Maniçoba é um prato de origem indígena e comum na culinária paraense

Inicio » Agricultura » Maniçoba é um prato de origem indígena e comum na culinária paraense
12/09/2019 Por
Maniçoba é um prato de origem indígena e comum na culinária paraense

Maniçoba foi introduzida no Brasil pelos escravos

A maniçoba, popular no Brasil, é uma receita de origem indígena. Popularizada na região Norte do país, a receita tem como principal característica o fato de precisar ter seu principal ingrediente (maniva, a folha de mandioca) cozida por sete dias para que perca seu efeito venenoso.

Este é, inclusive, o grande mistério que ronda a maniçoba: para ser consumida, a maniva precisa ser cozida por uma semana. Isso porque este tempo de cozimento garante que a planta fique livre de suas substâncias venenosas.

Porém, como os povos chegaram a essa conclusão e quantos morreram até essa descoberta são questões que ficam com resposta apenas na nossa imaginação; já que essa informação não é conhecida com certeza.

Maniçoba

O que é maniçoba?

Maniçoba é um prato típico da culinária do Brasil, de origem indígena. O prato pode também ser encontrado sob o nome de feijoada paraense. Afinal de contas, o preparo é oriundo do Pará e conta com praticamente todos os ingredientes utilizados na feijoada brasileira.

Devido à sua origem, a receita conta com a folha moída de mandioca (ou maniçoba) como seu ingrediente principal.

Além disso, a maniçoba também constitui em uma receita típica e popular do recôncavo baiano. Nos municípios de Santo Amaro e Cachoeira, o prato é servido como uma “iguaria” comemorativa durante as confraternizações de eventos locais.

Entre elas, a mais popular pelo preparo é a chamada festa do São João da Feira do Porto. Nestas ocasiões, a refeição é servida como prato feito, vendida em feiras livres e em formato de bolos.

História da maniçoba

A maniçoba, como tantos pratos típicos brasileiros, possui uma história interessante para os amantes da culinária. Em suma, o prato foi criado no intuito de substituir o feijão. Afinal de contas, na época, o feijão era um grão “nobre”, caríssimo e de acesso restrito.

Devido ao seu alto custo, o ingrediente era uma exclusividade para as mesas e refeições de fazendeiros ricos.

Em contrapartida a esse polo de poder aquisitivo e econômico, estavam os escravos e sua criatividade para as adaptações culinárias. Hoje, o que é chamado de feijoada paraense, foi uma criação de escravos.

A receita inventada por eles levava, tradicionalmente, sobras de carne. Isto é, pedaços de carne descartadas, tais como resto de carne de gado, pé de porco, focinho e orelha.

O prato era então incrementado com um ingrediente que visava substituir o grão de feijão. Em outras palavras, a maniçoba, a folha de mandioca super cozida e posteriormente moída.

Maniçoba

A planta maniçoba

Além de dar nome a um prato criado por escravos, a maniçoba é também o nome de uma planta.

O arbusto é nativo da região da caatinga e pertence à família Euphorbiaceae. A planta é encontrada nas mais variadas áreas que compõem o semiárido nordestino, podendo também ser encontrada na região Centro Oeste.

Cultivo da maniçoba

  • O cultivo de maniçoba é incentivado por pesquisadores em decorrência à sua produção de forragem. Afinal de contas, além da planta ser dona de uma ótima composição de nutrientes, sua qualidade forrageira é considerada elevada;
  • Após a produção e trituração de todo o material forrageiro, os meios de utilização mais recomendados para a maniçoba são a ensilagem e a fenação;
  • A maniçoba é uma árvore que alcança uma marca de oito a doze metros de altura. De fato, sua vegetação é apta a crescer em tipos de solo distintos, dos bem drenados aos mais calcários. Além disso, a planta pode ser cultivada em solos pedregosos e rasos, com pouca profundidade, passando das chapadas até as elevações;
  • A árvore é bastante resistente às secas, devido a contar com uma significativa capacidade de reserva em suas raízes. Estas, por sua vez, são mais desenvolvidas do que as de sua prima de primeiro grau, a conhecida mandioca.

Seu consumo é perigoso?

A maniçoba pertence ao gênero de vegetais chamado de “manihot”. Estes vegetais compartilham uma característica em comum em sua composição. Em suma, suas substâncias, ao hidrolisar, dão origem ao chamado “ácido cianídrico”.

De fato, o ácido é considerado ofensivo e prejudicial a toda e qualquer espécie animal, demandando extremo cuidado. Afinal de contas, a depender da quantia ingerida, o ácido pode levar humanos e espécies animais à morte.

Como fazer maniçoba?

Prato introduzido por escravos e característico do estado do Pará, a maniçoba ficou conhecida como uma feijoada sem feijão. Afinal, ao invés da leguminosa, o ensopado leva, além de carne de porco, a folha triturada de mandioca, chamada popularmente de maniva.

Mas, afinal, você sabe como fazer maniçoba?

O seu preparo exige planejamento. Aproximadamente uma semana antes, as folhas de mandioca são devidamente cozidas e moídas. Isso garante que o ácido cianídrico, a substância venenosa, seja retirada da planta.

Em seguida, são acrescentadas à mistura os cortes de carne bovina e suína. Além disso, outras séries de ingredientes salgados e defumados são incluídas, a depender do gosto.

Uma vez pronta a receita, o prato é servido na companhia de pimenta, farinha de mandioca e uma porção de arroz branco.

Maniçoba

Receita de maniçoba

Como visto acima, essa receita exige um preparo adequado. A seguir, você conhece os ingredientes da maniçoba e o passo a passo para preparar esse delicioso prato.

Ingredientes da maniçoba

  • 1 quilo e meio de maniva (mandioca moída e pré-cozida);
  • 1 quilo de toucinho salgado;
  • ½ quilo de carne de charque;
  • 1 quilo de linguiça calabresa;
  • ½ quilo de porco assado em forno;
  • Folhinhas de louro;
  • ½ de bacon;
  • ½ de paio;
  • Costelinhas de porco defumadas.

Preparo

  1. Primeiramente, coloque a maniva pré-cozida para ferver com as folhas de louro. Utilize uma panela grande e adicione bastante água;
  2. Em seguida, em uma segunda panela, escalde o toucinho por duas vezes. Depois, acrescente a maniva e deixe cozinhando até dissolver totalmente;
  3. Uma vez que estiver dissolvido e a maniva começar a apresentar uma cor escura, adicione os cubos de bacon e permita ferver bem;
  4. Em um recipiente à parte, corte rodelas de calabresa junto ao paio e o toucinho;
  5. Após escaldar a carne de charque, junte todos os pedaços;
  6. Quando a maniva estiver bem escura, corte a carne de porco assada no forno e adicione à panela com os demais ingredientes;
  7. Deixe o ensopado encorpar com todos os ingredientes, até o caldo ficar bem preto e consistente;
  8. Quando atingir o ponto descrito, sirva a maniçoba com molho de pimenta-de-cheiro e uma porção de arroz branco.

One Reply to “Maniçoba é um prato de origem indígena e comum na culinária paraense”

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo