Flat iron é corte da região do ombro do boi que vem fazendo sucesso

Inicio » Pecuária » Flat iron é corte da região do ombro do boi que vem fazendo sucesso
22/09/2019 Por
Flat iron é corte da região do ombro do boi que vem fazendo sucesso

O consumo de flat iron vem acabando com o mito de separação de carne de primeira e de segunda no Brasil

As carnes da parte dianteira do boi por longo tempo foram estigmatizadas, e continuam sendo, como inferiores às carnes traseiras do boi. No entanto, essa percepção alterou-se no exterior e o flat iron mostra essa mudança pelo fato de ser largamente consumido.

No Brasil, a resistência pelo consumo de carne como flat iron ainda é muito forte, mas aumenta ano após ano a aceitação desse tipo de carne. Muitos estão chegando à conclusão que diversos consumidores do mercado externo já chegaram: não faz sentido fazer distinção das partes do boi classificando-as como de primeira ou de segunda.

Flat iron

O que é flat iron?

Flat iron, também chamado de flat iron steak, ou shoulder, é um corte da parte dianteira do boi. É derivado do corte shoulder steak, que significa “ombro”.

Quando se retira o tendão que atravessa o primeiro corte, sobram dois bifes. Esses bifes são finos e de sabor bem acentuado, até um pouco ferroso, lembrando fígado, além de ser bem suculento. Pois bem: esses bifes são o flat iron.

E ao contrário do que se pode pensar, o que muito se propagou ao longo de décadas, essa carne não é tida como inferior, ou de segunda. Ao menos no mercado norte-americano e europeu.

Isto porque tal classificação já não faz mais sentido ao considerar que as técnicas, o processo de criação de gado, assim como todas as áreas sujeitas a melhorias com o desenvolvimento tecnológico, avançaram bastante nas últimas décadas. Já se criou até um “SPA bovino”, com música ambiente, ar climatizado, alimentação especial e muito mais.

Flat iron

Tal tratamento na criação do gado certamente fez diminuir em muito a distância da qualidade das carnes do boi. Sem dúvida, isso vem ajudando a tornar a distinção entre carne de primeira e de segunda quase impossível.

A conclusão que se chegou é que não existe carne ruim, pois o que existe é criação de boi inferior ou superior. Se o gado for bem criado, suas carnes certamente apresentarão boa qualidade, não importa se dianteiras ou traseiras.

O consumo de cortes não tradicionais como o flat iron vem em uma crescente. O consumidor está descobrindo essa mudança de percepção quanto às “carnes de segunda” devido às experiências, sem dúvida, que obtém no mercado externo.

Cortes bovinos

A seguir mostraremos uma lista rápida dos principais tipos de cortes bovinos além do flat iron, começando pelo “quarteto sagrado”, formado por filé mignon, contrafilé, alcatra e picanha.

Filé mignon

Filé mignon é um dos cortes mais populares, nobres, não à toa associado ao proveito do melhor que algo tem a oferecer: “só no File Mignon”. E toda nobreza tem o seu preço, pois é um dos cortes mais caros. É um corte macio e sem nervos, fibras ou gordura.

Contrafilé

Vizinho do filé mignon, chama atenção pelo seu tamanho, ganhando grande destaque em pratos e churrasqueiras.

Flat iron

Alcatra

É um corte mais magro, mas muito saboroso, e que dá origem a outros tipos de carne, como baby beef, top sirloin e miolo de alcatra.

Picanha

A mais requisitada em churrascos, a picanha é triangular e conta com uma capa de gordura que confere muita maciez ao corte.

Outros cortes bovinos

  • Fraldinha;
  • Maminha;
  • Patinho;
  • Filé de costela.

Tudo indica que o corte flat iron deverá ganhar cada vez mais marcado. Assim, vale a pena ficar de olho nas tendências para maximizar seus lucros como produtor ou comerciante de carnes.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo