Cachorro do mato é um animal selvagem de hábitos solitários

Inicio » Pecuária » Cachorro do mato é um animal selvagem de hábitos solitários
20/06/2019 Por
Cachorro do mato é um animal selvagem de hábitos solitários

O cachorro do mato é um animal de hábitos solitários

O cachorro do mato (cerdocyon thous) é um animal selvagem da família dos canídeos, que inclui outras espécies como a raposas, lobos, coiotes, chacais e os cães domésticos.

O cachorro do mato é um mamífero carnívoro que vive sobretudo em cerrados, campos, áreas florestais e está distribuído por toda América do Sul. No Brasil, esse animal aparece com nomes variados como por exemplo guaxaim, lobinho, lobete, lobo, entre outras. Nos países da fala hispânica é conhecido como zorro perro, zorro perruno e zorro de monte.

Embora se pareça com o lobo, este animal é notadamente menor e tem pelagem de cor diferente.

Cachorro do mato

Tipos de cachorro do mato

No Brasil estão presentes, em suma, três das cinco subespécies de cachorro do mato:

  • C.t. entrerianus, no sul e sudeste
  • C. t. azarae, no sudeste, centro-oeste
  • C.t. thous, ambas no nordeste e norte

Outra espécie do animal é o Dingo, encontrado na Austrália e considerado o mais feroz da categoria. O cachorro do mato, contudo, está presente em diversos áreas da América do Sul. Na Venezuela, desde a Colômbia até o Sul de Uruguai e Paraguai, com exceção das áreas baixas da Bacia Amazônica.

Espécies brasileiras de cachorro do mato

Os canídeos do país aparecem em seis tipos. Eles normalmente não são domesticados, mas algumas aldeias indígenas os têm por perto. Os tipos de cachorro do mato são:

  • Lobo-guará, Chrysocyon brachyurus: Encontrado em todo o Brasil, exceto na Amazônia. Tem até dois metros de comprimento, orelhas largas, pelo avermelhado comprido e patas longas. É o maior e também a espécie mais ameaçada.
  • Cachorro do mato, Cerdocyon thous: Está presente em todo o país, mas não é encontrado nas áreas baixas da Bacia Amazônica. Tem até um metro de comprimento e a pelagem castanha e acinzentada. É chamado de lobinho e é o mais conhecido.
  • Raposa do campo, Lycalopex vetulus: Aparece sobrnos campos e planícies de Minas Gerais, da região centro-oeste e cerrados do estado de São Paulo até o Ceará. Chega a ter 1 metro de comprimento, pelagem cinza-amarelada, com orelhas e patas avermelhadas.
  • Graxaim do campo, Pseudalopex gymnocercus: Seu habitat é nos matos baixos e capoeiras da região Sul do país. É pequeno, com apenas 60 centímetros. Tem orelhas e caudas longas com pelo cinza.
  • Cachorro do mato vinagre, Speothos venaticus: Está presente nas matas ente o Panamá e o norte da Argentina. Assim, pode ser encontrado também na Colômbia, Venezuela, Guianas, boa parte do Brasil, Equador, Peru, Bolívia, Paraguai e Argentina.

Cachorro do mato

Cachorro do mato vinagre

É o menor canídeo nativo da América do Sul e, no Brasil, vive no que sobrou das florestas da Mata Atlântica e nas regiões alagadas de cerrado do centro-oeste. Também é uma espécie ameaçada de extinção pela ocupação desordenada do homem em seus habitats naturais.
O animal tem 60 cm de comprimento, 30 de altura e pesa no máximo sete quilos.

O pelo é de tom marrom avermelhado e a cauda curta, de cor castanha. As orelhas são pequenas e a cabeça quadrada com patas curtas que facilitam a natação. As patas do cachorro do mato vinagre são formadas por uma membrana interdigital parcial usada para o deslocamento rápido dentro da água em busca das presas como as pacas e cutias. Usam também as unhas para cavar túneis na terra para servir de abrigo. Dormem sempre em tocas e árvores ocas.

O cachorro do mato vinagre tem por característica a monogamia. Além disso, a fêmea tem dois ciclos de cio por ano. A gestação tem, em média, 65 dias e a fêmea gera de quatro a seis crias em cada ninhada. Os filhotes nascem em tocas e são amamentados por até cinco meses. Aos doze meses eles já estão em na fase adulta e vivem por volta de dez anos.

Ao contrário de outras espécies, têm hábitos diurnos, andam em matilhas de até dez animais e caçam em bandos. O cachorro do mato vinagre se alimenta de cutias, pacas e outros animais de maior porte, além de répteis, aves e anfíbios.

Cachorro do mato de orelhas curtas

Esta espécie está presente nas florestas tropicais do Brasil, do Rio Tocantins ao Mato Grosso e ao sul do Amazonas. Ele aparece também na Bolívia, Colômbia, Equador e Peru. Embora a presença do animal abarque uma vasta área, os pesquisadores descobriram que ela não é contínua em razão do desmatamento.

Pesa até 10 quilos, tem cabeça alongada e orelhas curtas razão pela qual recebeu o apelido. É o menos conhecido entre as espécies porque é pouco observado em seu habitat natural. Tem uma característica diferenciada por aparecer nadando em rios para caçar pacas. Seus outros alimentos de preferência são peixes, moluscos, insetos, répteis, aves e frutos.

Infelizmente, o cachorro do mato de orelhas curtas está ameaçado de extinção. Isso porque ele necessita de áreas de floresta contínua superiores a 10 mil hectares para viver. Com o desmatamento, ele não sobrevive em outras regiões. Por isso, a espécie está catalogada pelo IBAMA como ameaçada de extinção.

Hábitos e características do cachorro do mato

O cachorro do mato adulto pode medir até 64 cm de comprimento e pesar até 8 quilos. Tem a pelagem que pode variar de tons de marrom claro até cinza mesclada com preto. Os animais da Mata Atlântica e do norte do Pantanal, entretanto, apresentam pelos mais claros. As patas, em geral, são escuras, pretas, com a cauda peluda e o focinho comprido.

Cachorro do mato

Ele tem hábitos noturnos e anda em dupla em época de acasalamento. No entanto, diferentemente do lobo, que anda em alcateias, esse animal sai sozinho para caçar. Embora seja um caçador solitário, pode aparecer em grupos de até quatro bichos quando mais jovem. Usam como abrigo as tocas e fundos de árvores ocas.

Reprodução e alimentação do cachorro do mato

O período de gestação das fêmeas é, em média, de 56 dias e nascem entre 3 a 6 filhotes por ninhada. Cada filhote pesa até 160 gramas e mama durante três meses. Nesse período, o macho costuma levar alimentos para a fêmea.

O cachorro do mato se alimenta de aves, pequenos mamíferos, répteis e frutos. É um grande semeador de sementes dessas frutas se está em habitat não colonizado pelo homem. Quando está em áreas habitadas também procura restos de lixo. Encontra comida ainda nas carcaças de animais, na beira de estradas, onde muitas vezes esse animal morre atropelado.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo