Feijão jalo é variedade de sabor característico que remete às castanhas

Inicio » Agricultura » Feijão jalo é variedade de sabor característico que remete às castanhas
22/03/2021 Por
Feijão jalo é variedade de sabor característico que remete às castanhas

Feijão jalo é amarelado e mais alongado que o comum. Ao contrário dos grãos comuns de feijão, o tipo jalo é mais alongado e possui coloração amarelada. Sem dúvida, ele é uma alternativa saborosa e nutritiva para sair do cardápio de rotina e variar. O caldo desse grão é, com certeza, uma das receitas mais apreciadas do jalo.

Essa variedade forma um caldo mais denso em comparação ao comum, sem aquele tom avermelhado. Além disso, o sabor do feijão jalo é mais suave do que o apresentado pelo feijão tradicional. De fato, quando cozido, o grão desse feijão lembra o gosto das castanhas no paladar.

  1. O que é feijão jalo?
  2. Características do grão jalo
  3. Benefícios do feijão jalo para a saúde
  4. Como escolher feijão jalo?
  5. Feijão jalo cozido
  6. Qual a diferença entre feijão jalo rajado e feijão jalo roxo?
  7. Qual o tamanho de um feijão jalo?
  8. Pode comer feijão cru?
  9. Como plantar feijão jalo?
  10. Propriedades do feijão jalo
  11. Nutrientes do feijão jalo
  12. Feijão jalo combina com o quê?
  13. Onde comprar feijão jalo?
  14. Regiões de maior consumo de feijão jalo
  15. Principais tipos de feijão do Brasil
  16. Cultivo de feijão no Brasil

feijao jalo

O que é feijão jalo?

Feijão jalo é uma variedade de feijão (Phaseolus vulgaris), chamado também de feijão jalo rajado e feijão jalo roxo.

De fato, o feijão é originário do continente americano. Contudo, seus grãos de variação maior, como o branco e o jalo, são provenientes da região sul dos Andes.

Apesar da origem distinta, todos os grãos de feijão são oriundos da família de leguminosas, isto é, a mesma família da ervilha, do grão de bico e outros.

Sem dúvida, o ingrediente é indispensável na maioria das mesas brasileiras. Afinal de contas, nada mais tradicional do que um arroz com feijão para o brasileiro, não é mesmo? A mistura deriva em proteico complexo e de aproveitamento excelente.

Poucos sabem, no entanto, que este grão é um substituto que não deixa a desejar ao feijão tradicional. Mas você sabe reconhecer esses grãos? Confira abaixo mais informações sobre este saboroso feijão.

Características do grão jalo

Sem dúvida, no Brasil, o grão jalo é mais comumente consumido no estado de Minas Gerais do que nas demais regiões.

Seu preparo pode vir à mesa simplesmente temperado, como é o caso do feijão jalo cozido. Contudo, o grão pode receber preparos mais complexos, aparecendo na forma de virados e tutus.

Além disso, é também um substituto dos feijões brancos em receitas que levam o último. Em geral, o grão é um sucesso em saladas, isto é, quando servido em pratos frios, com outros legumes.

Em alguns casos, o jalo aparece em purês ou pastas temperadas em combinação a uma série de ervas e especiarias.

Benefícios do feijão jalo para a saúde

Quando o assunto é saúde, essa variedade de feijão não é indicada para pacientes que lidam com distúrbios gastrointestinais. Afinal, estes pacientes devem seguir dietas restritas em fibras. O grão jalo, em contrapartida, é rico neste elemento.

Por outro lado, o ingrediente é excelente para o enriquecimento de dietas, pois possui um teor alto de proteínas.

Como escolher feijão jalo?

O feijão jalo é um ingrediente fácil de ser encontrado em feiras e supermercados. Contudo, deve ser tomada alguma cautela em relação ao aspecto do grão e a higiene do lugar. Para que não haja problemas, eles devem ser bojudos, inteiros e sem sinal de bolor.

Além disso, você também deve se certificar de que a película do grão do tipo jalo está livre de sinais de carunchos. Dessa forma, priorize os grãos inteiros, sem aspecto ressequido, estriado ou murcho.

Feijão jalo cozido

Quer uma dica de como variar o cardápio do dia a dia? O feijão jalo pode ser uma boa opção pois possui um sabor diferenciado e até um pouco mais doce que os demais tipos de feijão.

Com consistência macia, este feijão forma um caldo mais encorpado e cheio de sabor. Que tal saber como preparar o feijão jalo?

Uma das formas mais gostosas de como preparar o feijão jalo é fazendo um feijão tropeiro. Receita muito comum, especialmente, no estado de Minas Gerais, ele é bastante versátil e você pode usar diversas combinações de alimentos na preparação. Veja o que tem disponível na sua geladeira, como: linguiça calabresa, couve, ovo, tomate, cebola e aproveite para se deliciar com todas essas possibilidades.

Uma forma mais tradicional é fazer esse tipo de feijão em forma de caldo. Lembre-se de deixar os grãos de molho no dia anterior para facilitar ainda mais o cozimento. O jalo também é um ótimo ingrediente para sopas, caldos e saladas.

Quando cozido, o feijão jalo tem uma cor mais amarelada e um sabor irresistível. Rico em fibras, ele ajuda bastante no funcionamento do intestino, na diminuição da glicemia e até mesmo no controle do colesterol.

feijao jalo

Qual a diferença entre feijão jalo rajado e feijão jalo roxo?

O Feijão jalo rajado e o feijão jalo roxo se referem ao mesmo tipo de feijão. O que muda é apenas a nomenclatura dada e que vai variar de acordo com a região do país.

Inclusive, o jalo roxo é uma excelente fonte de potássio e pode ser uma boa opção para a manutenção da saúde do coração. Esta propriedade da leguminosa ajuda diretamente a controlar a pressão alta e auxiliar nas melhorias das atividades neuromusculares.

Uma opção para o consumo do feijão rajado/roxo é em sopas e saladas bem temperadas. A combinação com outros cereais como, por exemplo, o arroz, garante uma combinação perfeita para o aumento da massa muscular e é uma indicação excelente para quem realiza atividade física visando a hipertrofia.

A ação antioxidante do feijão jalo auxilia, inclusive, a prevenção e redução de risco de câncer. Ajuda, ainda, na redução de danos de problemas cardiovasculares e doenças degenerativas. Além disso, fornece ferro, importante mineral que previne o aparecimento da anemia.

Ou seja, vale muito a pena a introdução do feijão jalo na sua dieta, não é mesmo?

Qual o tamanho de um feijão jalo?

O feijão jalo mede entre 2 e 2,5 centímetros. Quando comparado com os demais tipos de feijão, o jalo pode ser considerado bastante alongado.

A grande variedade de espécies cultivadas oferece inúmeras possibilidade de forma, cor e tamanho das sementes dos feijões.

Pode comer feijão cru?

O feijão cru possui uma substância chamada Lectina fitohemaglutinina, que pode ser considerada tóxica para os seres humanos.

Quando em contato com o fogo, a temperatura alta acaba destruindo esta substância e adequando o feijão para consumo. Além disso, a concentração da substância varia de acordo com o tipo de feijão e por isso não recomendamos o consumo de feijão cru.

De forma menos usual, podemos também consumir as folhas do pé de feijão. Elas são usadas, inclusive, para refogar o grão.

As condições para o cultivo do feijão vão variar conforme o tipo e as especificidade do solo e do clima. Você sabia que a colheita do feijão jalo pode acontecer entre oitenta e cem dias da germinação das sementes? O ideal é colher as vagens quando elas já se encontram secas.

Continue acompanhando e conheça um pouco mais sobre como plantar o feijão do tipo jalo. Vamos lá?

feijao jalo

Como plantar feijão jalo?

O cultivo de feijão é uma atividade realizada pelos homens há muito anos. Na América, por exemplo, existem evidências de que o feijão é cultivado desde a Antiguidade. Conhecido com uma das sementes mais usadas na alimentação, o feijão apresenta-se em uma infinidade de cores, tamanhos e com sabores diferenciados.

O clima ideal para o plantio de feijão é entre 15° e 30 °C. Essa faixa de temperatura deve permanecer durante todo o ciclo de crescimento do vegetal.

Outra informação importante é que o feijão jalo não suporta temperaturas excessivamente baixas e não suporta as geadas.

Com relação à luminosidade, o vegetal necessita de luminosidade direta, com a presença forte de luz solar. Entretanto, algumas espécies de feijão também sobrevivem com um pouco de sobra propiciada por outras árvores mais altas plantadas nas proximidades.

O solo deve ter um pH de até 6,5 e apresentar uma boa drenagem. Além disso, o solo deve ter matéria orgânica em abundância. O ideal é deixar um espaço de sete a dez centímetros entre uma planta e outra.

Um dado interessante é que plantas como o feijão podem estabelecer uma simbiose com algumas bactérias. Enquanto elas vivem hospedadas na planta, as bactérias ajudam a colocar nitrogênio no solo e auxiliam substancialmente no crescimento da planta. Interessante, não é?

Alguns cultivadores mais experientes, inclusive, inoculam as bactérias nas sementes para obter resultados mais atraentes em suas lavouras.

Lembre-se de irrigar periodicamente a planta e priorize deixar o solo úmido. Mas, lembre-se: evite encharcar a planta.

Ao plantar as sementes, separe uma cavidade de até sete centímetros de profundidade para obter mais sucesso na germinação.

Um ponto importante é sempre retirar os vegetais invasores, os galhos e partes secas da planta. A colheita acontece de forma manual ou com máquinas especializadas quando os plantios são maiores.

Propriedades do feijão jalo

Agora que você já sabe o que é o feijão jalo e como cultivá-lo, vamos conhecer um pouco sobre as propriedades nutricionais dele?

Uma colher de sopa cheia de feijão jalo possui cerca de 15 calorias e 0,4 gramas de carboidratos líquidos. Os carboidratos líquidos são aqueles que o corpo consegue fazer a digestão e incluem as fibras.

Nesta mesma porção, temos 1,04 gramas de proteínas, 0,09 gramas de gorduras totais e 2,36 gramas de fibras alimentares.

O sódio ocupa 0,17 gramas de uma colher de feijão do tipo.

Nutrientes do feijão jalo

Nutritivo e super versátil, o jalo é um alimento presente na mesa de muitos brasileiros. A dobradinha arroz e feijão, além de conhecida, é também muito saborosa. Como se não bastasse, o prato queridinho possui um inestimável valor nutricional, sendo fonte de diversos nutrientes importantes para o nosso corpo.

Uma delas é a lisina, importantíssima para a produção de colágeno. É ele que auxilia os tecidos a se sustentarem.

Outro benefício proporcionado pelo consumo de feijão são as fibras fornecidas pelo alimento. Elas ajudam bastante na regulação de açúcar e colesterol no sangue. Ou seja, é uma boa alternativa para regular o intestino que anda meio preguiçoso.

Entretanto, o tipo jalo e todos os demais tipo de feijão são bastante conhecidos pela quantidade de ferro que contêm. Em apenas uma concha de feijão, é possível ter mais de 1mg de ferro. Assim, o mineral é essencial para o fortalecimento do sistema imunológico, facilitando o transporte de oxigênio para o corpo e promovendo melhorias no desempenho intelectual e de atividades físicas.

Por falar nisso, o feijão é um excelente alimento para quem está fazendo uma dieta de emagrecimento. Graças a ele temos uma sensação de saciedade e pouco aumento no consumo de calorias. Assim, ele é ideal para quem deseja fazer uma reeducação alimentar.

O feijão é, ainda, uma fonte importante de zinco e ajuda na absorção correta dos alimentos. E, claro, excelente na hora de repor o ferro que seu corpo precisa para funcionar corretamente.

Quando falamos de colesterol, o tipo jalo sai na frente de outros grãos pois possui uma quantidade baixa de lipídios. Por esse motivo, os especialistas indicam que não devemos usar grandes quantidades de óleos para o preparo dos feijões. Afinal, precisamos preservar a característica natural e benéfica do alimento, concorda?

feijao jalo

Feijão jalo combina com o quê?

Essa variedade de feijão é amplamente utilizada em pratos como caldos, sopas ou na combinação clássica com o arroz. Entretanto, o prato mais preparado com o jalo é o feijão tropeiro, prato tradicional da cozinha mineira.

Por conta da sua consistência mais resistente e com um sabor mais adocicado, o feijão é o principal ingrediente do tutu de feijão, um preparado que forma um caldo mais consistente e muito consumido na região sudeste do país.

Além de todas essas delícias, o feijão do tipo jalo também é um ingrediente importante para o preparo de saladas e do famoso virado. O prato paulista leva, além do feijão, o bacon, farinha de mandioca e uma série de temperos.

Na culinária vegetariana, o feijão é ingrediente para fazer hambúrgueres e bolinhos.

Onde comprar feijão jalo?

O feijão jalo é um alimento amplamente encontrado em todos os cantos do Brasil. Praticamente em todo mercadinho ou quitanda, é fácil encontrar o grão. Afinal, ele é a grande estrela de receitas tradicionais do nosso país.

Regiões de maior consumo de feijão jalo

A região brasileira que mais consome o feijão jalo é a região Sudeste, em especial, o estado de Minas Gerais.

O jalo é feito sem caldo e misturado com farinha, bacon, ovos e couve e dá origem ao famoso feijão tropeiro, comida amplamente apreciada pelos mineiros e também em outras diversas regiões do Brasil.

Principais tipos de feijão do Brasil

Conheça a seguir os principais tipos de feijão encontrados no Brasil:

  • Fradinho: esse feijão não produz um caldo grosso e possui um sabor mais frutado. É bastante conhecido por ser base do bolinho utilizado em um prato típico baiano: o acarajé. É bastante usado nos preparos vegetarianos e veganos quando se transforma em hambúrguer e almôndega;
  • Azuki: assim como o jalo, possui sabor mais doce e é usado bastante na culinária japonesa. Seu caldo é pouco espesso e utilizado na preparação de bolo, mingau e saladas;
  • Preto: esse é tradicionalmente o feijão brasileiro. Ele é base da preparação da feijoada, um prato muito tradicional no Brasil. O feijão preto forma caldo e é também base para o preparo de bolinhos e caldinhos muito apreciados;
  • Branco: o feijão branco forma um caldo cremoso. Ele aparece com frequência como ingrediente na dobradinha e no cassoulet, também conhecido como feijoada branca;
  • Corda: tem características bem parecidas com o feijão fradinho. O feijão de corda é a cara do Nordeste do Brasil. Inclusive, ele é  um dos ingredientes do baião de dois e também serve para compor saladas e pastas.

feijao jalo

Cultivo de feijão no Brasil

O Brasil é um dos maiores produtores de feijão do mundo, ao lado da China e da Índia. Os estados que mais se destacam na produção são: Minas Gerais, Bahia e Paraná.

Em primeiro lugar, a fácil adaptação no solo e no clima brasileiros fazem do feijão um dos alimentos mais tradicionais no Brasil e que recebe foco de estudos para aperfeiçoamento e melhoramento genético das culturas.

Desta forma, o feijão está entre os cultivos mais plantados no Brasil, em especial, na região de Cerrado, onde o plantio é garantia de fácil retorno econômico. No clima da região centro-oeste, é plantado especialmente no inverno.

Em segundo lugar, o cultivo por grandes ou pequenos produtores faz do feijão uma produção de grande importância econômica. Toda a produção mundial de feijão vem apenas de sete países, dentre eles, o Brasil que contribui com mais de 14% da produção movimentando as exportações.

Desta forma, o consumo de feijão no ano de 2001 no Brasil atingiu mais de 14 quilos por habitante. Assim, graças às propriedades presentes no feijão, dentre eles, o tipo jalo, a leguminosa é um dos alimentos mais completos para o combate à desnutrição e fome.

Por fim, outro ponto importante é que, mesmo com a pandemia do novo Coronavírus, o mercado brasileiro tem mantido a alta da produção do feijão. Dados da Universidade de São Paulo (USP) destacam que o consumo da leguminosa aumentou mais de 10% nos primeiros meses do ano de 2020.

Em suma, o feijão jalo é uma boa opção de plantio, que apresenta alta resistência em suas lavouras e, desta forma, pode ser uma alternativa para render grande retorno econômico para os produtores.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo