainda é o 50º país que mais consome ovos.

Galinha poedeira

Uso de ovos na culinária

O uso dos ovos na culinária é um fator muito abrangente, capaz de dar ainda mais valor ao produto oriundo da galinha poedeira. Dessa maneira, os ovos podem ser consumidos de diferentes formas, sendo tanto puros, quanto empregados em receitas diversas.

Assim sendo, a utilização de ovos puros pode se dar através do famoso ovo cozido. Um modo de preparo muito fácil e simples, o ovo cozido pode ser utilizado como alimento puro devido ao seu alto valor nutricional e facilidade de preparo.

Ainda assim, o ovo cozido pode ser utilizado no preparo de saladas, conservas e outras receitas, como recheio de pastéis e preparo de diversos pratos. Isso demonstra a versatilidade que o ovo cozido possui na culinária brasileira.

Além disso, o produto da galinha poedeira pode ser preparado na forma do clássico ovo frito. Essa é uma das formas de preparo mais utilizadas pelos brasileiros, garantindo uma refeição nutritiva. Como exemplo, pode ser citado o clássico arroz com feijão e ovo frito.

Dessa forma, faz-se o aclamado prato chamado à la minuta, que é composto pelo famoso ovo frito, os clássicos arroz e feijão, batatas fritas e um bife. Esse é o prato feito mais preparado em diversos restaurantes de todo o território nacional, devido ao seu paladar e praticidade.

A utilização do ovo de galinha na culinária ainda vai muito mais além. Desse modo, pode ser citado o preparo de pães, bolos, pizzas, massas, entre outras receitas. Existe uma infinidade de preparos que contam com o ovo em sua composição.

Isso demonstra claramente a grande importância desse produto na cozinha dos brasileiros, podendo ser considerado um ingrediente coringa. Em suma, o brasileiro costuma consumir ovos de tantas maneiras diferentes que, às vezes, nem percebe que está consumindo.

Qualidade e armazenamento dos ovos

Sabendo que o produto oriundo da galinha poedeira é muito importante na culinária e que a sua comercialização está em fase crescente no Brasil, vale também compreender como identificar melhor esse produto tão aclamado e empregado em diversos casos.

Assim sendo, para saber se um ovo é velho ou é novo, basta analisar primeiramente a casca. Se um produto tiver uma casca visualmente mole ou rachada, trata-se de um ovo velho. No quebrar, é possível sentir se a casa está firme ou mole, sendo que a firme indica ovo novo.

Outra forma muito efetiva de testar se um ovo é velho ou novo é se utilizar de um recipiente com água para fazer o teste de flutuação. Em outras palavras, basta colocar o ovo na água. Se ele cair até o fundo, trata-se de um ovo fresco; se ele subir ou ficar inclinado, é um ovo velho.

Uma forma mais efetiva e igualmente antiga é quebrar o ovo em um recipiente e cheirá-lo. Esse método antigo possibilita saber se o produto é próprio para consumo ou não. Ovos com um odor forte demais demonstram que algo está errado.

Ainda assim, uma das formas mais lógicas e importantes é observar a data de validade. Nunca se deve comprar qualquer produto que esteja com a data de validade vencida. O mesmo ocorre com os ovos, ainda mais que se tratam de produtos perecíveis.

O armazenamento dos ovos é um fator de igual importância, visto que deixá-los expostos a altas temperaturas e luz solar é altamente prejudicial. Por conta disso, proteger esses produtos da luz e do calor é fundamental, a fim de garantir a boa conservação.

Fases da criação das poedeiras

Conforme já foi mencionado anteriormente, existem alguns fatores no ambiente que devem ser cumpridos, a fim de garantir o bem-estar dos animais. Isso influencia diretamente na saúde e na produtividade dessas galinhas e esses pontos não devem ser menosprezados.

Além disso, entre as raças que foram mencionadas, dentre elas existem as poedeiras leves e as poedeiras pesadas. As galinhas poedeiras leves são aquelas que geram os ovos de casca branca, enquanto as galinhas poedeiras pesadas geram os ovos de casca vermelha.

Da mesma forma, é importante observar que existem as diferentes fases na criação de aves, especificamente das poedeiras, e organizar bem os animais nessas fases é de suma importância. Essas fases são: a fase inicial, a fase de recria e a fase de produção.

Assim sendo, a fase inicial se dá desde o nascimento dos animais até as seis semanas de idade. Já a fase de recria se dá das sete semanas de idade até as dezessete semanas. Depois disso, então, vem a fase de produção, onde a galinha começa a produzir os ovos.

A fase de produção se inicia na 18ª semana de vida da ave, indo até as 76 semanas de idade. Em alguns casos, variando conforme a raça, a fase de produção pode se estender até as 120 semanas. Entretanto, isso só ocorre em casos específicos.

A criação das aves pode ser feita no piso, gaiola ou combinando essas duas formas nas diferentes fases de criação. No entanto, o mais indicado é que a fase final seja feita em gaiola. Isso porque é necessário adequar-se à produção e coleta dos ovos.

Da mesma forma, é possível garantir o bom estado dos ovos, evitando sujeiras e facilitando a localização. É importante também observar a estrutura do galpão, a fim de garantir o melhor ambiente para que as aves possam gerar uma produção de qualidade.

Galinha poedeira

Como começar uma criação de galinha poedeira?

A saber, o ambiente influencia diretamente na produtividade dos animais. Dessa forma, elaborar um galpão com a estrutura adequada pode ser um fator que contribui grandemente para a saúde das aves, bem como para a qualidade da produção de ovos.

Por conta disso, é importante que o local tenha delimitação e isolamento, a fim de evitar que outros animais entrem em contato com as aves. O mesmo cuidado deve ser levado em conta quanto aos insetos, que devem ser evitados ao máximo.

A higiene do local é primordial, bem como contar com uma estrutura capaz de abrigar os ovos produzidos e protegê-los da sujeira. Desse modo, os ovos podem ser coletados para serem classificados, passarem pelo processo de ovoscopia, embalagem e armazenagem.

Além disso, é necessário que o local de armazenagem também possua as adequações necessárias, a fim de garantir a boa conservação dos produtos. Isso tudo deve ser adequado conforme os padrões exigidos pela vigilância sanitária.

Vale lembrar que as aves não podem ser movimentadas durante a fase de postura. Ainda assim, a alimentação das galinhas poedeiras deve ser controlada, visto que cada animal precisa consumir a quantidade de 41 gramas de ração a cada ovo posto.

Em suma, uma galinha com cerca de 1,6 quilos precisa consumir uma quantidade média anual de 24 quilos de ração. A alimentação deve ser controlada com precisão, caso contrário, a produção pode sofrer impactos significativos.

Existem alguns nutrientes que são considerados essenciais, como é o caso da proteína, lisina, metionina, o cálcio e o fósforo. Por conta disso, garantir os valores ideais desses nutrientes é muito importante na alimentação das aves.

Comercialização de ovos

A comercialização dos ovos é o objetivo final, entretanto, só se pode ter um bom aproveitamento se os fatores anteriores forem muito bem observados. Assim sendo, é necessário estar muito atento aos padrões e organização do ambiente das aves.

Além disso, é igualmente importante observar a higiene e atender a todas as exigências da vigilância sanitária. O solo precisa ser de terra e as estruturas precisam estar acima do solo, o que facilita a absorção do esterco facilmente, bem como a higienização do local.

Ainda assim, nas partes laterais, é necessário que haja extensão do piso para fora do local das aves, a fim de desembocar e escoar a água das chuvas.

É importante também a limpeza diária das gaiolas, a fim de evitar que os ovos se sujem. Da mesma forma, o processo da lavagem deve ser feito para garantir que a casca fique desinfetada. Depois disso, deve ser feito o processo da ovoscopia e embalagem.

O transporte dos ovos também deve ser o mais adequado possível, levando em consideração que, quanto menos atritos, mais garantia de qualidade. Dessa maneira, ovos trincados e avariados devem ser retirados do processo através da ovoscopia.

Em suma, é importante levar em consideração cada passo mencionado acima, bem como as formas adequadas e exigências da vigilância sanitária. A tecnologia é igualmente importante, já que pode potencializar processos como a embalagem e divulgação.

Uma dica importante relacionada aos processos de produção é justamente evitar os desperdícios. Por isso, contar com uma boa estrutura é primordial. A tecnologia empregada em divulgação, bem como o bom gerenciamento e administração da granja, são outros fatores de grande importância.

Todo investimento que demonstrar retorno deve ser empregado, dentro das possibilidades do produtor. Dessa forma, garante-se um crescimento sólido e contínuo do empreendimento.

Galinha poedeira

Galinhas poedeiras geneticamente modificadas

Sabendo que as galinhas poedeiras possuem um período exato em que são produtivas, é importante saber as alternativas que podem melhorar isso. Assim sendo, existem algumas raças que foram modificadas geneticamente, a fim de estender seu período produtivo.

Em geral, as galinhas caipiras costumam gerar ovos a partir dos seus quatro meses de vida e continuam produzindo até os oito ou nove meses. Desse modo, o período produtivo delas é compreendido entre quatro e cinco meses.

No entanto, visando aumentar isso, foram feitas alterações genéticas. As aves que possuem essa alteração em seu DNA costumam iniciar a fase de produção aos quatro meses de vida, assim como acontece com as tradicionais galinhas caipiras.

Porém, a fase de produção das aves modificadas geneticamente pode se entender até um ano de vida. Isso totaliza um período produtivo de oito meses, ou seja, acabam produzindo cerca de três meses a mais do que as galinhas caipiras.

Por isso, é importante controlar a produtividade das aves a fim de garantir que a granja sempre tenha exemplares produtivos. Uma forma de fazer isso é deixando que as galinhas gerem pintinhos na metade do período de suas posturas.

Isso varia de animal para animal, mas controlando isso, é possível ter lotes que estão em crescimento e também em produção. Dessa maneira, a autonomia da granja está garantida, fazendo com que os lucros sejam mantidos e cultivados.

Por conta disso, é importante observar a raça e o período produtivo da galinha poedeira que compõe a granja. Com base nessas informações precisas, é possível controlar a geração de pintinhos e garantir a autonomia da granja, sem gerar problemas nos custos e lucros.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo