Feijão-de-porco é uma planta amplamente cultivada nos países tropicais

Inicio » Agricultura » Feijão-de-porco é uma planta amplamente cultivada nos países tropicais
22/09/2019 Por
Feijão-de-porco é uma planta amplamente cultivada nos países tropicais

Feijão-de-porco é uma leguminosa nativa da América tropical e resistente a tempos de seca

É de conhecimento de poucas pessoas que o feijão-de-porco é comestível. Desconhecimento compreensível, já que não é indicado nem para integrar a forragem de animais, pois produz grandes vagens que, se consumidas em excesso, podem provocar mal-estar por serem tóxicas.

É preciso cozinhar o feijão-de-porco depois de descascá-lo para poder ser consumido pelo homem. O feijão seco também pode ser ingerido, desde que fique de molho por 72 horas, receba troca constante de água e seja cozido por uma hora após o tempo de molho.

Feijão-de-porco

O que é feijão-de-porco?

Feijão-de-porco é uma leguminosa de semente comestível, nativa da América tropical. Tem porte ereto e é resistente a altas temperaturas e clima seco. O grão seco tem aspecto branco e fica verde quando cozido e descascado.

Seu nome científico é Canavalia ensiformis, mas recebe o nome de feijão-de-porco por se acreditar que seja um tipo de leguminosa que os porcos conseguem consumir devido ao seu crescimento rasteiro junto ao chão.

Ela se adapta em diversos tipos de solo, inclusive os mais pobres. Além disso, se vale das bactérias existentes no solo para transformar o nitrogênio do ar em fertilizante natural. Dessa forma, mesmo a terra carecendo de grandes propriedades minerais, consegue desenvolver-se e melhorar inclusive a qualidade da zona de plantio.

Seu desenvolvimento, mesmo em terrenos pouco privilegiados e em boa velocidade, faz com que seja uma boa alternativa para impedir a prevalência de ervas daninhas. Igualmente, tem bom alcance de solo e em pouco tempo.

Com tais qualidades, para quem está pensando em começar a sua horta ou jardim, essa leguminosa não pode faltar. Principalmente se você estiver sem tempo para se dedicar integralmente a esse trabalho.

Por ser resistente, não exige grandes cuidados de manutenção. Ainda, aumenta as chances de preservar a zona de plantio ao ter uma boa cobertura.

Feijão-de-porco

Consumo do feijão-de-porco

Por não ser muito palatável, muitas não sabem que o feijão-de-porco é comestível, mas pode ser consumido por humano.

No entanto, diferente de outros grãos em que se necessita chegar a seu estágio mais maduro, para essa leguminosa, o recomendado é colher quando jovem, antes de ficar fibrosa. Nesse estágio, o feijão-de-porco é uma iguaria, parecida com a vagem, porém, mais crocante e saborosa.

Sem contar que quando o grão do feijão-de-porco está maduro e seco, encontra-se no teor máximo de toxina.

Para cozinhar o feijão-de-porco, é preciso descascá-los. A dica é fazer um corte na região da “barriga” do feijão, pois facilita muito a tarefa.

O feijão seco tem que ficar de molho por 72 horas, ter trocas de águas sucessivas e depois ser cozinhado por uma hora.

Feijão-de-porco

Como plantar feijão-de-porco?

Para saber como plantar feijão-de-porco, não são necessários muitos detalhes.

O plantio do feijão-de-porco é bem fácil e isso certamente se deve às suas características que o tornam resistente mesmo em altas temperaturas e terreno pobre. Além disso, deve ser plantado em local definitivo.

O tempo de germinação é de apenas 15 dias. Apesar de se comportar como uma espécie de trepadeira discreta, pode ser conservado como se fosse um pequeno arbusto, já que as ramas não passam de 2 metros.

A vagem que o feijão-de-porco produz se arrasta no chão porque o seu pé é baixo e pouco agressivo.

2 Replies to “Feijão-de-porco é uma planta amplamente cultivada nos países tropicais”

  • José Anselmo da Cunha disse:

    Bom dia Maik! Parabens sou estudante de Agropecuária, precisando conhecer bem essa leguminosa desconhecida aqui em região do semiarido será bastante importante cultivar e disseminar sua importância na vida humana e animal. J.Anselmo.

  • Zélia Tosta disse:

    Me esclareceu muitas dúvidas!

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo